Investimentos inteligentes: 6 dicas infalíveis para o sucesso

Como saber se você está fazendo investimentos inteligentes? Qual é o melhor jeito de aumentar seu patrimônio de maneira mais rápida e segura?

Investimentos inteligentes são a chave para alcançar suas metas financeiras. Porém, o mercado financeiro está longe de ser simples. É comum surgir dúvidas sobre os tipos de investimentos, estratégias e os inúmeros detalhes envolvidos.

A verdade é que a melhor opção de investimento vai depender do seu perfil e seus objetivos. Por isso, o melhor caminho para investir bem começa com o autoconhecimento e um pouco de estudo. 

Mas não se preocupe: você pode contar conosco para tornar essa jornada mais fácil. Pensando nisso, criamos esse artigo com algumas dicas de investimentos inteligentes para você.

Nesse artigo, você lerá sobre: 

Boa Leitura!

6 dicas infalíveis para fazer investimentos inteligentes

6 dicas para fazer investimentos inteligentes, ilustração
Aprenda a fazer investimentos inteligentes de verdade.

Antes de mais nada, vale lembrar: quando o assunto é mercado financeiro, não existe fórmula mágica para o sucesso. Investimentos inteligentes são aqueles que, além de apresentar bom desempenho, estão aliados ao seu perfil de investidor e seus objetivos e necessidades financeiras.

Com isso em mente, confira essas dicas para realizar investimentos inteligentes: 

1: Organize sua vida financeira antes de começar a investir

O primeiro passo para fazer investimentos inteligentes é organizar suas finanças. Isso pode ser feito através de uma planilha simples, registrando seus gastos e ganhos do mês.

Nossa dica é ser o mais específico possível nessa documentação. Dessa forma, é possível identificar para onde seu dinheiro está indo.

Isso é fundamental para determinar quanto você deve investir por mês. E, claro, se é possível cortar algum gasto e aumentar o valor aplicado.

Você pode se surpreender como pequenos gastos são capazes de se acumular e tirar uma grande parcela da sua renda. O único modo de detectar e corrigir esses problemas é com organização.

2: Elimine dívidas e crie uma reserva

Essa é a segunda etapa da sua organização financeira. Quando tudo já estiver mapeado, é hora de preparar o terreno para os investimentos inteligentes.

Em primeiro lugar, renegocie e elimine suas dívidas. Os juros que você está pagando nas mensalidades poderiam estar rendendo e aumentando seu patrimônio.

Uma vez que as dívidas estejam zeradas, é hora de começar a poupar.

Uma reserva de emergência é uma parte importante de uma vida financeira estável e organizada. E, sim, também é um parte importante do aprendizado em como fazer investimentos inteligentes.

O recomendado é que você tenha um montante equivalente a seis meses do seu custo de vida na reserva.

Preferencialmente, o valor para reserva deve ser aplicado em investimentos de renda fixa. Assim, ele permanece rendendo enquanto você não o utiliza.

A reserva oferece mais segurança para o momento em que você começar a se aventurar na renda variável – comprando ações ou investindo no mercado imobiliário, por exemplo. 

3: Conheça os tipos de investimentos e qual seu perfil de investidor

Agora você já está pronto para começar a investir. Como mencionamos, os investimentos inteligentes de verdade são aqueles que combinam com seu perfil e objetivos. Então, é importante entender bem esses fatores.

Explicaremos melhor os tipos de investimentos mais à frente nesse artigo. Por enquanto, vamos falar um pouco mais sobre perfis de investidor. Existem três:

  • Conservador: possui menor tolerância aos riscos, preferindo investimentos mais seguros e previsíveis, mesmo que isso signifique rendimentos menores.
  • Moderado: aceita riscos maiores, mas busca um equilíbrio entre bons rendimentos e segurança.
  • Arrojado ou Agressivo: possui grande tolerância ao risco, realizando operações mais imprevisíveis, que visam os maiores rendimentos possíveis. 

4: Considere o curto, médio e longo prazo

Para escolher os investimentos mais inteligentes, também é preciso definir metas.

Qual seu principal objetivo: guardar dinheiro para o futuro ou viver de dividendos? Ou seria conseguir dinheiro para comprar um carro, uma casa ou fazer a viagem dos seus sonhos?

Além de saber em que você irá utilizar o dinheiro, também é fundamental para suas metas definir quando você precisará dele. Assim, você poderá classificar seus objetivos entre curto, médio e longo prazo.

Portanto, é imprescindível ter um planejamento baseado em quando você precisará liquidar os investimentos. 

5: Acompanhe as notícias nacionais e internacionais

Não tem jeito: a melhor forma de garantir que você está fazendo investimentos inteligentes é acompanhando as movimentações do cenário econômico e político.

Isso deve acontecer, pois inúmeros fatores podem impactar seus rendimentos, e é importante estar a par deles e entender essas interações.

Para começar, você pode acompanhar um jornal especializado em economia, como o Valor Econômico. Também é uma boa ideia ler os relatórios mensais de algumas carteiras recomendadas.

São ações que irão te ajudar a se familiarizar com os efeitos práticos dos acontecimentos nas finanças.

E lembre-se: não é apenas o que acontece no Brasil que pode impactar seus investimentos. Muitos ativos estão conectados a índices internacionais.

Além disso, alguns acontecimentos possuem repercussões globais. Dessa forma, é importante ficar inteirado de tudo. 

6: Pesquise sobre o tipo de investimento, empresa e gestão antes de investir

Nossa última dica para investimentos inteligentes é nunca deixar de fazer uma pesquisa — mesmo que breve — sobre o ativo no qual decidiu investir.

Por exemplo, imagine que você está planejando comprar ações de uma empresa. É importante saber:

  • qual é a reputação dessa empresa;
  • se o setor da empresa está em crescimento;
  • qual é o histórico de performance do ativo;
  • se a ação dá direito a votos na assembleia;
  • qual é a previsão dos especialistas sobre o preço atual e preço justo do ativo (isto é, se ele tem potencial de valorização);
  • se o ativo paga dividendos; 
  • qual a qualidade da gestão dessa empresa.

E isso é apenas um exemplo. Quanto mais você souber sobre o investimento, maiores serão suas chances de tomar uma decisão correta. 

descomplicou abrir conta

Quais tipos de investimento existem no mercado financeiro?

Quais tipos de investimentos existem hoje, ilustração
Conheça os investimentos de renda fixa e variável.

Agora você já sabe: para fazer investimentos inteligentes, é preciso organização, conhecimento e pesquisa. Assim, é hora de conhecer um pouco melhor os tipos de investimentos disponíveis no mercado.

Vamos lá:

Renda fixa

Os investimentos de renda fixa, como o nome sugere, apresentam rendimentos estáveis e previsíveis.

Eles funcionam da mesma forma que um empréstimo: você disponibiliza dinheiro para o emissor do título e, na data de vencimento, a quantia é devolvida para você, acrescida de juros.

Esses juros podem ser pré ou pós-fixados. No caso do prefixado, uma taxa fixa é acordada entre as partes no momento da compra do ativo.

Já os rendimentos pós-fixados, por sua vez, normalmente estão atrelados a algum índice econômico (como a Selic e IPCA), e podem sofrer algumas variações.

Veja alguns exemplos de investimentos de renda fixa:

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma opção de investimento em títulos públicos, isto é, os ativos são emitidos pelo Governo.

Você empresta seu dinheiro para o financiamento de projetos de infraestrutura, educação e saúde. Quando chega a data de vencimento, recebe o que investiu, mais os juros acordados.

Atualmente, existem três tipos de títulos de Tesouro Direto: 

  • Prefixado: os rendimentos são uma porcentagem fixa;
  • Selic: pós-fixado atrelado à taxa básica de juros, a Selic;
  • IPCA+: híbrido, atrelado ao IPCA com o acréscimo de uma porcentagem fixa. 

O Tesouro Direto foi uma opção extremamente popular nos últimos anos. No entanto, com a queda da taxa Selic e da inflação, os rendimentos deixaram de ser atrativos.

Essa ainda é, no entanto, um dos ativos mais seguros do mercado financeiro.

CDB

A sigla CDB significa Certificado de Depósito Bancário. O funcionamento desses títulos é muito semelhante ao Tesouro Direto.

A principal diferença está no emissor dos ativos: os CDBs são títulos privados, emitidos por bancos. 

LCI e LCA

Essas siglas significam, respectivamente, Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito de Agronegócio. Assim como os outros ativos de renda fixa, funcionam como empréstimos para cada um desses setores.

Esses investimentos costumam oferecer rentabilidade relativamente atrativa. Porém, o aporte mínimo também é maior, começando em R$ 1 mil para LCIs. As LCAs costumam a ser ainda mais custosas. 

Renda variável

Em comparação, está a renda variável. Nessa modalidade de investimentos, não é possível prever de maneira precisa a rentabilidade de um ativo. Inclusive, os títulos podem se desvalorizar, gerando prejuízos.

Dessa forma, a renda variável é mais recomendada para investidores com maior tolerância ao risco e um mínimo de conhecimento do mercado financeiro.

Porém, isso não significa que investir em renda variável é a mesma coisa que fazer apostas às cegas.

Existem diversas e estratégias e análises que visam mitigar os riscos e identificar os ativos com maior potencial de valorização.

Conheça alguns dos tipos mais comuns de investimentos em renda variável:

Ações

As ações são o tipo mais conhecido de investimento em renda variável. Tratam-se de frações do capital de uma empresa. Ao comprar ações, você se torna como um sócio da empresa.

Por isso, é importantíssimo analisar não apenas aspectos do cenário econômico, mas também da empresa específica para fazer investimentos inteligentes em ações.

Alguns tipos de ações dão direito a dividendos — ou seja, receber mensalmente parte dos lucros da empresa.

Outras ações dão à você o direito de votar em assembleias da empresa. O peso de voto, nesse caso, é proporcional à quantidade de ativos que você possui. 

No geral, investir em ações exige mais experiência do investidor.

Fundos imobiliários

Os fundos imobiliários são um conjunto de ativos do mercado de imóveis.

Nesse caso, um gestor seleciona as melhores opções e cuida para que a performance do fundo permaneça alta. Seu papel se resume a acompanhar os relatórios e receber os rendimentos.

Nesse caso, é possível lucrar com o aluguel mensal — como se você estivesse alugando um imóvel — ou com a valorização dos ativos.

Isso torna os fundos imobiliários uma boa opção para quem deseja viver de aluguel, mas não quer passar por toda burocracia de adquirir e alugar um imóvel.

Existem três tipos de fundos imobiliários:

  • de tijolo: compostos de ativos referentes a imóveis físicos, como ações de shoppings centers, edifícios empresariais, hotéis e galpões; 
  • de papel: compostos de ativos referentes a aplicações financeiras no setor imobiliário, como LCI, LCA, CRI e CRA;
  • híbridos: Misturam os dois tipos de ativos.

Contratos futuros

Os contratos futuros são uma forma de compra e venda de produtos — em geral, commodities — fixando o preço atual do mercado. Assim, se o preço subir no período, você lucra com a transação.

É possível investir em diversos tipos de contratos futuros na bolsa de valores, desde soja e ouro até moedas estrangeiras e índices. 

Em geral, esse tipo de investimento representa alto risco, sendo mais recomendado para investidores experientes.

Comece a investir de forma inteligente com a Warren

Agora você sabe como fazer investimentos inteligentes. Não existe fórmula mágica mas, por sorte, a Warren desenvolveu uma maneira de ajudar você na parte mais difícil do processo.

Conhecer seu perfil de investidor e entender os tipos de investimentos inteligentes para seu caso específico exige muito estudo.

Na verdade, existem diversos métodos científicos e análises que especialistas empregam para encontrar as melhores opções.

Aprender como fazer isso leva anos. Mas você pode deixar a parte técnica conosco.

Isso mesmo: a Warren desenvolveu um algoritmo que aplica diversos métodos científicos para selecionar investimentos inteligentes que se adequam ao perfil.

Claro, você tem acesso a todos os nossos produtos independentemente disso — essa é uma questão de transparência.

Custos

Saber quanto você está pagando pelo serviço da sua corretora é uma parte essencial ao fazer investimentos inteligentes. Isso porque taxas muito altas acabam fazendo os rendimentos não parecerem tão atrativos.

Nesse ponto, a Warren também valoriza a transparência. Acreditamos que é fundamental que nossos clientes entendam quanto estão pagando — e em troca de quais serviços.

Por isso, você pode ver todas as informações sobre o nosso custo de gestão nesse link.

E, para investir conosco, você terá uma taxa única de gestão, que varia conforme o patrimônio investido do cliente.

Para clientes com mais de R$ 1 milhão investidos na Warren, a taxa de gestão é de 0.5% ao ano. Para clientes com valor investido de R$ 100 mil a R$ 999 mil, a taxa de gestão é de 0.6% ao ano. Para os demais clientes, a taxa única de gestão é de 0.7% ao ano.

Todos estes valores são cerca de 4 vezes menores do que a média do mercado, e já inclui todos os serviços que você precisa para fazer investimentos inteligentes.

Nada de custos extras e taxas escondidas. 

Abra sua conta conosco

Abrir sua conta com a Warren é muito rápido. Tudo que você precisa é responder a algumas perguntas.

A conta é aberta no mesmo dia, e você já sai do cadastro com informações sobre seu perfil de investidor e recomendações de investimentos inteligentes para começar.

Clique aqui e abra sua conta agora mesmo — é grátis! Você só paga nossa taxa de gestão sobre o valor total do seu portfólio conosco. 

Conclusão

Para fazer investimentos inteligentes de verdade, não existe receita pronta! É preciso analisar seu caso. Afinal, os melhores ativos são aqueles alinhados com seu perfil, expectativas e objetivos.

Aqui na Warren, encontrar o investimento certo para você é nossa prioridade nº 1. Com nosso algoritmo, você já sai do cadastro com algumas sugestões.

Abrir sua conta é muito rápido e fácil!

Quer continuar aprendendo como fazer investimentos inteligentes? Leia também esses artigos que separamos:

Banner reserva 2