Netflix: a história da locadora que virou uma gigante do streaming — e como investir nela

É praticamente impossível falar da Netflix e encontrar alguém que não conheça a empresa. A companhia entrou na vida dos brasileiros recentemente e conseguiu revolucionar o entretenimento ao redor do mundo com uma velocidade assustadora. 

Além da distribuição de séries e filmes em escala, entregando ao assinante a opção de controlar quando, onde e como assiste aos conteúdos, a empresa também é proprietária de séries e filmes populares — já assistiu La Casa de Papel, House of Cards, Stranger Things, Narcos e Dark?

Mas você conhece a história dessa gigante do streaming? 

Pouca gente sabe, mas a Netflix começou como uma locadora de DVDs. De lá pra cá, a transformação foi gigante, a ponto de a Netflix se tornar a 23ª maior empresa do mundo em valor de mercado, de acordo com dados de outubro de 2020.

Neste artigo, vamos conhecer a história da Netflix e seus principais números, para entender como investir na Netflix e se tornar sócio de uma das empresas mais inovadoras do mundo por meio da Bolsa de Valores.

Juntos, passaremos pelos seguintes tópicos:

  • Quem é a Netflix
  • Filmes e séries mais famosos da Netflix
  • História da Netflix: de locadora à gigante do streaming
  • Os números da Netflix
  • Desempenho das ações da Netflix
  • Vale a pena investir na Netflix no longo prazo?
  • Como investir na Netflix

Prepare a pipoca, acomode-se no sofá e dê o play boa leitura!

Quem é a Netflix

Afinal, quem é a Netflix, ilustração

A Netflix é uma produtora e uma plataforma de streaming presente no dia a dia de milhões de pessoas. É uma multidão de crianças, jovens, adultos e até idosos maratonando séries e curtindo filmes de todos os gêneros, disponibilizados no catálogo da empresa, seja no computador, celular ou smart TV.

Com mais de 20 anos de história, a plataforma tem contratos de licença com grandes empresas, como a Paramount Pictures, a Sony Pictures e a Televisa. Essa última é a rainha das novelas mexicanas — como esquecer Paola Bracho?

Além disso, a Netflix também investe pesado em produções próprias, a fim de criar um diferencial e potencializar seus ganhos. Peaky Blinders, Black Mirror e Stranger Things são apenas alguns exemplos que você provavelmente conhece.

Filmes e séries mais famosos da Netflix

O site IMDb (Internet Movie Database) é uma base de dados online super confiável que reúne diversas informações e reviews a respeito de filmes, séries e até mesmo jogos. 

Um dos dados disponíveis para consulta é a nota que os títulos recebem com base em diversos fatores utilizados pelos usuários — a maior parte deles com um conhecimento razoável do assunto, mesmo que apenas na função de espectador.

Essa, por sinal, é uma grande dica: se você quiser descobrir se vale a pena assistir a uma obra, pesquise pela nota dela no site. Se for muito baixa (algo abaixo de 6), é bom desconfiar e procurar outras referências a respeito antes de se decepcionar.

Com base no ranking do IMDb, reunimos as melhores e mais famosas produções da Netflix:

  • Stranger Things;
  • Ozark;
  • The Punisher;
  • Mindhunter;
  • La Casa de Papel;
  • Sex Education;
  • Beasts of No Nation;
  • Okja;
  • Roma;
  • Dois Papas.

Provavelmente você já assistiu ou conhece boa parte dessas produções, mas a trajetória da Netflix até se tornar uma das mais bem-sucedidas plataformas de entretenimento do mundo foi longa. Vamos conhecer?

História da Netflix: de locadora à gigante do streaming

A Netflix foi criada em 1997, por Marc Randolph (especialista em publicidade e vendas) e Reed Hastings (matemático e mestre em inteligência artificial). Naquela época, a empresa tinha uma forma de atuação bem diferente da que conhecemos hoje: o foco era na locação de filmes.

No ano seguinte, a empresa decidiu aprimorar o atendimento e os filmes em DVD passaram a ser entregues diretamente no endereço dos clientes com um prazo preestabelecido de empréstimo. Depois, os itens eram retirados e, caso houvesse um novo pedido, os novos DVDs já eram entregues ao cliente.

O processo era feito pelo site da companhia e a cobrança era gerada a cada título solicitado — um modelo de negócio de uma locadora com o diferencial de entrega e retirada em casa.

Foi em 1999 que parte do modelo de negócios atual, o de pagamento de uma assinatura mensal, chegou na Netflix e trouxe a fama da empresa, que é ainda maior nos dias de hoje. 

A proposta era basicamente a mesma: você pagava um valor fixo todos os meses e, em troca, podia assistir a quantos filmes quisesse, sem precisar desembolsar qualquer outro valor.

Duas possibilidades de ser comprada

Até hoje, a Netflix teve duas grandes oportunidades de ser vendida. Uma delas foi quando Jeff Bezos, CEO da Amazon, ofereceu US$ 12 milhões pelo negócio, em 1998. Valor que foi recusado por Randolph e Hastings. Hoje, como você provavelmente sabe, o Amazon Prime Video é um dos maiores concorrentes da empresa, não é?

A outra oportunidade surgiu em 2000. Dessa vez, foi a própria Netflix que se ofereceu para outra gigante do ramo: a Blockbuster. Comparado com o valor de mercado que a Netflix tem hoje, a proposta foi uma bagatela: US$ 50 milhões.

A negociação não avançou porque a empresa ainda não era tão rentável quanto hoje e, aparentemente, não valia a pena para a Blockbuster a aquisição. O plot twist deste enredo é saboroso: em 2020, a Blockbuster foi extinta.

A saída de Randolph

Em 2002, Marc Randolph decidiu sair do quadro da empresa e deixar as operações a cargo de Hastings, pois, como já declarou algumas vezes desde então, preferia atuar na operação na época em que a Netflix ainda estava em sua fase de startup.

Depois disso, Marc foi cofundador de uma empresa de tecnologia (no ramo de análise de dados) e hoje atua com investimentos, além de contribuir para o desenvolvimento de novos empreendedores.

O IPO em 2002

Também foi no ano de 2002, muito antes de se tornar uma gigante do streaming, que a empresa fez sua oferta pública de ações (IPO) na NASDAQ. Na época, o valor era de apenas US$ 1 por ação.

O surgimento do modelo de streaming

O modelo de streaming, como conhecemos hoje, surgiu em 2007. Na época, os DVDs já estavam perdendo lugar para novas tecnologias, mesmo com a empresa tendo alcançado o número incrível de 1 bilhão de discos locados.

Foi também nessa época que a gigante realizou um concurso que buscava encontrar uma equipe que sugerisse o algoritmo mais eficaz para recomendar conteúdo aos assinantes

Se hoje nós recebemos tantas sugestões de conteúdo que têm relação com os gêneros que mais gostamos, é também por conta desse trabalho que iniciou naquele ano.

No início, a operação não era escalável, na chamada fase pré-operacional. Depois que o negócio pegou tração e os investidores entenderam o potencial, a ação decolou.

A chegada da empresa no Brasil

A empresa iniciou suas operações aqui no Brasil em 2011. Na ocasião, tinha contratos de licença de transmissão com diversas organizações. Entre elas:

  • Disney (que agora tem seu próprio serviço de streaming e vem como forte concorrente);
  • Sony Pictures Television;
  • Paramount Pictures;
  • Lionsgate;
  • Miramax;
  • MGM;
  • Televisa;
  • TV Bandeirantes.
Banner planilha 2

Os números da Netflix

Falando agora sobre os números da Netflix, vamos mostrar tanto o lado comercial, quanto dados financeiros. Veja a seguir.

Mais de 193 milhões de assinantes

De acordo com os resultados apresentados para o primeiro semestre de 2020, a Netflix conta com cerca de 193 milhões de assinantes no mundo

Na América Latina, esse número é de 36 milhões de usuários. Dessas, mais de 16 milhões estão no Brasil — um dos maiores mercados a organização no planeta.

Em média, duas horas de Netflix por dia

Em 2019, cada usuário da Netflix assistiu, em média, duas horas de conteúdo por dia. Esse número engloba todas as contas que o mesmo usuário pode ter, como perfis compartilhados com familiares.

Estados Unidos tem 60 milhões de assinantes

Nos Estados Unidos, 60 milhões de pessoas possuem assinatura da Netflix, o que consolida a maior economia do planeta como o principal mercado consumidor da plataforma de streaming.

Receita de US$ 20 bilhões

Em 2019, a Netflix gerou uma receita total de mais de US$ 20 bilhões. A soma do primeiro semestre de 2020 já superou essa faixa, chegando a US$ 22 bilhões. 

Lucro de US$ 1,8 bilhão

O lucro (resultado líquido) da Netflix em 2019 foi de US$ 1,8 bilhão. Em 2020, durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus, o lucro cresceu ainda mais, chegando a US$ 2,6 bilhões no primeiro semestre do ano.

Valor de mercado de US$ 239 bilhões

De acordo com dados atualizados pela Finviz, o valor de mercado da Netflix em outubro de 2020 é de aproximadamente US$ 239 bilhões de dólares

Com esse tamanho, a empresa está na posição de 23ª maior empresa do mundo, à frente de gigantes como Coca-Cola, Disney, Nike e Toyota.

Desempenho das ações da Netflix

O crescimento das ações da Netflix desde o IPO foi de cerca de 45.000%. Um desempenho mais que admirável

Para você entender melhor essa performance, elaboramos uma tabela mostrando quanto o investimento de US$ 10 mil em ações da Netflix teria rendido até hoje, considerando diferentes datas para esse aporte inicial. Os dados são oficiais da empresa.

Ano do aporte inicialValor atualVariação
2002US$ 4,4 milhões44.265,60%
2003US$ 6,4 milhões64.796,69%
2005US$ 3,1 milhões31.069,77%
2008US$ 1,4 milhao14.000,63%
2010US$ 694 mil6.847,51%
2012US$ 514 mil5.043,31%
2014US$ 102 mil924,07%
2016US$ 48,2 mil382,71%
2018US$ 26,4 mil163,98%

Não há como questionar que aqueles que investiram na Netflix no passado fizeram um ótimo negócio. Mas será que ainda vale a pena investir na empresa? É o que vamos entender a seguir.

