Técnica Pomodoro: conheça o método que vai ajudar você a gerenciar melhor o seu tempo  

Não é raro ouvir de colegas de trabalho, amigos ou familiares aquela clássica pergunta: “Se meu dia tivesse mais 24 horas, será que eu daria conta de tudo”?

E não é raro se sentir assim, quase que insuficiente.

Vivemos em um ritmo acelerado. Muitas vezes, fica a sensação de que nunca sobra tempo para fazermos o que precisamos ou o que gostaríamos de fazer. 

Sabemos que desacelerar nem sempre é uma opção viável, mas existem outras alternativas que podem ajudar a melhorar nossa gestão de tempo e, consequentemente, aliviar a sensação de que estamos todos os dias correndo atrás do relógio.

Por isso, no artigo de hoje, vamos conhecer a Técnica Pomodoro, um método criado na década de 1980 por um estudante que sentia que seu tempo escorria pelas mãos.

Vamos lá?

40 anos atrás, o tempo também voava: a origem da Técnica Pomodoro

A angústia que sentimos hoje ao não vermos uma luz no fim do túnel infinito das tarefas não é necessariamente uma novidade.

Quando a Internet ainda engatinhava e smartphones não eram sequer uma ideia, o estudante universitário italiano Francesco Cirillo também sofria com a sensação de não saber para onde estava indo seu tempo.

Em seu livro “A Técnica Pomodoro”, ele relata que sentia-se improdutivo nos anos iniciais da faculdade, o que o fez procurar uma forma de mudar a situação.

Um dia, ao observar seus colegas e a si mesmo, entendeu que o que estava sentindo tinha origem sobretudo nas inúmeras interrupções e distrações ao longo do dia.

A partir disso, decidiu fazer uma aposta consigo mesmo. O desafio era estudar — de verdade, com 100% de foco e sem interrupções — por dez minutos.

Segundo Francesco, os resultados não apareceram imediatamente, mas essa foi a semente do que viria a se tornar a Técnica Pomodoro, que consiste em dividir o fluxo de trabalho em ciclos de concentração.

Para controlar o tempo de foco, Francesco usava um cronômetro de cozinha que tinha o formato de um pomodoro —  tomate, em italiano. Daí o nome da técnica!

Pomodoro: gerenciar o tempo, descansar e aumentar a concentração

LEIA TAMBÉM | Entenda por que é tão importante ter um hobby para chamar de seu

Afinal, como funciona a Técnica Pomodoro?

A Técnica Pomodoro é relativamente simples: como já vimos, o método se baseia na divisão das tarefas por blocos de concentração intensa.

Segundo Francesco Cirillo, dessa forma, nosso cérebro fica mais ágil, e nossa gestão de tempo, mais eficiente.

Para colocar o método em prática, não é preciso muito. Basta separar um cronômetro, lápis e borracha e uma lista de tarefas (ou, caso você seja daqueles que nem sabe mais o que é escrever em um pedaço de papel, basta pegar o seu computador ou celular).

Com o seu “kit pomodoro” em mãos, você terá alguns passos para seguir:

1. Faça uma lista de tarefas

O primeiro passo é fazer uma lista com todas as tarefas que você precisa fazer ao longo do dia.

Assim, você consegue visualizar suas demandas e organizá-las de acordo com a prioridade de cada uma.

2. Divida seu tempo em períodos de 25 minutos

Lembra do cronômetro em forma de tomate de Francesco Cirillo? Não foi à toa que ele inspirou o nome da Técnica Pomodoro.

O cronômetro girava por 25 minutos. Assim, para você utilizar o método, é preciso dividir seu tempo em ciclos desse mesmo intervalo de tempo, carinhosamente chamado de “pomodoro”.

3. Trabalhe por um pomodoro

Depois de setar o seu cronômetro, você deve se concentrar e trabalhar por 25 minutos (um pomodoro), sem interrupções.

Não se preocupe em finalizar cada tarefa em exatamente um pomodoro. Algumas podem durar menos, outras mais, mas isso não é um problema.

O importante é trabalhar com o máximo de concentração possível.

4. Faça um intervalo de cinco minutos

Quando o primeiro pomodoro acabar, dê um “check” nas tarefas concluídas ou anote o status do seu trabalho (por exemplo: “70% concluída”) e faça uma pausa de cinco minutos.

Durante esse intervalo, procure fazer coisas que não estejam relacionadas à tarefa na qual você está trabalhando, como ir ao banheiro, buscar um copo d’água ou simplesmente descansar no sofá.

5. Repita o processo três vezes e aumente o tempo do intervalo

Depois da pausa, volte a trabalhar por mais um pomodoro e repita o processo até fechar quatro ciclos.

A cada uma hora completa de concentração, você deve aumentar o tempo do intervalo, passando para algo entre 15 e 30 minutos.

Essa etapa é essencial para oxigenar o cérebro, o que auxilia no aumento da agilidade mental.

LEIA TAMBÉM | Vamos falar sobre o poder do tempo?

Quais os benefícios da Técnica Pomodoro?

Além de ser um método de fácil aplicação, a Técnica Pomodoro oferece resultados muito positivos.

Com o aumento da concentração e, consequentemente, da produtividade, ela ajuda a diminuir o estresse e a ansiedade.

Além disso, a etapa de anotar no papel (ou no celular) tudo o que precisa ser feito pode ajudar na definição de metas e objetivos de curto prazo. Assim, você não só se organiza melhor, como também pode acompanhar seus avanços profissionais e pessoais.

Para finalizar com chave de ouro, a Técnica Pomodoro ainda pode ser uma excelente ferramenta para o processo de autoconhecimento. Depois de alguns dias ou semanas de prática, você pode descobrir:

  • Quais são as suas principais distrações;
  • Quanto tempo você precisa para realizar cada tipo de tarefa; e
  • Quais são as interrupções mais frequentes ao longo do seu dia.

Apesar de ter surgido com o objetivo de aumentar a produtividade nos estudos, a Técnica Pomodoro é muito versátil, podendo ser usada para o trabalho, projetos específicos ou até tarefas domésticas.

Ah, e não custa lembrar que os parâmetros de tempo que mostramos aqui são os utilizados no método clássico, mas nada impede que você os adapte para encontrar o equilíbrio ideal entre trabalho e descanso para você!

Gostou da leitura? Confira outros artigos que separamos para você: