Empresas listadas na Bolsa: descubra quais são e como investir [Lista 2020]

Conhecer as empresas listadas na Bolsa de Valores é o primeiro passo para quem deseja investir em ações.

Não importa se você quer investir em ações com a mentalidade de sócio e foco no longo prazo, ou se pretende negociar em prazos mais curtos: você precisa conhecer as empresas que estão disponíveis na B3, a Bolsa de Valores do Brasil.

Para fazer parte das empresas listadas na Bolsa de Valores, a companhia precisa realizar a abertura de capital junto à B3, com aprovação da CVM, a Comissão de Valores Mobiliários.

Ao fazer a abertura de capital, a empresa escolhe o seu segmento de listagem, de acordo com os seus objetivos e a característica do negócio.

Mas você sabe exatamente como funcionam esses segmentos de listagem e como as empresas tomam suas decisões?

Neste artigo, você vai conhecer as empresas listadas na Bolsa, de acordo com cada segmento, e vai descobrir os motivos pelos quais uma empresa abre capital. 

Passaremos pelos seguintes tópicos:

  • O que é uma empresa listada na Bolsa
  • Por que uma empresa decide fazer o IPO
  • O que uma empresa precisa para ser listada na Bolsa
  • Empresas listadas na Bolsa de Valores
  • Empresas em processo de listagem na Bolsa de Valores em 2020
  • Como acompanhar as empresas listadas na Bolsa
  • Como investir nas empresas listadas

Boa leitura!

O que é uma empresa listada na Bolsa?

Para entender o que são as empresas listadas na Bolsa, é preciso saber, antes, que as empresas em geral podem ser classificadas de diversas maneiras, considerando sua composição societária, faturamento anual ou modelo contábil escolhido.

Para negócios mais robustos, as classificações mais comuns são:

  • Sociedades por cota de Responsabilidade Limitada, as LTDAs, que podem ter até 7 sócios que estão listados no contrato social de acordo com a proporção de investimento no capital do negócio;
  • Sociedades Anônimas (SA), que podem ter mais de 7 sócios e terem seu capital aberto ou não.

As Sociedades Anônimas de capital fechado são divididas por ações, mas estas só podem ser negociadas entre seus acionistas atuais. 

Já as S.A. com capital aberto podem ofertar seus papéis na Bolsa de Valores para outros investidores.

Então a conversão para Sociedade Anônima de capital aberto não é uma mudança apenas contábil, concorda?

Para que uma empresa possa vender ações na Bolsa de Valores, precisa cumprir as exigências e orientações da Lei CVM de n૦ 6404/76, registro na CVM e requerimento para listagem na B3.

Somente depois de atender essa combinação e escolher seu segmento, que varia conforme o nível de informações divulgadas, a empresa pode ser considerada uma empresa listada na Bolsa. 

Os segmentos de listagem são:

  • Nível 1: baixa exigência de apresentação de informações adicionais ao determinado por lei e a garantia de colocar, no mínimo, 25% das ações à venda no mercado;
  • Nível 2: as empresas se comprometem, voluntariamente, a adotar algumas práticas de Governança Corporativa, além de terem o direito a ofertar ações preferenciais (PN) com direito a voto em situações atípicas;
  • Novo Mercado: para empresas que, voluntariamente, seguirão práticas de Governança Corporativa. É o principal segmento de listagem e só permite empresas com ações ordinárias (ON)
  • Bovespa Mais e Bovespa Mais nível 2: para pequenas e médias empresas que desejam entrar no mercado de ações gradualmente e que vão colocar, no mínimo, 25% das suas ações à venda nos próximos sete anos depois do IPO.

Além dos segmentos, as empresas listadas na Bolsa também podem ser organizadas por índices, que são agrupamentos de suas áreas de atuação, como é o caso das indústrias que pertencem ao índice INDX.

Banner planilha 2

Por que uma empresa decide fazer o IPO?

Talvez você esteja se perguntando por que, afinal, uma empresa decide abrir seu capital para o mercado.

Para usar a análise fundamentalista e fazer o que chamamos no mercado de stock picking, escolhendo ações para investir uma a uma, é preciso entender o momento e saúde financeira da empresa.

O motivo para uma empresa fazer uma Inicial Public Offering (IPO), por exemplo, é uma informação essencial e pode apontar seu potencial de valorização

Confira alguns dos principais motivos para a abertura de capital.

Aumentar e mudar a composição do capital

Um dos motivos mais lógicos para fazer um IPO e outras ofertas de ações na bolsa de valores é aumentar o capital do negócio. Mas, além desse retorno, também é preciso entender que essa estratégia redistribui o risco de capital dos atuais acionistas.

Se antes do IPO o risco do capital investido no negócio era 100% de seus sócios, ao vender uma parte da sua participação na forma de ações, esse risco é compartilhado proporcionalmente com mais investidores.

Arrecadar recursos para novos projetos

Se uma empresa tem uma estratégia de projetos intensa, precisará de uma fonte de recursos para financiá-los. Nesse sentido, a oferta de ações é uma opção mais flexível para o negócio, o que não acontece com pedidos de financiamento em bancos, por exemplo, que são condicionados a análise do comprometimento de crédito do solicitante.

É claro que a oferta de ações também deve considerar os interesses dos atuais acionistas para não desvalorizar seus papéis, mas considerando que tais projetos trarão bons resultados, uma ação compensa a outra.

Fazer expansão de mercado

Na mesma linha da necessidade de recursos para o desenvolvimento de novos projetos, a expansão de mercado também demanda investimentos em infraestrutura, campanhas de marketing, contratação de mão-de-obra, entre outros. A oferta de ações supre tal necessidade porque coloca dinheiro no caixa da empresa.

Ter acesso a outras linhas de crédito

Além da oferta de suas ações para captar recursos, as empresas de capital aberto também podem acessar linhas de crédito exclusivas para sua categoria. É o caso do Fundo de Direito Creditório (FIDC) e das debêntures.

Aumentar a força da marca

Ao abrir o capital, uma empresa ganha projeção e reconhecimento ao ser acompanhada por novos públicos e mídias especializadas.

Além disso, um IPO cria um referencial de avaliação do negócio que vai acompanhar sua performance e garantir a oportunidade da empresa de aumentar sua cotação no mercado no futuro.

Melhorar a Governança Corporativa

A abertura de capital na Bolsa também cria a necessidade da empresa profissionalizar sua gestão, tornar seus processos mais transparentes e eficientes.

Com um IPO e a entrada de novos investimentos, também surgem outras figuras no organograma do negócio, como o diretor de relacionamento com os investidores (RI) e os conselheiros que representam os novos acionistas.

Um IPO também pode ser realizado para trazer liquidez para seus acionistas e garantir a saída de sócios investidores, como é o caso das ventures capitals e um tipo de fundo de investimentos chamado Private Equity.

Ou seja, do ponto de vista estratégico, empresas listadas na bolsa podem se beneficiar desde sua primeira oferta de ações, o IPO.

Mas quais requisitos e investimentos elas precisam realizar para tornar isso possível? 

Sim, as empresas têm despesas e precisam atender alguns processos que levam tempo. Vamos entender melhor a seguir.

O que uma empresa precisa para ser listada na Bolsa?

Se fosse fácil e simples abrir o capital para novos acionistas, é provável que o número de empresas listadas na Bolsa seria bem maior, não acha?

Mas, aqui, é preciso refletir um pouco sobre isso. Uma enxurrada de empresas na Bolsa sem um processo tão criterioso como o da CVM para autorizá-las não seria vantajoso para o investidor, que teria mais dificuldade para fazer análise de quais têm potencial de valorização e quais são, na verdade, um mau negócio no longo prazo.

Para ser uma empresa listada na Bolsa, é preciso ter autorização da CVM para isso. 

Vamos entender o que as empresas precisam realizar?

Obrigações com a CVM

Na Comissão de Valores Mobiliários, a empresa deverá atender o que está disposto na Instrução N० 480.

Formulário de Referência

É preciso elaborar o Formulário de Referência, que é um documento que contempla todas as informações da empresa para a aprovação do IPO. Entre elas, podemos exemplificar:

  • Dados financeiros sobre patrimônio líquido, estrutura acionária da empresa, ativos e resultados;
  • Informações sobre a atividade;
  • Informações sobre o auditor independente da empresa;
  • Política de destinação de resultados;
  • Informações sobre endividamento da empresa;
  • Dados sobre garantias concedidas;
  • Quais são os riscos na decisão de investimento e suas respectivas concentrações de risco.

Esses são apenas alguns tópicos do Formulário de Referência, que, mesmo depois do IPO, precisa ser periodicamente revisado e enviado à CVM.

Demonstrações financeiras auditadas

Para o processo de abertura de capital, também é preciso apresentar demonstrações financeiras auditadas dos três últimos exercícios ou desde sua constituição, caso a empresa ainda não tenha 3 anos de abertura.

Essas informações devem ser preparadas de acordo com as práticas contábeis brasileiras e também as normas internacionais de contabilidade conhecidas como IFRs.

Além dessas informações, que são previstas em lei, outros dados financeiros e contábeis podem ser requeridos no processo, e mesmo depois de aprovada pela CVM, a empresa deverá manter uma regularidade de divulgação desses dados, sob risco de sofrer penalidades e multas.

Obrigações com a B3

A B3 é a única Bolsa de Valores em operação no Brasil, por isso, estabelece os requisitos para que as empresas sejam listadas no mercado.

Para atender diferentes situações, ela criou os segmentos para listagem, que variam conforme o grau de exigências de Governança Corporativa das empresas, além das informações contábeis e financeiras básicas.

Vale dizer que somente as empresas já aprovadas pela CVM podem ser listadas na Bolsa de Valores. Porém, o pedido pode ser feito simultaneamente para agilizar o processo.

Aqui, não listamos todos os requisitos de informações para não fugir do nosso objetivo, mas é importante saber que são muitas informações contábeis e legais que precisam ser auditadas.

Isso leva tempo, exige a contratação de consultorias especializadas, pagamento de diversas burocracias e uma mudança organizacional grande, já que a Governança Corporativa exige que as empresas mudem seus processos de forma mais transparente e eficaz.

Em outras palavras, não é tão simples, e muito menos barato, tornar-se uma das empresas listadas na Bolsa. As empresas devem planejar e investir muito para que isso aconteça.

Empresas listadas na Bolsa de Valores

Vamos conhecer algumas das empresas que foram bem sucedidas nos seus processos de registro no CVM e Bolsa de Valores? 

Separamos por segmentos para facilitar a consulta.

Bovespa Mais

Confira as empresas listadas no segmento Bovespa Mais: 

Empresa
Bahema Educação S.A.
BBM Logística S.A.
Biomm S.A.
BRQ Soluções Em Informática S.A
Cineystem S.A.
Centro de Tecnologia Canavieira S.A. (CTC)
Flex Gestão de Relacionamento S.A.
Igua Saneamento S.A.
Inter Construtora e Incorporadora S.A.
Lifemed Industrial S.A.
Maestro Locadora de Veículos S.A.
Nortec Química S.A.
Nutriplant Indústria e Comércio S.A
Stara S.A
Quality Software S.A.

Bovespa Mais Nível 2

Agora, observe quais empresas estão listadas no Bovespa Mais Nível 2:

Empresa
Prática Klimaquip Indústria e Comércio S.A.
Smartfit Escola de Ginástica e Dança S.A.

Novo Mercado

O Novo Mercado, como mencionamos, é o mais importante segmento de listagem. Confira a lista:

Empresa
Aliansce Sonae Shopping Centers S.A.
Allpark Empreendimentos
Alper Consultoria E Corretora De Seguros S.A.
Ambipar Participacoes E Empreendimentos S/A
Anima Holding S.A
Arezzo Indústria e Comércio S.A.
Atacadão S.A.
ATMA Participações S.A.
B2W – Companhia Digital
B3 S.A. – Brasil. Bolsa. Balcão
BB Seguridade Participações S.A.
Banco do Brasil S.A.
Biosev S.A.
BK Brasil Operação e Assessoria a Restaurantes SA
BR Malls Participacoes S.A.
BR Properties S.A.
Brasil Brokers Participacoes S.A.
Brasilagro – Cia Bras de Prop Agricolas
BRF S.A.
Camil Alimentos S.A.
CCR S.A.
CEA Modas S.A.
Centro De Imagem Diagnósticos S.A.
Cia Brasileira de Distribuicao
Cia Hering
Cia Locação das Américas
Cia Saneamento Basico Est Sao Paulo
Cia Saneamento de Minas Gerais-Copasa MG
Cielo S.A
Cogna Educação S.A
Cosan Logística S.A.
Cosan S.A.
CPFL Energia S.A.
CSU Cardsystem S.A.
CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A.
Cyrela Brazil Realty S.A.Empreend E Part
Cyrela Commercial Propert S.A. Empr Part
D1000 Varejo Farma Participações S.A.
Direcional Engenharia S.A.
Duratex S.A.
Ecorodovias Infraestrutura E Logística S.A.
EDP – Energias Do Brasil S.A.
Embraer S.A.
Enauta Participações S.A.
Eneva S.A
Engie Brasil Energia S.A.
Equatorial Energia S.A.
Eternit S.A.
Even Construtora E Incorporadora S.A.
EZ TEC Empreend. E Participações S.A.
Fertilizantes Heringer S.A.
Fleury S.A.
Gafisa S.A.
General Shopping e Outlets Do Brasil S.A.
Grendene S.A.
Grupo de Moda Soma S.A.
Grupo SBF SA
Hapvida Participacoes E Investimentos Sa
Helbor Empreendimentos S.A.
Hypera S.A.
Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A
Indústrias Romi S.A.
Instituto Hermes Pardini S.A.
International Meal Company Alimentacao S.A.
Iochpe Maxion S.A.
IRB – Brasil Resseguros S.A.
JBS S.A.
JHSF Participacoes S.A.
JSL S.A.
Light S.A.
Linx S.A.
Localiza Rent A Car S.A.
Locaweb Serviços de Internet S.A.
Log Commercial Properties
Log-In Logística Intermodal S.A.
Lojas Quero-Quero S/A
Lojas Renner S.A.
LPS Brasil – Consultoria de Imóveis S.A.
Lupatech S.A.
M. Dias Branco S.A. Ind Com de Alimentos
Magazine Luiza S.A.
Mahle-Metal Leve S.A.
Marfrig Global Foods S.A.
Marisa Lojas S.A.
Metalfrio Solutions S.A
Mills Estruturas E Serviços De Engenharia S.A
Minerva S.A.
Mitre Realty Empreendimentos e Participações S.A.
Mmx Mineracao e Metalicos S.A.
Moura Dubeux Engenharia S/A
Movida Participações Sa
MRV Engenharia E Participações S.A.
Natura & Co Holding S.A.
Neoenergia S.A.
Notre Dame Intermédica Participações SA
Odontoprev S.A.
Omega Geração S.A.
Osx Brasil S.A.
Ouro Fino Saude Animal Participacoes S.A.
Paranapanema S.A.
Participacoes Servicos S.A
PBG S/A
PDG Realty S.A. Empreend e Participacoes
Petro Rio S.A.
Petrobras Distribuidora S/A
Pomifrutas S/A
Porto Seguro S.A.
Positivo Tecnologia S.A.
Priner Serviços Industriais S.A.
Profarma Distrib Prod Farmaceuticos S.A.
Qualicorp Consultoria e Corretora de Seguros S.A.
Raia Drogasil S.A.
Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A.
RNI Negócios Imobiliários S.A.
Rossi Residencial S.A.
Rumo S.A.
Santos Brasil Participações S.A.
Sao Carlos Empreend E Participacoes S.A.
São Martinho S.A.
Ser Educacional S.A.
Sinqia S.A.
SLC Agrícola S.A.
Smiles Fidelidade S.A.
Springs Global Participacoes S.A.
Suzano S.A.
Technos S.A.
Tecnisa S.A.

Nível 2 de Governança Corporativa

Agora, observe as empresas do Nível 2 de Governança Corporativa: 

Empresa
AES Tietê Energia Sa
Alupar Investimento S/A
Azul S.A.
Banco ABC Brasil S.A.
Banco BTG Pactual S.A.
Banco Indusval S.A.
Banco Inter S.A.
Banco Pine S.A.
Centrais Elet De Santa Catarina S.A.
Cia Saneamento do Paraná – Sanepar
Energisa S.A.
GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A.
Klabin S.A.
Marcopolo S.A. 
Multiplan – Empreend Imobiliarios S.A.
Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras
Renova Energia S.A.
Saraiva Livreiros S.A. – Em Recuperação Judicial
Sulamérica S.A.
Taurus Armas S.A.
Transmissora Aliança De Energia Elétrica S.A.