Vale a pena investir na Netflix no longo prazo?

Afinal, vale a pena investir na Netflix para quem tem uma estratégia buy and hold? Aqui, nós não damos recomendação de investimento. É papel de cada investidor fazer a análise por conta própria e chegar às próprias conclusões. O que podemos fazer é mostrar alguns aspectos para os quais você precisa olhar ao tomar qualquer tipo de decisão de investimento.

A seguir, litamos alguns pontos importantes sobre a Netflix, que você precisa considerar.

Histórico de valorização

O histórico, por si — como uma informação isolada — não é garantia de nada. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. 

Mas quem olha para o desempenho da Netflix como empresa, percebe que a empresa está escalando seu negócio e conseguindo crescer os lucros de forma constante, o que pode ser um bom sinal para o longo prazo.

Tendência de crescimento do streaming

Apesar de já terem conquistados diversos assinantes, os serviços de streaming continuam apresentando uma tendência de crescimento

De acordo com a própria Netflix, isso se dá basicamente por três fatores:

  • Aumento da velocidade e confiabilidade da internet, além do aumento da conectividade entre os dispositivos;
  • Flexibilidade e liberdade para assistir aos conteúdos sob demanda, com experiência totalmente personalizada;
  • Inovação rápida e frequente no setor.

Investimento em inovação

Com base na história da Netflix até os dias de hoje, você percebe que a empresa tem, como visão de mercado, o investimento robusto em inovação para os clientes. 

Isso faz parte da cultura empresarial e, de certa forma, passa uma segurança aos investidores, que confiam que a empresa vai continuar atenta às movimentações do mercado e, principalmente, às demandas dos assinantes, sempre agregando novos serviços e funcionalidades à plataforma.

Perspectiva de crescimento

A Netflix tem foco em crescimento e acredita que ainda pode expandir a base de assinantes tanto nos Estados Unidos, como globalmente. Além disso, a empresa vem investindo de forma pesada na criação de novos conteúdos na plataforma, que incluem séries, documentários e filmes que frequentemente pautam a opinião popular e até são indicados ao Oscar.

Atuação global

A Netflix tem uma atuação global e está presente em quase todos os países do mundo. A perspectiva é a manter um crescimento internacional nos próximos anos.

Essa tendência de expansão é um sinal positivo para quem pretende investir no longo prazo, porque dá boas perspectivas para os investidores, principalmente quando se analisa a diversificação da receita da empresa.

Como investir na Netflix

Depois de tudo que dissemos aqui, você talvez tenha interesse em investir em ações da Netflix e se tornar sócio dessa gigante do streaming. A seguir, mostramos algumas opções disponíveis e que podem ser utilizadas.

Fundo Warren Tech

O Fundo Warren Tech é uma novidade recém-anunciada pela Warren para investidores que desejam investir nas maiores empresas de tecnologia do mundo todo. Entre elas, estão empresas gigantes, como Apple, Tesla, Google e Amazon, além da própria Netflix.

Tem interesse em virar sócio das maiores empresas do mundo? 

Conheça em primeira mão o fundo Warren Tech e abra sua conta para evoluir com as melhores empresas do mundo. Cabe avisar que os primeiros inscritos na pré-lista receberão vantagens.

SAIBA MAIS | Warren lança pré-lista para fundos Tech e Games

Fundo Warren Ações USA

O Fundo Warren Ações USA foi criado pela Warren para seguir o índice S&P 500, que reúne as 500 maiores ações americanas. Entre as empresas que fazem parte desse grupo, podemos mencionar, além da Netflix:

  • Amazon
  • Google
  • Disney
  • Nike
  • Coca-Cola
  • MC Donalds
  • Tesla
  • Berkshire Hathaway
  • Ford
  • Toyota
  • Pepsi
  • Facebook.

O Fundo Warren Ações USA tem uma característica que merece destaque: a neutralização do efeito do dólar na economia. Isso significa que você ganha com a alta que as empresas americanas sofrem, independentemente das oscilações do mercado e do câmbio no período.

Diretamente através de BDRs

Em resumo, os Brazilian Depositary Receipts (BDRs) são recibos que correspondem a ações de empresas que têm origem em outros países. 

Isso não significa que você compra uma ação, de fato, de uma empresa estrangeira, mas sim que investe em recibos lastreados nesses ativos. Nesse caso, as ações ficam depositadas com o custodiante, a instituição responsável por fazer a guarda desses papéis.

Com os BDRs, em breve o pequeno investidor conseguirá comprar recibos das ações da Netflix. Atualmente, essa funcionalidade está restrita a investidores qualificados.

Quer saber mais sobre o Fundo Warren Tech e sobre o Fundo Warren Games? Entenda como fundos vão funcionar e abra sua conta.

Se você gostou do texto, talvez também se interesse por:

abra sua conta trade warren