Taxa de corretagem: descubra como funciona e por que a Warren não cobra

A taxa de corretagem é um valor cobrado por grande parte das corretoras de valores na negociação de ativos na Bolsa de Valores.

Esse valor pode ser um percentual sobre as transações ou uma taxa fixa cobrada em cada negociação de compra ou venda.

Mas será que faz sentido pagar a taxa de corretagem?

A gente tem certeza que não. É por isso que corretoras taxa zero, como a Warren, já oferecem os mesmos produtos e serviços com corretagem zero.

Por mais que pareça um valor pequeno analisando de forma individual, a taxa de corretagem pode minar os seus ganhos na Bolsa de Valores, principalmente quando você faz aportes pequenos e olha para a trajetória de longo prazo.

Ficar atento aos custos dos seus investimentos é fundamental para que você faça boas escolhas e aproveite o máximo cada um dos seus aportes.

Quer entender melhor? Neste artigo, vamos passar pelos seguintes tópicos:

  • O que é a taxa de corretagem;
  • Como funciona a taxa de corretagem;
  • Por que a taxa de corretagem é cobrada;
  • Como a taxa de corretagem impacta os seus investimentos;
  • Corretagem zero: como encontrar.

Aproveite a leitura!

O que é taxa de corretagem

Afinal, o que é taxa de corretagem, ilustração

A taxa de corretagem é um valor cobrado por algumas corretoras de valores nas operações de compra e venda de ações, fundos imobiliários (FIIs) e ETFs — Exchange Trade Fund, entre outros ativos de renda variável. É um valor cobrado por essas corretoras para intermediar o acesso dos investidores a esses ativos e financiar as próprias atividades.

Ou seja: se você quiser comprar ou vender uma ação ou cota de um fundo imobiliário por meio dessas empresas, precisará arcar com a taxa de corretagem. Ela incide tanto para investidores pessoas físicas quanto pessoas jurídicas.

Entender o que é a taxa de corretagem é o primeiro passo para reconhecer o problema e entender como ele afeta os seus rendimentos.

Temos convicção que, depois de entender exatamente como ela funciona, você ficará convencido de que não faz nenhum sentido pagar por ela. 

Se você procura por um cartão de crédito que não cobra taxa de anuidade e prioriza instituições financeiras cujas taxas de transferências são menores, também não vai querer pagar taxa de corretagem.

Vamos entender melhor como funciona essa taxa na prática?

SAIBA MAIS | Como escolher a melhor corretora: passo a passo

Banner planilha 2

Como funciona a taxa de corretagem?

A taxa de corretagem é cobrada quando você emite um dos tipos de ordem na sua corretora, que pode ser de compra ou de venda dos ativos de renda variável.

Cada corretora tem as suas próprias regras para a cobrança, mas ela sempre incidirá sobre as ordens das operação.

As instituições podem seguir três modelos de cobrança da taxa de corretagem: um valor fixo, percentual ou um valor percentual mais um valor fixo.

Independentemente do modelo praticado, é obrigatório que essa taxa esteja especificada no contrato. 

Ou seja, a corretora precisa deixar claro como é feita a cobrança e quais os valores.

Vamos entender essas três formas de cobrança da taxa de corretagem?

LEIA MAIS | Tipos de ordem no mercado de ações: tire as suas dúvidas

Taxa de corretagem com cobrança fixa

Quando a taxa de corretagem é fixa, você paga uma quantia pré estabelecida em contrato, independentemente do valor que você está movimentando na sua carteira.

Ou seja, não importa se você está emitindo uma ordem de compra no valor de R$ 10 ou de R$ 10 mil, o valor cobrado referente a essa taxa será o mesmo. 

Cobrança percentual

Nesse modelo, a taxa de corretagem varia conforme o valor que você está movimentando. Para esses casos, as corretoras precisam informar quais são os percentuais de acordo com os valores.

Normalmente, essa cobrança variável é aplicada em operações junto à mesa, ou seja, quando são negociações com suporte de assessor ou consultor de investimento, e não diretamente no home broker.

Por exemplo: algumas corretoras podem cobrar 0,30% para operações entre R$ 0,01 a R$ 50.000.

Cobrança fixa mais percentual

Para essa cobrança, é considera um valor fixo mais uma porcentagem que depende do valor do investimento. Algumas corretoras seguem uma relação chamada Tabela Bovespa.

Essa tabela foi criada há muito tempo, quando a Bolsa ainda não era a B3. Porém, não é obrigatório segui-la.

Taxa de corretagem nos contratos futuros

A taxa de corretagem dos contratos futuros é cobrada de maneira diferente. Nesse tipo de investimento, você pode comprar ou vender os ativos em uma data e preço estabelecido em contrato.

Normalmente, são contratos atrelados ao dólar, commodities ou taxas de juros. Para esses casos, a taxa de corretagem, normalmente, é cobrada pelo número de contratos. Ou seja: se você comprar 10 contratos, paga 10 vezes a taxa determinada.

Por que a taxa de corretagem é cobrada?

Saiba o motivo dessa taxa ser cobrada, ilustração

Você já deve ter entendido que a taxa de corretagem é cobrada em operações de compra e venda, certo?

Mas por que existe essa cobrança por parte de algumas corretoras?

As corretoras que cobram a taxa de corretagem usam esses valores para pagar os custos que envolvem essas negociações. Acaba sendo, também, uma forma de remuneração pelo serviço que a corretora presta ao investidor.

Essas instituições alegam que precisam arcar com custos burocráticos e com os gastos tecnológicos para manter as plataformas de investimentos em operação.

Mesmo com essa justificativa, pode ser difícil aceitar a cobrança, já que há corretoras que não cobram esse valor dos clientes, como é o caso da Warren.

Se você considerar que ainda há outras taxas e valores envolvidos nos seus investimentos, como custódia e impostos, essa corretagem pode acabar saindo cara para o seu bolso. 

Duvida? Nós fizemos alguns cálculos para ajudar.

Como a taxa de corretagem impacta os seus investimentos? 

Embora à primeira vista a taxa de corretagem tenha valores baixos, ela pode minar os seus ganhos no longo prazo. Vamos analisar alguns exemplos abaixo.

Se você faz uma transferência de R$ 10 para uma pessoa e precisa pagar uma tarifa para essa operação, não estará gastando somente R$ 10, certo?

A mesma linha de pensamento vale para a taxa de corretagem. Se você quer investir no mercado fracionário a R$ 50 e há corretagem de R $10, você estará investindo somente R$ 40. 

Agora, coloque na ponta do lápis: e se você fizer 5 operações de compra em um dia?

A corretagem consome uma considerável porcentagem dos seus aportes e, no final das contas, você prejudica os seus rendimentos.

Há corretoras que cobram até R$ 15 de corretagem por operação, sendo que há ações com esse preço. Ou seja, você deixa de investir maiores valores e perde na diversificação porque precisa arcar com taxas que não precisa.

Para exemplificar, imagine que você fará um aporte de R$ 1000 por mês e que dividirá esse valor em 10 ações para diversificar. Se a sua corretora tem taxa de R$ 15, você terá um custo de 15% dos seus aportes, ou seja, são R$ 150 a menos todos os meses.

Agora, vem a pergunta: por que gastar tudo isso com taxa de corretagem se você tem a opção de corretagem zero?

Corretagem zero: como encontrar?

No Warren, você tem corretagem zero em qualquer operação de compra e venda de ações, FIIs (fundos imobiliários) e ETFs.

Por não pagar nada nas suas transações, você aumenta o seu potencial de retorno e de diversificação. 

Considerando que esses são os dois pilares dos bons resultados a longo prazo, a corretagem zero deixa você mais próximo dos seus objetivos.

A Warren é uma gestora e corretora de investimentos que segue o modelo wealth management. Isso quer dizer que o seu dinheiro é gerido de maneira transparente, diversificada e sem conflito de interesses.

A investir em ações na aba trade, você não tem nenhum tipo de custo para comprar e vender os ativos. Assim, consegue diversificar seus investimentos, mesmo com pouco dinheiro investido. 

A Warren não cobra taxa de corretagem porque tem outras fontes de receita, como a taxa de gestão cobrada para administrar os fundos de investimento e as carteiras administradas.

Ao investir em ações diretamente, no entanto, não há cobrança desses valores, porque você fará tudo por conta própria, sem o nosso auxílio ou intervenção, como ocorre nas sugestões e rebalanceamento do portfólio das carteiras administradas.

Invista em ações, FIIs e ETFs com corretagem zero na Warren

Para começar a investir em ações, fundos imobiliários e fundos de índice na Warren, o processo é muito simples.

O primeiro passo é abrir a sua conta na Warren. Assim, você terá acesso ao Warren 3.0. No plano básico, você pode comprar ações, FIIS e ETFs sem taxa de corretagem.

Com a conta aberta, basta transferir dinheiro para sua conta e começar a investir na sua carteira de ações. 

Depois, você só precisa seguir os passos de compra normalmente e, no final, verá que não gastou nenhum centavo a mais com taxas, ou qualquer custo das suas operações.

Quando você não paga taxa de corretagem, o seu lucro tende a aumentar. No longo prazo, esse é um fator decisivo para o seu potencial de rentabilidade e para a sua diversificação. Então, não perca mais tempo e pare de gastar dinheiro sem necessidade.

Pronto para investir com uma corretora taxa zero? Abra a sua conta na Warren. É grátis.

Quer aprender mais sobre o investimento em ações? Também achamos que pode se interessar por:

abra sua conta warren trade