Taxa de rebate: o que é e por que a Warren não cobra


A taxa de rebate é uma comissão cobrada em produtos financeiros como fundos de investimento, utilizada para remunerar os intermediários, como bancos, corretoras e agentes autônomos.

Este é o modelo de remuneração mais adotado no mercado financeiro.

Mas, como veremos a seguir, não é o modelo mais alinhado com o cliente, porque cria necessariamente um conflito de interesses entre os objetivos do investidor e de quem vende os produtos.

Recentemente, a taxa de rebate ganhou destaque no horário nobre da televisão brasileira, em uma campanha veiculada pelo maior banco do país. 

Em vez de tomar parte nesta disputa, nós vamos entregar informação. 

Neste artigo, você vai entender o que é alinhamento com o cliente na prática, porque vamos esclarecer como funciona a taxa de rebate.

Além disso, vamos abordar os conceitos de commission-based, utilizado pela maior parte da indústria, e também de fee based, que adotamos aqui na Warren, na qual não há cobrança de taxa de rebate.

Neste artigo, você vai conferir:

  • O que é taxa de rebate?
  • Qual o valor da taxa de rebate?
  • Por que a taxa de rebate cria um ambiente de conflito de interesses?
  • Quais os modelos de remuneração praticados no mercado?
  • Por que a Warren não cobra taxa de rebate?
  • O que a Warren faz com a taxa de rebate?
  • Como investir sem taxa de rebate?

Tudo pronto para tirar suas dúvidas? Então vamos lá!

O que é taxa de rebate?

Entenda o que é taxa de rebate, ilustração

A taxa de rebate é uma forma de comissionamento para quem oferta, distribui, comercializa produtos financeiros como fundos de investimento, como é o caso das corretoras, bancos e sua equipe de corretores.

Essa comissão é cobrada pela gestora do fundo de investimento e provisionada a partir da taxa de administração expressa em porcentagem anual. Por exemplo: 2% a.a, que e a taxa de administração mais comum em fundos de renda variável.

Depois, o valor é devidamente repassado aos intermediários, como uma forma de remuneração pela venda e indicação dos produtos aos clientes. 

Pois é: a taxa administração não inclui apenas gastos com a estrutura do fundo, gestão dos ativos, remuneração dos profissionais e despesas burocráticas, como você talvez pensasse.

Ela também inclui a taxa de rebate, que é o modelo de remuneração adotado pela maioria das corretoras para pagar os seus agentes autônomos de investimento.

Em geral, esse percentual varia entre 15% e 35%, e é utilizado para estimular a oferta do fundo para novos ou atuais cotistas. Já deu para entender como surge o conflito de interesses, né?

LEIA MAIS | Como os conflitos de interesse atrapalham seus investimentos

Qual o valor da taxa de rebate?

Qual o valor da taxa de rebate, ilustração

Aqui entra a estratégia comercial das gestoras de fundo de investimentos e, por consequência, a competição para conquistar o esforço dos distribuidores em dar destaque para seus produtos.

Se existe um intervalo entre 15% e 35% da taxa de administração que pode ser utilizada para pagar taxas de rebate, ela consegue ajustar o percentual oferecido aos distribuidores para ser mais relevante diante dos concorrentes.

Assim, crescem os incentivos para que o produto seja distribuído aos clientes, concorda?

A título de exemplo, se um fundo de investimento tem a taxa de administração em 1,5% a.a., em um valor total investido de R$ 300 mil, a cobrança será de R$ 4.500 ao ano.

Esse valor, vale lembrar, não é deduzido em parcela única, mas sim, ajustado mensalmente.

Mas, a pergunta é: qual percentual desses R$ 4.500,00 é destinado à taxa de rebate?

O percentual pode variar conforme a política de cada gestora do fundo, a importância da distribuidora para sua performance de captação de recurso e o momento do mercado. 

Considerando uma oscilação entre 15% a 35% da taxa de administração para a taxa de rebate, teríamos uma variação de R$ 675 a R$ 1.575, dentro do valor investido de R$ 300 mil.

Esses valores, portanto, são voláteis, variam conforme a necessidade da gestora do fundo em atrair mais atenção de seus distribuidores em cada momento do mercado.

Mas, por curiosidade, usemos uma reportagem publicada no site da ANBIMA em 04/06/2020. Segundo seus dados, em maio, R$ 553,7 bilhões foram aplicados em fundos de investimentos.

Ou seja, se aplicarmos as porcentagens de taxa de administração e de rebate que usamos de exemplo nesse montante, quase meio milhão (R$ 415,275,00) estariam saindo dos bolsos dos investidores, só em maio de 2020, para remunerar os distribuidores.

Gosta do mercado financeiro? Assine a Warren Pills e receba uma newsletter inovadora com conteúdo leve e informativo todas as semanas.

Por que a taxa de rebate cria um ambiente de conflito de interesses?

Como você deve ter notado, a taxa de rebate dá origem a um ambiente com conflitos de interesses por definição. 

Por melhores e mais honestos que sejam os profissionais dos bancos e corretoras, eles estão inseridos em um modelo com uma remuneração que varia de acordo com os produtos ofertados. 

Na prática, portanto, eles são incentivados a ofertar mais um produto do que outro.

Para o investidor, é impossível saber quando a corretora está oferecendo um produto porque considera que aquele é o melhor para o seu perfil do investidor, ou porque ela vai ganhar mais por isso.

A boa notícia é que existe uma solução mais justa para todos envolvidos. A resposta está na fee based, como veremos a seguir.

Quais os modelos de remuneração praticados no mercado financeiro?

Modelos de remuneração no mercado financeiro, ilustração

Atualmente, a indústria do mercado financeiro se divide em dois principais modelos de remuneração: o commission-based, adotado pela maior parte das corretoras, e o fee based, utilizado pela Warren.

Vamos entender melhor?

Commission-based

O commission-based é o modelo de remuneração mais popular na indústria, porque ele permite obter uma receita maior a partir da indicação de produtos financeiros de terceiros. 

Como o próprio nome indica, neste modelo, a corretora, o banco e seus profissionais são remunerados em uma comissão paga pelos produtos indicados, a taxa de rebate.

É o modelo que dá origem a essa taxa — e também ao conflito de interesses.

Fee based

O modelo fee based conta com uma taxa única e transparente, cobrada pela gestão do patrimônio do cliente, e não sobre a venda de produtos.

Esse é o modelo de remuneração mais alinhado com os interesses do cliente, adotado pela Warren e em grandes indústrias do mercado financeiro, como na Inglaterra e Estados Unidos.

Nesse modelo, o cliente paga uma taxa única sobre a gestão ativa da sua carteira de investimentos, que cobre todos os custos da operação, sem intermediários ou qualquer surpresa.

A cobrança é feita em porcentagem sobre o total investido. Esse valor é cobrado mensalmente ou quando é feito um resgate.

Aqui, a remuneração não muda de acordo com os produtos indicados. Nesse caso, os corretores não ficam pressionados a performar por seus interesses, entende?

Assim, corretoras, agentes e clientes ficam do mesmo lado, alinhados com os objetivos do cliente, seja viver de renda, seja acumular um valor para a aquisição de um bem no futuro.

Por que a Warren não cobra taxa de rebate?

Por que a warren não cobra taxa de rebate, ilustração

A Warren não cobra taxa de rebate porque trabalha com o modelo fee based, no qual todos os valores que viriam para a empresa em forma de comissão são devolvidos aos clientes.

A única taxa cobrada pela Warren é a taxa de gestão do seu patrimônio, utilizada para remunerar a empresa pela alocação e rebalanceamento dos seus investimentos, além da gestão dos fundos da empresa. 

Na prática, investir com a Warren é, em média, três vezes mais barato do que no restante da indústria.

A discordância com o modelo commission-based tem um papel fundamental no surgimento e crescimento da Warren no mercado, que não acreditava que esse modelo pudesse trazer uma relação satisfatória e de longo prazo com seus investidores.

Além disso, para a Warren, o investidor deve entender o que se passa com seus investimentos e, até mesmo, poder escolher produtos além daqueles sugeridos pela empresa.

Por isso, você tem acesso a fundos de investimentos da Warren, como o Warren Equals e o Warren Green, sem cobrança de nenhuma taxa de administração, performance ou rebate. o investidor paga apenas um percentual referente à gestão ativa.

Mesmo se você quiser investir em ouro ou em dólar, por exemplo, vai encontrar fundos de terceiros dentro da plataforma de investimentos da Warren, porque ela não limita sua oferta apenas aos seus produtos próprios. Nesse caso, a taxa de rebate é totalmente devolvida e aplicada nos seus investimentos.

Ficou interessado? Aproveite para conhecer mais sobre o Warren Equals e Warren Green

O que a Warren faz com a taxa de rebate?

Como vimos, a resposta é bem mais simples do que a maioria das pessoas talvez imagine. 

A comissão que seria destinada à Warren por meio da taxa de rebate cobrada na indústria é devolvida ao cliente em seus investimentos.

É exatamente por isso que a Warren está 100% alinhada ao investidor. Ela não ganha mais ou menos de acordo com os produtos indicados.

Qual o valor da taxa de gestão ativa da Warren?

Enquanto a taxa de rebate que as outras corretoras cobram é envolta em mistérios, na Warren a taxa de gestão é explicitada de forma transparente desde o início.

Desde 28/03/2020, os novos clientes da Warren pagam a taxa de gestão da seguinte maneira:

  • 0,7% para quem investe até R$100.000,00;
  • 0,6% para quem investe entre R$100.000,00 até R$1 milhão;
  • 0,5% para quem investe mais de R$1 milhão.

Nosso objetivo é estimular nossos clientes para que eles tragam mais recursos para investir conosco, com total transparência e nenhum conflito de interesses.

LEIA MAIS | Como abrir conta na Warren

Como investir sem taxa de rebate?

Como investir sem taxa de rebate, ilustração

Investir sem conflitos de interesse e sem pagar taxa de rebate é muito mais simples do que você imagina.

Basta abrir uma conta na Warren, fazer o teste de suitability, que vai mostrar o seu perfil de investir, e começar a investir.

Na Warren, você paga uma taxa única para a gestão do seu patrimônio, e tem acesso a uma alocação diversificada em sete fundos de investimento, incluindo renda fixa, fundo multimercado e renda variável. 

Nossos gestores não apenas fazem a alocação dos ativos dentro das melhores oportunidades para o seu perfil de risco — eles também fazem o rebalanceamento da sua carteira conforme você vai aportando.

Esse serviço personalizado é oferecido somente ao ultra ricos em outras corretoras. Aqui, você tem acesso a essa personalização a partir de R$ 100. 

Gostou? Se você já quer começar a investir sem conflitos de interesse, faça seu suitability e venha para a Warren, uma corretora 100% transparente e alinhada aos seus objetivos, onde você nunca pagará um centavo por taxa de rebate.