Microsoft: a origem, o crescimento e os motivos para investir na empresa de Bill Gates

Conhecida por praticamente todo mundo, a Microsoft é considerada a maior empresa de desenvolvimento de softwares do mundo.

Não é por acaso que a dona do sistema operacional Windows já teve o seu fundador, Bill Gates, encabeçando a lista de homens mais ricos do mundo diversas vezes.

Fundada há 45 anos, a Microsoft Corporation está listada no setor de programas e serviços da Nasdaq, uma das Bolsas de Valores norte-americanas. 

Ela também faz parte do índice do S&P 500, com uma das maiores posições na lista das 500 maiores empresas dos Estados Unidos.

Isso acontece porque a Microsoft Corporation é uma das três empresas mais valiosas do mundo, com escritórios espalhados em todo o mundo e mais de 166 mil funcionários, de acordo com o site oficial da companhia.

Mesmo durante a pandemia de 2020, o seu valor de mercado continuou crescendo e chegou a US$ 1,6 trilhão.

Quer saber como a Microsoft chegou a esse patamar? Melhor ainda: quer saber como investir na Microsoft?

Neste artigo, abordaremos os seguintes tópicos:

  • Quem é a Microsoft
  • História da Microsoft
  • Bill Gates e a Microsoft
  • Produtos e serviços da Microsoft
  • Como investir na Microsoft

Vamos juntos? Boa leitura!

Quem é a Microsoft?

A Microsoft é uma empresa multinacional norte-americana que faz parte do setor de tecnologia da bolsa. Ela atua principalmente no desenvolvimento, venda e licenciamento de softwares. Nesse contexto, os mais importantes são o Windows e o pacote Office.

 Vice-presidente Joe Belfiore, em evento relacionado ao Windows, em Seattle, foto
Vice-presidente Joe Belfiore, em evento relacionado ao Windows, em Seattle

Além disso, também desenvolve e comercializa vídeo games, produtos eletrônicos, smartphones, aplicativos, plataformas, dispositivos voltados para educação e sistemas de realidade aumentada.

A Microsoft é uma companhia que revolucionou o mercado da computação, sendo a maior desenvolvedora de softwares. Ou você conhece alguém do seu círculo social que nunca usou o Windows e algum programa do pacote Office?

Ela só está entre as empresas mais valiosas do mundo porque tem uma diversificação enorme de produtos e atua na vanguarda da inovação.

Vamos entender melhor a história da empresa?

História da Microsoft

Conheça a história da Microsoft, ilustração

A história da Microsoft começa em 1975, quando a companhia foi fundada por Bill Gates e Paul Allen.

Vamos juntos conferir a linha do tempo de uma das empresas de tecnologia mais importantes do mundo?

O nascimento da Microsoft

Bill Gates e Paul Allen se conheceram na época do colégio porque tinham um interesse em comum: a computação. Após esse período de colegial, eles acabaram se afastando.

Mais tarde, quando Bill Gates era estudante da Universidade de Harvard, aos 19 anos, e Paul Allen havia acabado de abandonar a Universidade de Washington, os dois se reencontraram.

Nesse reencontro, eles decidiram reacender a amizade e transformar o interesse na computação em um pequeno negócio.

Nascia o projeto Microsoft — união dos termos microcomputer e software — em 1975.

O BASIC e a parceria com Steve Jobs

O primeiro produto desenvolvido pela Microsoft foi o software de linguagem BASIC. Ele foi elaborado por Bill Gates e Paul Allen para ser utilizado nos computadores Altair 8800, da IBM.

Quatro anos depois, em 1979, a IBM estava à procura de um sistema operacional para o novo computador da marca e contratou a Microsoft.

Porém, Bill e Paul não tinham um sistema pronto com as especificações que a IBM desejava.

A solução encontrada pelos dois jovens foi comprar o sistema Q-DOS, que foi desenvolvido pela empresa Seattle Computer Products, na intenção de aprimorá-lo e transformá-lo em um MS-DOS — Sistema da Microsoft com tecnologia em disco.

Após pagar 50 dólares pelo Q-DOS, Gates e Allan viram a sua ideia ser ofuscada pela Lisa, um dos computadores da Apple.

Vendo-se nessa situação, Bill Gates resolveu fazer uma proposta: ele queria que Steve Jobs o deixasse participar do projeto e desenvolvimento do novo computador da Apple.

Ao conseguir convencer Jobs da parceria, Bill Gates conseguiu copiar toda a interface do Macintosh e vendeu uma versão similar para uma empresa japonesa, motivo que fez Steve Jobs desfazer a parceria.

O Windows

Os primeiros passos do sistema operacional mais famoso do mundo começaram em 1981, mas ele foi lançado somente em 1985.

A primeira versão lançada, o Windows 1.0, vinha com um mouse e era de uso doméstico. O sistema era multitarefa, ou seja, permitia que o usuário utilizasse mais de um programa.

Além disso, ele vinha com alguns aplicativos úteis, como calculadora, calendário, bloco de notas, relógio e o famoso Paint.

Mais tarde, em 1987, o Windows 2.0 foi equipado com mais ferramentas, aplicativos e recursos, como atalhos para teclado, Word, Excel e as opções de maximizar e minimizar a tela.

Com o sucesso e crescimento do Windows e da Microsoft, o sistema operacional foi crescendo, assim como os outros produtos da empresa.

Conforme foram conquistando mercado, foram lançando as versões 3.0, 3.1 e os famosos Windows 95 e 98.

Conquistando novos mercados

Biill Gates e Paul Allen queriam expandir os horizontes da Microsoft e conquistar mercados além dos softwares.

A partir dessa meta e com a extrema competitividade de Bill Gates, a Microsoft lançou a Internet Explorer, o Windows Media Player (para concorrer com o iTunes) e dispositivos como o Xbox e o Zune, colocando os dois pés no mundo dos games.

Aqui, duas dicas: se você se interessa em saber sobre os empreendedores mais importantes do mundo e sobre os nerds mais influentes da computação, temos duas recomendações de entretenimento:

  • A primeira é o documentário “Triunfo dos Nerds”, que tem entrevistas com nomes relevantes , como Bill Gates, Paul Allen, Steve Jobs e Steve Wozniak.
  • A segunda dica é o filme “Piratas do Vale do Silício”, que fala sobre o nascimento da informática e a rivalidade entre Apple e seu Macintosh com a Microsoft de Bill Gates.

Bill Gates e a Microsoft

Paul Allen teve uma atuação incontestável na Microsoft, mas quem se tornou o rosto e personificação da empresa foi Bill Gates.

William Henry Gates III nasceu em outubro de 1955, em Seattle, nos Estados Unidos.Desde 1990, foi eleito o homem mais rico do mundo por diversos anos seguidos.

No início de 2020, ele ocupava a segunda posição dessa lista, com um patrimônio avaliado em US$ 120 bilhões — atrás somente de Jeff Bezos, da Amazon.

Ele não é filho de pais milionários, mas teve uma infância bem tranquila e confortável, juntamente às suas irmãs.

Filho de um advogado e de uma professora, ele sempre estudou nas melhores escolas de onde morou.

Com apenas 17 anos, Bill e Paul desenvolveram um software para leituras de fitas magnéticas. Porém, o projeto não deu certo.

Competitivo, revolucionário e um dos pioneiros da revolução da computação, Bill Gates também é autor de grandes obras, como A Estrada do Futuro, que aborda a revolução dos computadores.

Ao longo dos anos, Gates já doou cerca de 27% de toda a sua fortuna para projetos e instituições de caridade.

Cerca de 5% dessas doações são referentes a ações da Microsoft, que foram doadas para a instituição Bill & Melinda Gates Foundation — fundação para a qual até mesmo Warren Buffett fez doações. 

Além disso, ele já recebeu títulos de honoris causa de renomadas universidades, como Harvard.

A influência de Bill Gates na Microsoft

Com as ideias e o empreendedorismo de Bill Gates, a Microsoft se tornou uma multinacional de importância e renome mundial.

Muito além do Windows, a companhia é responsável por revolucionar o mercado da tecnologia e de tornar muitas inovações acessíveis, ao mesmo tempo em que prioriza ações de responsabilidade social.

A influência de Gates no formato e nos produtos da Microsoft é resultado de anos de estudo e de projetos que ele tentou desenvolver sozinho.

Apenas como um exemplo da obstinação de Gates: aos 16 anos, ele trabalhava em um fliperama, onde tinha a função de desenvolver softwares básicos que seriam utilizados nas máquinas de jogos.

