Guia completo para declaração de imposto de renda

Estamos na época do ano em que é preciso fazer a declaração de Imposto de Renda para prestar contas com a Receita Federal. Já sabe quando você é obrigado a declarar seus investimentos e como fazer isso?

Para sanar estas dúvidas e reunir todas as informações necessárias, além de um passo a passo de como declarar, produzimos um guia completo de declaração de imposto de renda para o investidor.

Aqui, você saberá:

  • Quem precisa declarar investimentos?
  • Como declarar seus investimentos?
  • Calendário: prazos para declarar e pagamento das restituições

Quem precisa fazer a declaração do imposto de renda?

Quem precisa declarar seus investimentos, ilustração

Com a Warren, você investe via fundos de investimento, então o imposto é recolhido automaticamente. Não é preciso se preocupar com darfs e papeladas.. 

Além do mais, antes de período de declaração do imposto de renda nós enviamos pra você um único documento com a informação que você precisa. Caso não tenha recebido, entre em contato com o meajuda@warrenbrasil.com.

Para ser obrigado a ter que fazer a declaração do imposto de renda você precisa estar dentro de uma dessas condições abaixo:

  • Recebeu mais de R$ 28.123,91 de renda tributável no ano (salário, por exemplo); 
  • Ganhou mais de R$ 40 mil isentos, não tributáveis ou tributados na fonte no ano (como indenização trabalhista); 
  • Teve ganho com venda de bens (imóvel, por exemplo); 
  • Comprou ou vendeu ações em Bolsas; 
  • Recebeu mais de R$ 140.619,55 em atividade rural (agricultura, por exemplo) ou tem prejuízo rural a ser compensado no ano calendário de 2015 ou nos próximos anos;
  • Era dono de bens de mais de R$ 300 mil (imóvel, por exemplo);
  • Vendeu uma casa e comprou outra num prazo de 180 dias, usando isenção de IR no momento da venda.

Ok, eu me enquadro em alguma destas situações e preciso declarar. 

Como declarar seus investimentos?

Como declarar seus investimentos, ilustração

Baixe o programa do IRPF no seu computador. Após instalado, siga exatamente essa ordem:

[1] Acesse a aba Bens e Direitos no menu principal, que fica na lateral esquerda.

[2] Selecione a opção Novo ou Editar. Essa última opção para caso você tenha exportado os dados da sua declaração do ano passado.

[3] Preencha as informações de cada um de seus investimentos de forma separada. Nos códigos, use o código 72 para Fundo de renda fixa e código 74 para Fundo de ação.

Importante: se você é beta-tester da nossa Conta Remunerada, deve lançar o saldo dela aqui, sob o código “45 – Aplicação de renda fixa”. Os rendimentos devem constar na aba “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva ou Definitiva”, no código “06 – Rendimentos de aplicações financeiras.”

No campo discriminação, o ideal é descrever o máximo de detalhes do tipo de investimento que você tem: o agente de custódia, CNPJ do Warren, vencimento, conta, taxa de rendimento, e por aí vai. Já os valores deverão ser os mesmos que são fornecidos no Informe de Rendimentos que a Warren enviou por e-mail.

No campo bem abaixo, situação em 31/12/2019, deixe zerado caso você tenha feito o resgate total do seu investimento em 2019. Se resgatou apenas uma parte, preencha o valor que corresponde ao que ainda há no fundo (também tem lá no Informe).

Para quem fez o resgate, ainda deverão ser informados os “rendimentos recebidos”. Esse item pede que você diga o lucro que você teve em cada um dos investimentos resgatados.

[1] Clique na aba Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva / Definitiva.

[2] Selecione a linha 06. Rendimentos de aplicações financeiras.

Aí é só informar o valor dos rendimentos, a descrição, o CNPJ e nome da fonte pagadora. Tudo isso consta no Informe de Rendimentos que enviamos pra você.

E pronto. Nossa parte está feita! Caso tenha alguma dúvida, é sempre bom consultar o seu contador! 

Calendário: prazos para declarar e pagamento das restituições

Prazos para declarar seus investimentos, ilustração

Para 2020, o prazo para entregar a sua declaração é entre os dias 2 de março e 30 de abril. O programa para realizar a sua declaração já está disponível para download no site da Receita Federal e você pode acessar clicando aqui.

Fique atento a este prazo pois, caso a sua declaração não seja entregue neste período, você precisará arcar com uma multa de 1% ao mês sobre o imposto apurado ou R$ 165,74 (o que for maior). 

Caso exista algum saldo a pagar, haverá a cobrança de juros de 0,33% por dia mais a taxa Selic, que está em 4,25% ao ano, atualmente.

Confira as datas de pagamento das restituições:

– 1º lote: 29 de maio

– 2º lote: 30 de junho

– 3º lote: 31 de julho

– 4º lote: 31 de agosto

– 5º e último lote: 30 de setembro

Lembrando sempre que, caso você tenha alguma dúvida, é sempre bom consultar o seu contador! 

Ainda não faz parte da geração de bons investidores no Brasil? Comece agora!

Que tal ficar por dentro das melhores práticas de finanças pessoais? Dê uma olha nos artigos que separamos para você: