Warren Buffett: 7 lições de um dos maiores investidores da história

Warren Buffet é considerado um dos maiores investidores da história, tendo alcançado o posto de homem mais rico do mundo mais de uma vez, graças aos seus investimentos.

Por isso, é pouco provável que o nome de Warren Buffett não seja citado, pelo menos uma vez, por qualquer empresa ou profissional que atue no mercado financeiro.

Pai do value investing, referência quando o assunto é análise fundamentalista e um verdadeiro guru para centenas de milhares de investidores ao redor do mundo, Warren Buffett é um dos personagens mais inspiradores quando falamos em investimentos.

Mas você conhece exatamente qual a trajetória de Warren Buffett? 

Quais são os segredos de suas estratégias de investimentos e quais as maiores lições que é possível aprender não apenas das suas atitudes à frente da Berkshire Hathaway, mas também dos seus ensinamentos ao longo do todos esses anos?

É isso que veremos neste artigo. Ao longo do texto, você vai descobrir:

  • Quem é Warren Buffett;
  • Trajetória de Warren Buffett;
  • As influências de Warren Buffett no mercado financeiro;
  • Warren Buffett e o Value Investing;   
  • Warren Buffett e a Berkshire Hathaway;
  • 7 lições de Warren Buffett para o investidor;
  • Frases de Warren Buffett;
  • A Warren é inspirada no Warren Buffett?;

E aí, pronto para desvendar a trajetória e os ensinamentos de Warren Buffett para investir melhor? Vamos juntos!

Quem é Warren Buffett

Saiba quem é o Warren Buffett, ilustração

Warren Buffett é um investidor e empreendedor americano, considerado por muitos o maior investidor da história. Nascido em Omaha, Estados Unidos, em 1930, ele é uma lenda do mercado financeiro, chegando a atingir o posto de homem mais rico do planeta — tudo graças aos seus investimentos.

À frente da Berkshire Hathaway, empresa da qual é presidente e principal acionista, ele continuamente bate índices como o S&P 500 e Dow Jones.

Com um retorno médio de 20% ao ano das suas estratégias de investimento nas últimas décadas, seu desempenho diferenciado o elevou ao status de estrela, ou melhor, o “oráculo de Omaha”.

Segundo o ranking da revista Forbes de 2020, Warren Buffet tem uma fortuna de aproximadamente US$ 68 bilhões e é o único entre os 20 primeiros colocados que conquistou tal proeza atuando no mundo das finanças e investimentos.

Mas o que o fez Warren Buffett chegar até lá e, principalmente, permanecer no topo? 

Banner planilha 1

Trajetória de Warren Buffett

A trajetória de Warren Buffett é marcada por sua visão diferenciada. 

Ainda criança, empreendia na vizinhança vendendo produtos como refrigerantes, doces e revistas porta a porta para lucrar com a comodidade que oferecia aos seus clientes.

Em 1945, junto com um colega de escola, investiu US$ 25 em uma máquina de pinball e colocou em uma barbearia local. Depois de algum tempo, mais que triplicou seu pequeno negócio.

Essa visão para identificar oportunidades o acompanhou na adolescência e vida profissional, com alguns marcos que chamam atenção.

Cronologia do sucesso

A seguir, montamos uma linha de tempo com a história de Warren Buffett, passando pelos principais marcos da sua trajetória.

1944

O pequeno Warren Buffett, com 14 anos, faz sua primeira declaração fiscal, conseguindo uma dedução de US$ 35 por demonstrar que sua bicicleta e relógio eram ferramentas de trabalho.

1947

Warren entra para a Universidade da Pensilvânia, mas transfere-se para a Universidade Nebraska-Lincoln, onde se forma em Administração em 1950, com 19 anos.

1951

Começa sua relação profissional com o mercado financeiro, trabalhando como vendedor na empresa Buffett-Falk e Co.

Ele casou-se no ano seguinte, 1952, com Susan Buffett Thompson, com quem teve três filhos. Em 1977, porém, eles deixaram de viver juntos e, em 2004, ela faleceu.