Não é por acaso que muitos especialistas atribuem o sucesso da Microsoft à perseverança, à dedicação e à inteligência visionária e revolucionária de Bill Gates.

Bill Gates e a pandemia da Covid-19

Gates ganhou bastante repercussão durante a pandemia da Covid-19. O bilionário passou anos alertando pessoas e governos sobre os riscos de toda a humanidade sofrer com uma pandemia causada por uma nova doença.

Alerta que está disponível em sua palestra no TEDTalk, de 2015. Segundo o Wall Street Journal, Bill Gates chegou a alertar Donald Trump pessoalmente sobre a necessidade de se preparar e investir esforços e recursos para se preparar para uma pandemia.

Com a sua previsão virando realidade, Bill Gates fez doações para laboratórios e empresas envolvidas no desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19.

Agora que você conhece a história de Gates e da empresa, vamos abordar os serviços e produtos da Microsoft.

LEIA TAMBÉM | FAANG: conheça o acrônimo das big techs — e veja como investir nelas

Produtos e serviços da Microsoft

Veja quais são os produtos e serviços da Microsoft, ilustração

Os produtos e serviços da Microsoft são categorizados em: softwares, computadores e dispositivos, entretenimento, negócios, desenvolvimento e outros.

Sem contar suas variadas versões, a companhia comercializa 40 tipos de produtos e serviços que são utilizados por empresas, estudantes, empresários e diversos profissionais.

Vamos conhecer quais são?

Softwares da Microsoft

Na categoria de softwares a empresa comercializa:

  • Windows
  • Windows apps
  • Outlook
  • OneDrive
  • OneNote
  • Skype
  • Microsoft Teams
  • Microsoft Edge

Computadores e dispositivos da Microsoft

Em computadores e dispositivos, temos:

  • Computadores (como o modelo Surface)
  • Acessórios
  • Smartphones
  • Shop Xbox
  • VR (realidade virtual) e realidades mistas.

Entretenimento

Na categoria entretenimento, surge a ala de games da Microsoft:

  • Xbox games
  • Filmes e TV
  • PC games
  • Xbox Games Pass Ultimate
  • Xbox Live Gold
  • Windows digital games

Produtos e serviços para negócios

Nos produtos e serviços voltados para negócios (Business), a Microsoft comercializa:

  • Microsoft Azure
  • Microsoft 365
  • Dara Platform
  • Microsoft Dynamics 365
  • Power Platform
  • Shop Business
  • Microsoft Advertising
  • Microsoft Teams

Desenvolvimento

Na parte de desenvolvimento, a Microsoft atua com:

  • Visual Studio
  • Docs
  • Windows Server
  • Windows Dev enter
  • Power Apps
  • HoloLens 2

Além desses, que são os principais produtos e serviços da Microsoft, a multinacional tem alguns outros programas, como os voltados à educação, licenças, cartões de presentes (gift cards), treinamentos e workshops.

Dados da Microsoft

Que a Microsoft é uma gigante no mercado de tecnologia, você já deve saber. Que o seu sistema operacional é um dos mais utilizados no mundo, também.

Mas, você tem uma dimensão da importância e da valorização da Microsoft nos últimos anos?

Vamos ver, em números, como a empresa de Bill Gates e Paul Allen faz parte da vida de bilhões de pessoas e porque ela é uma companhia com forte competitividade e resiliência.

Um bilhão de usuários do Windows 10

Em janeiro de 2020, a Microsoft divulgou que alcançou a marca de 1 bilhão de usuários do seu sistema operacional Windows 10 — dois anos antes da meta que havia sido estipulada.

44 milhões de usuários do Microsoft Teams

Microsoft Teams é uma plataforma para comunicação em grupo, videoconferências e  armazenamento de documentos e arquivos. 

Em 2020, a plataforma alcançou o número de 44 milhões de usuários diários. Os acessos geraram mais de 900 milhões de minutos de videoconferências e ligações virtuais.

O Skype, que também é da Microsoft, teve aumento de 70% de usuários, somando 40 milhões de contas ativas em 2020.

Xbox Live com 90 milhões de usuários

Em concorrência acirrada com a PlayStation, a plataforma Xbox Live tem cerca de 90 milhões de usuários — de acordo com dados divulgados pela Microsoft referente ao primeiro trimestre de 2020.