Nível 1 de Governança Corporativa

Finalmente, observe as empresas no Nível 1:

Empresa
Alpargatas S.A.
Banco BMG S.A.
Banco Bradesco S.A
Banco Estado do Rio Grande do Sul S.A.
Banco Pan S.A.
Bradespar S.A.
Braskem S.A.
Centrais Elet Bras S.A. – Eletrobras
Cesp – Cia Energetica De Sao Paulo
Cia Energética de Minas Gerais – Cemig
Cia Estadual de Distrib Ener Elet-Ceee-D
Cia Estadual Ger.Trans.Ener.Elet-Ceee-Gt
Cia Ferro Ligas da Bahia – Ferbasa
Cia Fiacao Tecidos Cedro Cachoeira
Cia Paranaense de Energia – Copel
CTEEP – Cia Transmissão Energia Elétrica Paulista
Eucatex S.A. Industria E Comercio
Fras-Le S.A.
Gerdau S.A.
Itaú Unibanco Holding S.A.
Itaúsa S.A.
Lojas Americanas S.A.
Metalúrgica Gerdau S.A.
Oi S.A.
Randon S.A. Implementos e Participacoes
Usinas Sid de Minas Gerais S.A.-Usiminas

Empresas em processo de listagem na Bolsa de Valores em 2020

Também é interessante saber quais são as empresas que estão em processo de IPO, certo? Então, aqui vão aquelas que podem estrear ou já estrearam em 2020. Separamos algumas da lista completa:

  • Empreendimentos Pague Menos S.A.;
  • Petz S. A;
  • Havan;
  • Lojas Quero-quero S. A.;
  • D1000 Varejo Farma S. A.;
  • YOU INC Incorporadora e Participações S.A.

Como acompanhar as empresas listadas na Bolsa?

Não existe mistério para o acompanhamento das empresas listadas na Bolsa, afinal, como mencionamos nos seus motivos para abrirem capital, elas ganham visibilidade nos canais de notícias.

Gosta e precisa acompanhar o mercado financeiro? Assine a Warren Pills e receba uma newsletter inovadora com conteúdo leve e informativo todas as semanas.

Além da imprensa e portais dedicados ao assunto, também é possível obter informações sobre cada uma delas no Portal de Relações com Investidores de cada companhia.

Como elas são obrigadas, por força de lei, a divulgarem seus balanços e desempenho, basta acompanhar tais informações e fazer uma análise, assim como ficar de olho em seus mercados de atuação.

Como investir nas empresas listadas?

Agora você já sabe como as empresas são listadas na Bolsa, certo? 

Também sabe que essa informação pode ser utilizada estrategicamente para escolher aquelas que adotam mais, ou, menos, orientações de Governança Corporativa.

Os passos seguintes para investir nelas, portanto, é você quem faz. Mas, é muito simples e podemos até resumir em uma lista:

  • Abra uma conta em uma corretora de valores;
  • Responda o formulário de suitability e descubra seu perfil de investidor;
  • Saiba como usar o home broker para registrar suas operações;
  • Entenda o funcionamento da Bolsa de Valores;
  • Identifique ações que estejam com boas oportunidades de compra;
  • Avalie suas informações quanto ao segmento em que foram listadas na Bolsa e outros dados do negócio;
  • Crie sua estratégia de investimentos considerando seus objetivos, a diversificação da sua carteira e quais ações têm potencial para renderem no longo prazo, etc;
  • Acompanhe o desempenho das suas ações e do mercado regularmente.

Como você deve ter percebido, esse processo é longo e exige dedicação e estudo por parte do investidor. 

É por isso, também, que abastecemos nosso blog com conteúdos diários sobre o mercado financeiro — para ajudá-lo em sua jornada de investir melhor. 

Quer investir nas empresas listadas na Bolsa? Na Warren, você monta sua carteira de ações e investe com corretagem zero.

Crie sua conta e comece agora mesmo.

Quer saber mais sobre o mercado de ações? Acompanhe:

abra sua conta warren trade