1954

Torna-se analista da Graham-Newman Corp e trabalha lá por dois anos junto a uma de suas maiores referências do mercado financeiro, Benjamin Graham.

1956

Dedica sua vida profissional até 1969 para a sociedade constituía na Buffett Partnership Ltd, quando finalmente adquiriu a Berkshire Hathaway Inc, empresa do setor têxtil e com atuação na área de seguros.

1970

Ano em que a Berkshire Hathaway Inc. inicia sua transformação em potência do mercado financeiro. Warren Buffett ainda é o atual presidente e principal acionista empresa que, de lá para cá, viu suas ações valorizarem em mais de 1.000.000%.

1998

Neste ano, Buffett negociou a compra do Banco Garantia do brasileiro Jorge Paulo Lemann ao Credit Suisse First Boston por US$ 675 milhões.

Essa não foi a única negociação dos dois investidores, que se uniram em 2013 para fazer a compra da Heinz.

2002

Em 2002, ele fez uma doação de US$ 50 milhões para a iniciativa de Ameaça Nuclear de Washington, tornando-se um de seus conselheiros.

Essa não foi a única doação realizada por Warren Buffett, que também é conhecido por suas ações de filantropia. Em 2004, quando sua então esposa Susan faleceu, sua herança foi integralmente doada para o Fundação Buffett.

2006

Anunciou que 85% das ações da Berkshire Hathaway seriam doadas para fundações de caridade, entre elas, a Fundação de Bill e Melinda Gates.

2008

Alcançou o posto de homem mais rico do mundo, segundo o levantamento da revista Forbes.

2012

Três anos depois, em 2012, foi considerado o terceiro homem mais rico do mundo segundo a revista Forbes.

2013

Foi considerado a pessoa que mais arrecadou dinheiro no ano, somando uma quantia de US$ 37 milhões por dia.

2020

Entre poucos erros e muitos acertos, Warren Buffett se mantém na lista da Forbes dos homens mais ricos do mundo, na quarta posição.

Embora esse não seja seu principal objetivo, é um resultado que reflete suas estratégia consistente de investimento, sempre de olho nas tendências e oportunidades.

Outro traço muito marcante de Warren Buffett é sua sede por conhecimento e, por consequência, a gratidão àqueles que o compartilham, como é o caso de Benjamin Graham e Philip Fisher, suas principais influências declaradas.

LEIA MAIS | Em Live anual, Warren Buffett se mostra otimista sobre 2020

As influências de Warren Buffett no mercado financeiro

Como Warren Buffett influencia o mercado financeiro, ilustração

Todo talento precisa de boas influências para se inspirar, e com Warren Buffett não foi diferente. Seu pai, avô e outras figuras marcaram sua formação pessoal, mas inspirações do mundo financeiro também ajudaram a moldar seu perfil de investidor.

Em especial, podemos citar Benjamin Graham e Philip Fisher. Entenda como eles impactaram a vida de Buffett:

Benjamin Graham

Graham foi seu professor na Columbia Escola de Negócios e, mais tarde, seu empregador e mentor, quando ele trabalhou como analista na Graham-Newman Corp.

Conhecido como o precursor da estratégia “Buy and Hold” e um dos pais do Value Investing, o economista é o autor dos livros O Investidor Inteligente e Security Analysis, em co autoria com David Dodd em 1934.

Muitos economistas afirmam que Security Analysis oferece os caminhos para o Value Investing, estratégia adotada com maestria por Warren Buffett.

Para Graham e Dodd, o investidor precisa avaliar uma empresa além do que o mercado está precificando, porque podem haver variações entre o preço da ação e o valor intrínseco da empresa.

Se o valor intrínseco é maior do que o mercado está pagando na empresa, talvez valha a pena comprar, afinal de contas, com o tempo, a tendência é de que o investimento será recompensado.

Simples, não é mesmo? 

Mas identificar o valor intrínseco de uma empresa não é tarefa fácil. Nos mais de 22 anos em que Graham lecionou na escola de negócios, apenas Warren Buffett ganhou nota A+ em sua matéria.

Philip Fisher

A regra básica da estratégia de Philip Fisher é investir em companhias de destaque, mas, principalmente, com potencial de crescimento saudável.

Para chegar a essas oportunidades, Fisher sugere a análise do potencial de vendas da empresa no longo prazo, além de preferir empresas com margens de lucros sustentáveis, alto nível de competência e uma visão inovadora de seus gestores.

Para Fisher, esses elementos, unidos, permitem encontrar investimentos com maior potencial de retorno no mercado acionário. 

A título de curiosidade: este também é um dos princípios que nós, da Warren, buscamos ao constituir o Fundo Warren Equals. A carteira é composta por ações brasileiras e estrangeiras de empresas que destacadas políticas de igualdade de gênero. Usamos o Bloomberg Gender-Equality Index e suas 75 métricas para moldar nossa estratégia. 

Warren Buffett e o Value Investing

Warren Buffett é considerado um dos principais idealizadores e entusiastas do Value Investing, frequentemente traduzido no Brasil como “investimento de valor”. 

Se você está em busca de investimento para iniciante, talvez tenha um impacto inicial com o termo mas, sua essência é bem simples.

Trata-se de uma estratégia de investimento que leva em consideração o valor intrínseco de uma empresa. Essa estratégia se baseia na compreensão de que, em alguns momentos, o preço que o mercado paga pela ação fica distorcido em relação ao seu valor.

Descobrir o valor intrínseco significa fazer uma projeção da geração de caixa da empresa no futuro e da sua capacidade de crescimento, trazendo os números a valor presente, para descobrir se a ação corresponde ou não a esse valor.

Trata-se de uma abordagem bastante complexa e que exige ousadia de apostar, muitas vezes, contra o mercado, adquirindo empresas que estão passando por dificuldades e acabam sendo sub precificadas.

Buffett tem uma citação famosa para explicar a diferença entre preço e valor. Segundo ele, preço é o que você paga, enquanto valor é o que você leva.

A partir dessa frase, é possível entender o cerne da estratégia: encontrar boas empresas a preços descontados.

Foi essa abordagem, com consistência e sucessivos acertos, que garantiu a valorização do patrimônio de Warren Buffett e da Berkshire Hathaway. A seguir, vamos detalhar um pouco da relação entre Buffett e a empresa.

Warren Buffett e a Berkshire Hathaway

Warren Buffett adquiriu a Berkshire Hathaway em 1970 por completo, mas, desde 1962 comprava ações do conglomerado que tinha, aproximadamente, 15 fábricas.

A empresa atuava no mercado têxtil e também de seguros, mas o megainvestidor continuou expandindo os negócios e comprando ações de outros segmentos. 

Na prática, Buffett transformou a Berkshire em uma holding por meio da qual ele e a sua equipe investem nas empresas que acreditam.

Fazem parte de seu conglomerado, por exemplo, a Duracell e GEICO, além de participações na Coca-Cola.

Como a Berkshire tem ações negociadas nos Estados Unidos, qualquer investidor pode, na prática, se tornar um sócio de Buffet: basta comprar uma ação da empresa — que hoje, no final de julho de 2020, está custando em torno de 192 dólares.

Desde que Buffett se tornou acionista majoritário da empresa, ela vem gerando bastante valor aos acionistas, como mostra o gráfico abaixo, com a oscilação do preço da ação nas últimas décadas. 

Também separamos um gráfico com o crescimento da receita da Berkshire nos últimos anos:

Não por acaso, a Berkshire é, hoje, a sétima maior empresa do mundo em valor de mercado, de acordo com dados contabilizados pelo Finviz.

Confira a lista das maiores e o respectivo market cap em valores de julho de 2020:

  1. Apple: US$ 1,7 trilhão
  2. Amazon: US$ 1,6 trilhão
  3. Microsoft: US$ 1,6 trilhão
  4. Google: US$ 1 trilhão
  5. Facebook: US$ 696 bilhões
  6. Alibaba: US$ 676,2 bilhões
  7. Berkshire Hathaway: US$ 462 bilhões

Atualmente é o presidente do grupo e também o seu maior acionista. 

LEIA MAIS | Como e por que investir em ações americanas?

7 lições de Warren Buffett para o investidor

As principais lições de Warren Buffett para o investidor, ilustração

Se você leu até aqui, é provável que já tenha identificado várias lições de Warren Buffett ao longo do texto. Mas, a partir de agora, vamos detalhar alguns dos seus ensinamentos mais valiosos para quem deseja ter sucesso nos investimentos.

1. Aprenda a diferenciar preço de valor

Como vimos, essa é a essência do Value Investing. Como explicou seu mentor Graham, o mercado de ações no curto prazo é como uma votação que determina o preço de uma ação, mas é o longo prazo que vai definir seu valor.

Saber identificar seu potencial de crescimento e de geração de caixa no futuro é, portanto, fundamental. Não fique restrito às oscilações de curto prazo: foque nos fundamentos da empresa para identificar bons ativos para o longo prazo.

2. Seja otimista quando todos são pessimistas, e pessimista quando todos são otimistas

Uma das atitudes mais difíceis para o investidor é nadar contra a maré. Buffett acredita que o mercado tende a alternar entre um otimismo excessivo que vai supervalorizar o preço de algumas ações e, o pessimismo injustificável fazendo com que os preços fiquem muito descontados.

A missão, nesse caso, é identificar as oportunidades e ter coragem para firmar posição. Em muitos casos, isso significa se posicionar de maneira contrária aos demais, sendo otimista na fase pessimista e pessimista na fase otimista.

3. Coloque os juros compostos a seu favor

Para que os juros compostos trabalhem no crescimento do seu patrimônio, é preciso dar tempo a eles. Por isso, a estratégia buy and hold, ou, compre e segure, é essencial.

Com o tempo, os juros compostos vão potencializar os ganhos, criando um efeito de bola de neve. 

O tempo é um dos principais aliados dos investidores, porque, no curto prazo, os juros compostos não provocam grandes efeitos no seu rendimento. Mas, no longo prazo, eles acabam sendo os grandes responsáveis pela multiplicação do seu patrimônio. 

Esse foi um conceito que Warren Buffett fortaleceu a partir da leitura do livro de Fisher, que, como vimos, foi um dos seus principais mentores.

4. Seja consistente no longo prazo

Dando continuidade ao buy and hold, é fundamental manter a consistência da sua estratégia. De nada adianta afirmar que vai segurar a empresa por muito tempo e acabar vendendo no primeiro susto do mercado.

Também não adianta construir uma estratégia de acumulação de capital e não ser consistente com aportes regulares. 

Dentro dessa estratégia de consistência no longo prazo, é impossível não mencionar, também, a importância da diversificação em diferentes ações, setores e classes de ativos.

Com ela, seu patrimônio estará protegido com modalidades de aplicações conservadoras e, ao mesmo tempo, alavancando com outro ativos mais arrojados.

Mas todas essas aplicações, é claro, devem ser devidamente equilibradas e calibradas de acordo com o seu perfil de investidor.

5. Nunca pare de aprender

A humildade de reconhecer que sempre é possível aprender mais está no cerne do sucesso de Warren Buffett e de outras dezenas de investidores e empresários bem-sucedidos. 

Como o mercado financeiro está em constantes mudanças, você não pode se dar ao luxo de ficar parado.

 Aprendizado nunca é demais, e você precisa estar atento às notícias, ao cenário macro-econômico, à estrutura das empresas e aos hábitos de consumo, entre tantos outros fatores que impactam os investimentos.

Você tem interesse em acompanhar as tendências e novidades sobre o mercado de ações? Assine a Warren Pills, a nossa newsletter semanal com conteúdo informativo, leve e divertido sobre investimentos.

6. Mantenha a simplicidade

Essa lição vale para o seu estilo de vida, mas também para as escolhas nos investimentos.

Uma das regras básicas da educação financeira é ter um custo mensal fácil de gerenciar. Para você ter uma ideia, Warren Buffett nunca abriu mão dos seus hábitos mais simples, e mora na mesma casa que comprou nos primeiros anos da sua vida adulta.

Além disso, a simplicidade também está na sua carteira de investimentos. Boa parte das ações escolhidas pela Berkshire Hathaway são de empresas com modelos de negócios fáceis de entender, nos quais as vantagens competitivas ficam evidentes.

LEIA MAIS: Fundo de renda variável: como e por que investir

7. Não deixe o mercado te hipnotizar

Ficar acompanhando a cotação diária das ações pode ser angustiante — e pouco produtivo. Por isso, Warren Buffett não recomenda essa prática, até porque as oscilações podem ser aleatórias no curto prazo. 

O segredo é focar nos fundamentos das empresas e nos objetivos das suas carteiras de investimentos, para deixar que o longo prazo gere os resultados.

LEIA MAIS | Os três pilares básicos para investir em Renda Variável

Frases de Warren Buffett

E aí, gostou das lições? Além desses ensinamentos, Warren Buffett também é muito conhecido por suas frases icônicas e espirituosas, capazes de transmitir mensagens poderosas com poucas palavras. 

Quer ver? Separamos algumas das melhores:

  • ‘É mais fácil ficar longe do problema do que sair dele”;
  • “Só existe um investimento que supera qualquer outro do mercado: investir em você”;
  • “Tenha controle da sua vida para que as outras pessoas possam confiar em você”;
  • “Reduzir as expectativas é a melhor estratégia de defesa para um investidor”;
  • “Aprenda a comunicar”;
  • “Não negocie algo que você tem e precisa por alguma coisa que você não precisa, mesmo se for algo que você queira”;
  • ‘Os riscos surgem se você não sabe o que está fazendo”.

Suas citações são clássicas e, claro, sempre existem algumas que são atribuídas a Warren Buffett sem que, de fato, sejam de sua autoria. Por isso, é preciso tomar cuidado com a fonte das informações que você consome.

A Warren é inspirada no Warren Buffett?

Para finalizar, uma curiosidade que você talvez esteja se perguntando: será que a Warren foi criada por causa do Warren Buffett?

Como mencionamos no início do texto, é preciso reconhecer que não existe empresa do mercado financeiro que não tenha mencionado, pelo menos uma vez, o nome, as ideias e a trajetória de Warren Buffett.

Essa, aliás, não é a primeira vez que nós fazemos essa menção, afinal, nossa visão do mercado e a forma de lidar com nossos investidores têm os mesmos pilares: transparência, eficiência, inovação e longo prazo.

Mas as coincidências terminam aí. Ao contrário do que algumas pessoas imaginam, não há qualquer vínculo entre a Warren e o Warren Buffett, e o investidor também não foi a fonte de inspiração para a escolha do nome da empresa.

Na verdade, a escolha do nome da Warren foi inspirada na Warren Street, de Nova York, bem próxima à badalada Wall Street.

Nossos fundadores estavam nos Estados Unidos — mais especificamente em uma esquina da Warren Street — quando idealizaram a empresa, e queriam que a plataforma tivesse um nome de pessoa. Embora seja um mentor automatizado, ele precisava ser próximo das pessoas, um amigo. 

Por causa disso, essa esquina virou um ponto turístico muito peculiar para quem trabalha na Warren. Dê uma olhada na foto que a nossa colaboradora Jéssica Hendler, que esteve por lá em 2019, postou nas suas redes sociais:

Na prática, ter o mesmo nome de Warren Buffett é uma feliz coincidência que buscamos honrar, afinal, além da performance admirável, o megainvestidor sempre zelou pela parceria e transparência com seus clientes, concorda?

E aí, quer entender como a Warren funciona na prática? Faça o teste de suitability, abra sua conta e venha se juntar a nós.

Como bônus, deixamos este vídeo para que você entenda como a plataforma funciona:

Se você gostou deste conteúdo, talvez também se interesse por:

abra sua conta trade warren