A Microsoft no mercado de games

A Microsoft Gaming and Entertainment é a subsidiária da Microsoft que lida com todos os produtos e serviços relacionados a games e entretenimento.

A empresa foi fundada em 2000, por Seamus Blackley, após o anúncio do console Xbox, no mesmo ano.

Com o Xbox 360, vieram também alguns dos lançamentos mais famosos da empresa, como Halo 2 e Gears of War. 

Dentro do segmento de games, as linhas relacionadas ao Xbox são, de longe, os maiores sucessos da empresa.

O Xbox 360 surgiu em 2005 e se tornou o console de maior sucesso da empresa, chegando a 87 milhões de unidades vendidas. 

Em 2019, durante o The Game Awards, a Microsoft anunciou a 9° Geração de Consoles do Xbox, com o nome de Xbox Series X. 

O console foi criado para competir com os rivais PlayStation 5, da Sony, e o Nintendo Switch, da Nintendo.

LEIA TAMBÉM | Maiores empresas de games do mundo: quais são e como investir

Dados financeiros da Microsoft

Apesar de tanto renome no mercado, será que vale a pena investir na Microsoft? Vale a pena considerar o investimento para ter essa empresa na sua carteira?

Vamos conferir alguns dados financeiros da companhia.

Segundo números divulgados pela empresa, referentes ao primeiro trimestre de 2020, a Microsoft teve lucro líquido de US$ 10,8 bilhões e receita líquida de US$ 35 bilhões. Isso em somente em três meses.

Esses dados representam crescimento de 15% na receita líquida da companhia e de 22% no lucro líquido.

Esse é um dado importante não somente pelo crescimento e valorização em si, mas também considerando o cenário e crise financeira mundial e sanitária causada pela pandemia do Covid-19.

Ou seja, mesmo em momentos desfavoráveis, a Microsoft tem produtos, serviços e uma gestão que consegue não somente manter os resultados, mas também crescer.

Esse é um importante quesito a ser avaliado antes de investir, principalmente em estratégias de longo prazo, como o buy and hold e o value investing.

Valorização das ações da Microsoft

Valorização das ações da Microsoft, ilustração

Agora, vamos falar do investimento em ações da Microsoft, para conferir se valeu a pena investir na empresa nos últimos anos. 

Embora retornos passados não sejam nenhuma garantia de retornos futuros, vale a pena observar essa valorização para entender como o mercado precifica a empresa.

Para exemplificar, vamos supor que um investidor traçou uma estratégia de longo prazo de 32 anos. Ou seja, do ano do IPO da Microsoft até 2018.

Se ele tivesse investido US$ 1 mil no IPO, ele teria, em 2018, US$ 1,6 milhão, incluindo todos os dividendos pagos.

Essa gigante da tecnologia ocupa o terceiro lugar das maiores empresas do mundo, com valor de mercado de US$ 1,6 trilhão. Para ter uma ideia, o seu valor de mercado supera o PIB de muitos países.

Em 2019, a Microsoft entregou retorno de 60% aos seus acionistas. Um dos diversos motivos para isso foi a mudança na liderança da empresa.

Desde que Satya Nadella assumiu a posição de CEO, no início de 2014, a Microsoft se tornou referência mundial em serviços de computação em nuvem.

Esse foi o reflexo, entre outras coisas, do investimento em infraestrutura para cloud computing e em data centers.

Como investir na Microsoft

Para garantir a diversificação e o acesso às maiores empresas do mundo, a Warren lançou o fundo Warren Games e o fundo Warren Tech.

São dois fundos com estratégias bem específicas, para surfar a onda de dois setores que são muito promissores para os próximos anos.

A escolha dos ativos é feita pela equipe de gestores da Warren. No fundo Warren Games, a Microsoft é uma das empresas, ao lado de companhias como Sony, Tencent e Activision Blizzard.

Quer investir nesse fundo? Você precisa abrir uma conta na Warren. É rápido, online e 100% gratuito. 

Outra opção para investir na Microsoft de forma direta é por meio dos BDRs. Na Warren, você investe em BDRs com corretagem zero, por meio da nossa aba Trade.

Ficou interessado? Abra sua conta e comece agora mesmo.

Se você gostou deste artigo, talvez também se interesse por: 

Banner baixar relatório de BDRs, ilustração