3 lugares para conhecer em Bonito e arredores  

Na nossa jornada até o Alasca, resolvemos fazer duas paradas muito especiais no Brasil: em Bonito, Mato Grosso do Sul, e em Foz do Iguaçu, Paraná.

Ano passado, quando viajamos pelo Brasil, essas paradas ficavam um pouco fora de mão, por isso aproveitamos o novo trajeto para, finalmente, visitar esses destinos.

Bonito é um destino de fácil acesso e que atende todos os públicos e gostos: tem atrações para toda a família, todas as idades e todos os perfis de viajantes.

Nesse post, queremos compartilhar as 3 atrações mais legais que conhecemos em Bonito:

Abismo Anhumas

O Abismo Anhumas é uma das atrações mais impressionantes que conhecemos no Brasil. É literalmente um abismo acessível apenas por um rapel elétrico de 72 metros de altura (o equivalente a 26 andares) onde fica um lago de água cristalina.

A teoria é que o abismo foi formado há cerca de 2 a 4 milhões de anos pela ação erosiva da água no subsolo calcário devido a algum tipo de terremoto.

Além de apreciar a beleza e a magnitude do lugar, chegando lá você faz um passeio de bote para entender melhor sobre as formações rochosas e a história do local. Você também tem a opção de fazer flutuação de snorkel ou mergulho de cilindro para ver as formações rochosas de perto.

Boca da Onça

É no complexo da Boca da Onça que fica a mais alta cachoeira do Mato Grosso do Sul, com 156 metros de altura, que leva o nome do complexo.

Como se não bastasse, as trilhas revelam as águas cristalinas do Rio Salobra, piscinas naturais e cachoeiras. Os aventureiros podem aproveitar para fazer rapel: é lá no complexo Boca da Onça que fica o mais alto rapel de plataforma do Brasil, com 90 metros de altura, no Cânion do Rio Salobra.

Além das trilhas e belezas naturais, a estrutura do receptivo é muito boa. O que ganhou nosso coração foi a comida caseira típica. Uma delícia!

A Boca da Onça fica na cidade de Bodoquena, a aproximadamente 60 km de Bonito.

Rio da Prata

Uma característica bem marcante de Bonito e arredores são as águas cristalinas dos rios. Essa transparência acontece em razão do calcário presente na água, que faz com que os sedimentos fiquem concentrados no fundo, funcionando como se fosse um purificador.

Por isso é tão imperdível fazer uma flutuação em uma das nascentes na região, para ver de perto a vida subaquática.

Nós fizemos a flutuação no Rio da Prata, que fica na cidade de Jardim, a cerca de 35 km de Bonito.

O passeio começa com uma trilha bem curta para chegar até a nascente do Rio Olho D’Água. De lá, são 900 metros rio abaixo, vendo tudo o que passa em baixo d’água, com a ajuda do snorkel. A água vai te levar até o encontro dos rios Olho D’Água e Prata.

Além de muitos peixes, pode ser que uma sucuri ou um jacaré dêem as caras, mas não é tão comum.

Vale dizer que os preços dos atrativos em Bonito e arredores não são baratos, em razão da estrutura que os receptivos oferecem e das taxas de preservação ambiental. Por isso, vale já criar a sua carteira com o objetivo de fazer ecoturismo na região.

Daqui, já vamos seguir para Foz do Iguaçu! Bora conhecer uma das maravilhas do mundo com a gente? Nos vemos mês que vem!

Outros artigos que podem ser interessantes para você: