Planilha de rebalanceamento de ações: como utilizar na prática [Download]

A planilha de rebalanceamento de ações é uma ferramenta essencial para quem investe na Bolsa de Valores por conta própria, com uma carteira de ações montada para o longo prazo.

Se você compra ações com a mentalidade de sócio ou faz stock picking, sabe que o rebalanceamento é um desafio: a volatilidade dos ativos no curto prazo acaba alterando a composição ideal da sua carteira.

Certamente já aconteceu com você. Tudo começa com a montagem da sua carteira ideal. Depois, você faz o primeiro aporte, respeitando o percentual de cada ativo no portfólio. 

Até que, no mês seguinte, descobre que os percentuais estão todos modificados, afinal, estamos falando de renda variável.

Para quem tem muitos ativos, descobrir onde — e quanto — investir em cada uma das ações pode ser um quebra-cabeça.

A boa notícia é que não precisa ser assim. Com a planilha de rebalanceamento de ações, essa missão fica muito mais simples.

Neste artigo, vamos apresentar a planilha de rebalanceamento da Warren, para quem é adepto da filosofia do buy and hold, por exemplo, e investe em ações com aportes constantes — sejam eles semanais, mensais ou com outra periodicidade. 

Ao fazer o download da planilha, você poderá inserir os ativos da sua carteira e definir o percentual ideal de cada ativo no seu portfólio. Depois, a planilha mostrará onde aplicar o seu novo aporte, com base nas informações que você mesmo vai fornecer.

Os valores de cada ativo são atualizados automaticamente, o que torna muito mais ágil todo o processo.

Ficou interessado? A partir de agora, vamos explicar como utilizar a planilha de rebalanceamento de ações em um passo a passo. 

Como usar a planilha de rebalanceamento de ações

A planilha foi criada para auxiliar os aportes mensais de quem pratica o chamado buy and hold: comprando ações com frequência para carregar com foco no longo prazo. 

O objetivo é mostrar quantas ações você deve adquirir, de acordo com o percentual ideal estipulado para a carteira.

Confira o passo a passo

1º passo: listar as ações da sua carteira na coluna A

Tudo começa com a montagem da sua carteira de ações. Na coluna “A”, você vai listar o código de cada ação

Neste print, você percebe que há duas predefinições, para facilitar a compreensão. Não são recomendações de investimento, e sim exemplos hipotéticos de ativos na Bolsa de Valores.

Depois de preencher a coluna com o código de todas as ações, a coluna “Preço” será automaticamente atualizada, mostrando o valor atual dessa ação, com um delay de 15 minutos, em média, o que não impacta a decisão de quem investe para o longo prazo e vai fazer ordens a valor de mercado.

LEIA TAMBÉM | Tipos de ordens no mercado de ações: tire suas dúvidas

2º passo: listar o percentual ideal de cada empresa na sua carteira, na coluna E

Agora que você listou os ativos que tem ou pretende ter na sua carteira de ações, chegou a hora de informar o percentual ideal de cada ativo no portfólio.

Alguns investidores podem definir o mesmo percentual para todas as empresas, mas também há quem prefira colocar percentuais diferentes, de acordo com a convicção em cada empresa — ou reduzindo o risco em ativos considerados arriscados. 

Seja qual for a sua estratégia, o preenchimento é simples. Quem tem 10 ações, por exemplo, e quer possuir o mesma proporção em todos os ativos, só precisa preencher “10%” na respectiva célula.

3º passo: preencher o número atual de ações na sua carteira, para cada empresa, na coluna C

Agora que você informou o percentual ideal, é o momento de informar quantas unidades você possui de cada ativo, na coluna “C”.

Para obter essa informação, basta acessar a aba Bolsa da Warren e preencher o número respectivo na planilha. Se você usa outra corretora, a informação estará na sua área logada. A informação também pode ser obtida no CEI e por meio de agregadores de carteira que sincronizam com o CEI.

Essa informação é fundamental para que a planilha entenda qual o valor total que você tem investido em cada empresa.

4º passo: preencher o valor atual que você vai dedicar às ações, na célula J4

Para descobrir quanto você deve comprar de cada ação, você precisa informar o valor atual que você vai dedicar às ações, somando ao montante que você já possui.

Se, por exemplo, você tinha uma carteira com R$ 190 mil investidos e vai fazer um aporte de R$ 10 mil, o valor que você preencherá na célula J4 é R$ 200 mil. 

Dessa forma, a planilha vai considerar o valor que você já tem em ações somado ao novo aporte, para mostrar quais ativos estão mais desbalanceados em relação à proporção ideal.

A cada aporte, esse número deve ser atualizado. Basta consultar o valor total que você possui na sua carteira e somar ao aporte atual, e em seguida preencher na célula.

A partir daqui, todos as outras colunas funcionam de forma automática

5º passo: comprar o número de ações indicadas na coluna J e atualizar a coluna C 

Depois de preencher os dados, a planilha vai informar quantas ações você precisar comprar (ou não) para cada ativo da sua carteira, em relação ao valor já investido e ao novo aporte que você está fazendo.

Esse cálculo permite que você descubra quais ações comprar e em qual quantidade, respeitando os critérios que você mesmo definiu. Novamente, não se trata de uma recomendação de investimento, já que é você que preencherá todos os dados.

A coluna “I” vai indicar, com base nas informações que você inseriu, se é momento de comprar ou não comprar cada ativo específico. Depois, a coluna “J” vai mostrar a quantidade.

Após cada aquisição, recomenda-se preencher a coluna “C”, atualizando o valor atual que você possui de cada ação.

Assim, fica muito simples fazer o rebalanceamento da sua carteira de ações.  

descomplicou abrir conta

Faça o download da planilha de rebalanceamento de ações

Baixe a planilha
de rebalanceamento de ações

Com a planilha, você tira a emoção do seu processo de investimento e descobre quantas ações precisa comprar, a cada mês, para rebalancear a sua carteira de acordo com os seus objetivos.

Para fazer o download, basta preencher o seu nome e e-mail nos campos abaixo. A planilha será encaminhada para o seu e-mail.

Avisos importantes para utilizar a planilha

Para utilizar a planilha de rebalanceamento, você precisa ter o programa Excel instalado na sua máquina. Ao baixar, naõ esqueça de clicar em “habilitar edição”, para que seja possível editar os campos necessários. Lembre-se que os campos atualizados automaticamente não podem ser editados, apenas os campos com atualização manual (“Ação”, “Ações na Carteira” e “% Ideal”). Por fim, não esqueça de atualizar os dados da planilha sempre que for utilizá-la, para que os preços das ações sejam atualizados.

Se você gostou deste conteúdo, talvez também se interesse por: