Day trade à flor da pele: dicas para operar sem prejudicar a saúde mental  

Que as operações de day trade já são difíceis não é segredo para ninguém. Aliás, não lembro a última vez que vi alguém dizendo que era fácil – normalmente essa pessoa acaba sumindo rápido da conversa entre investidores, de forma curiosa.

Agora, por que o day trade é difícil? 

Todo mundo que conhece o day trade pela primeira vez acredita que é só combinar meia dúzia de indicadores no gráfico que ele vai dar compra ou venda. A pessoa até “rola” o gráfico para trás para ver se teria dado certo no passado. 

Acredite só: deu mesmo! Por mais que tentemos fingir que não estamos vendo como o gráfico se comportou logo depois, nosso subconsciente traça motivos que nos fariam entrar naquela operação que daria certo e elenca motivos que nos fariam não entrar na operação que daria errado. Tirando, é claro, quem faz isso por programação.

Para darmos certo no day trade, além, é claro, de um perfil de risco agressivo e adequado a operações altamente voláteis, precisamos de:

  1. Uma ou várias estratégias que funcionem em cenários específicos (cabe ao investidor a determinar estes cenários);
  2. Momento de mercado ideal para operações (dias com bom volume, evitando feriados e dias de vencimento);
  3. Plataforma e corretora confiável e que preste um bom serviço;
  4. Saúde mental em dia.

É neste último ponto que quero me aprofundar a seguir.

Na minha experiência de alguns anos frente a frente com traders na sala ao vivo, me deparei com alguns padrões que se repetiam. 

Um dos mais recentes foi um depoimento assustador que recebi pelas redes sociais. Um trader me contou que quebrou a conta.

Bom, um trader que tem bom gerenciamento de risco dificilmente quebra a conta. Não estou aqui para falar das capacidades dele, pois não sei como ele fazia os seus day trades. 

O que me assustou foi o termo que ele utilizou: “Finalmente consegui provar a mim mesmo que também sou um fracasso na bolsa – eu quebrei a minha conta”. 

Você pode não perceber, mas existe um elemento sério do subconsciente dele se expondo de forma clara para quem tem experiência em cuidar da própria mente – “provei que sou um fracasso na bolsa” – ou seja, ele estava tentando, subconscientemente, falhar no que ele estava fazendo para concordar com a própria mente. 

E conseguiu. 

Em outras palavras, não importa a sua estratégia – se sua mente estiver condicionada a falhar, você vai falhar. A culpa não é do day trade, não é do mercado, não é da estratégia e nem de mais ninguém.

Os traders mais experientes de mercado sabem que precisam ter uma boa condição mental decente

De olho nas emoções ao operar

O mercado abre às 9h da manhã para índice e dólar e às 10h da manhã para as ações. O que acontece na vida do trader antes disso é importante, pois qualquer impacto negativo é arrastado para dentro das operações. 

Logo, se seu carro quebrar ou você brigar com alguém que se importa, talvez seja melhor deixar o mercado de fora. Acaba virando uma bola de neve.

Conversando com os traders que tanto me relaciono, os sentimentos negativos mais aflorados que são percebidos são pânico, medo, raiva e solidão.

Meu intuito aqui é tentar oferecer uma forma de remediar cada um deles. Por mais que a resposta pareça óbvia, não é tão simples. 

Pânico e medo

Esta insegurança nasce da imaginação do trader. Uma operação é uma operação, nada além disso. 

Como diz T. Harv Eker, nada tem significado, exceto aquilo que lhe atribuímos. De onde vem o pânico e o medo então? 

De imaginar não conseguir pagar os boletos de casa com os lucros. De ter perdas astronômicas e sair devendo. De não conseguir ter sucesso e estar perdendo tempo de vida. 

Mas, de novo: é só uma operação – trate cada uma delas separadamente. Não tente recuperar perdas anteriores, pois você vai acabar traindo sua estratégia.

Além disso, boa parte dessa insegurança pode ser remediada se você não operar com mais dinheiro do que deveria. Explico neste texto aqui como definir o quanto você está disposto a perder.

CONTINUE A LEITURA | Lucas Xavier: Uma conversa franca sobre day trade 

Raiva 

O mercado realmente prega peças de vez em quando, e saber lidar com os altos e baixos é resultado da sua experiência. Você não tem como controlar o mercado, então aceite o que aconteceu e parta para a próxima, sem carregar o peso. 

Não adianta se irritar com aquilo que não é controlável.

Solidão

Ficar de frente para uma tela (ou várias) prestando atenção nas movimentações de mercado pode te isolar do mundo. Isso não melhora quando o trader é muitas vezes motivo de piadas ou quando as pessoas ao seu redor não entendem a prática.

Isso pode trazer desânimo e prejudicar a saúde mental que tanto precisamos para operar. Afinal, mercado é 80% psicológico e 20% razão. 

Minha dica é: participe de grupos que tenham outros traders compartilhando rotinas e operações. Encontre-os na sala ao vivo. Seja presente nos chats. São pessoas que vão te entender. 

Mas cuidado: se afaste daqueles que só mostram ganhos e escondem as perdas. São pessoas que tendem a contribuir pouco para o seu crescimento. 

Dicas extras para ficar com o psicológico em dia ao operar

  1. Tenha uma estratégia clara do que fazer. Regras a serem cumpridas para definir uma entrada e uma saída. Teste a estratégia incansavelmente antes de levar para a conta real;
  2. Medite. A prática ajuda a acalmar a mente e a “esfriar o sangue”, permitindo que você tenha mais consciência do que está sendo feito e controle melhor as emoções;
  3. Pratique exercícios físicos. Não é só pelo corpo, por mais que ajude, é pela mente. O seu cérebro precisa dos benefícios dos exercícios. Se exercitando, você tem mais energia e rende mais.
  4. Não tenha medo de rever suas prioridades e abandonar a operação em day trade. Esse tipo de investimento não é para todos, e “desistir” não significa que você é menos capaz. Talvez não seja seu perfil — e ainda bem que existem diversas outras formas de investir, seja na renda fixa e renda variável. Converse com especialistas do mercado para entender se é preciso mudar de estratégia.

Espero que este texto te auxilie de alguma forma. De qualquer maneira, estarei sempre na sala ao vivo para te ajudar no que precisar. Até a próxima!


Continue se informando na Warren Magazine:

E se ainda não é cliente Warren, abra sua conta de forma gratuita e comece a investir hoje mesmo.