É possível lucrar com a queda da bolsa? Entenda na prática  

Afinal, é possível lucrar com a queda do mercado?

Eis uma pergunta que pouquíssimos investidores iniciantes na bolsa de valores fazem. 

O pensamento mais comum é considerar que está enfrentando perdas quando o mercado cai.

Não é errado pensar isso, já que a grande maioria dos iniciantes estão comprados, torcendo por uma alta.

Vale lembrar: quando falamos que um investidor está comprado, estamos dizendo que ele comprou ativos e aguarda sua valorização para lucrar.

Agora, vamos a uma lógica simples: para ter alguém comprando, é sinal de que alguém está vendendo. 

Quer entender melhor? Neste artigo, você vai entender como é possível especular —e lucrar — quando o mercado de ações está em baixa.

Embora seja uma estratégia avançada de investimento, ela não é tão difícil de entender.

Boa leitura!

Se alguém compra, alguém vende

Seguindo a nossa lógica, percebemos que os vendedores são tão importantes no mercado quanto os compradores, ou não haveria negócios sendo feitos. 

Nunca saberemos a motivação da venda de alguém aleatório do mercado, mas precisamos considerar que o investidor pode estar tentando lucrar com essa venda.

Vamos trabalhar uma analogia para entender melhor?

Imagine que você é um investidor que só compra ações e não se importa com o preço delas. 

Essas ações podem cair 50%, que você não vai sentir um arrepio na espinha. Você só acumula e deixa para o longo prazo, praticando o que conhecemos por buy and hold

Fácil de imaginar, não é? Suas ações são propriedades suas, assim como um imóvel quitado, correto? 

Agora imagine que você tem 10 imóveis. Seria um desperdício deixá-los desocupados, correto? 

Geralmente, um grande proprietário deste nível aluga suas propriedades para outras pessoas. Ele aluga sua propriedade e vai lucrando enquanto mantém seus imóveis em sua posse. 

Basicamente, na bolsa é a mesma coisa.

Você, o super-investidor de longo prazo, tem sua carteira de ações que só cresce em quantidade de ações. Você não faz mais nada com elas. 

De repente, chega um investidor profissional agressivo na sua porta e pede que você alugue as suas ações para ele. Sim! Isso é possível. 

Desta maneira que estou citando, ele vai pagar um aluguel em percentual (geralmente, são utilizadas as condições de mercado daquele momento para definir isso) para ter as suas ações na custódia dele. 

Caso a ação pague dividendos, este investidor que alugou de você será obrigado a repassar os valores. Dessa forma, você estará lucrando com aluguel de ações.

Bom, até aí tudo bem. Mas o que este investidor profissional fará com as ações? 

Vendendo para lucrar com a queda

Simples: ele as venderá para o mercado, para tentar lucrar com a queda. 

Como ele é profissional, ele conseguiu identificar que a ação sofrerá uma desvalorização por algum motivo no futuro próximo.

Vamos supor que a ação custe R$ 10,00 hoje. Como ele acredita que a ação se desvalorizará, ele vende para o mercado. Algum tempo depois, supondo que ele estava certo, esta ação poderá custar R$ 7,00. 

Ou seja, ele evitou uma perda de R$ 3,00 por ação, correto? Sim, é por aí. Mas lembre-se que ele estava VENDIDO na ação

Ou seja, quando a ação bater R$ 7,00, ele vai comprar novamente para encerrar a operação que começou com a venda lá nos R$ 10,00.

Resumindo:

  • Venda de 100 ações ABCD4 por R$ 10: R$ 1000 recebidos (ele precisará recomprar mais à frente para encerrar a operação)
  • Compra de 100 ações ABCD4 por R$ 7: R$ 700 pagos e operação encerrada.
  • Se ele recebeu R$ 1000 e pagou R$ 700, ficou com R$ 300 de lucro, neste exemplo 

Claro que ainda incidem impostos e ele precisa pagar o aluguel que ele fez lá atrás, antes da venda.

E como fica quem alugou as ações?

E você? O super-investidor de longo prazo que alugou as ações?

Você vai receber o seu aluguel na maior paz do mundo, enquanto continua seguindo sua rotina sem preocupações. 

Você não teve nem ideia do que aconteceu com a operação do investidor profissional.

O que ele fez é chamado de venda a descoberto, ou, simplesmente, entrar short

Isso significa que ele está buscando uma exposição que espera por uma queda de preços

Mas vale lembrar que ele também poderia estar errado. 

Imagine que a ação subiu dos R$ 10,00 para R$ 12,00. Resumindo, o cenário seria este:

  • Venda de 100 ações ABCD4 por R$ 10: R$ 1000 recebidos (ele precisará recomprar mais para frente para encerrar a operação)
  • Compra de 100 ações ABCD4 por R$ 12: R$ 1200 pagos e operação encerrada
  • Se ele recebeu R$ 1000 e pagou R$ 1200, ficou com R$ 200 de prejuízo para ele, neste exemplo

Ainda precisará pagar o aluguel para o super-investidor de longo prazo.

O primeiro passo para lucrar com a queda do mercado

Vendo os exemplos, percebemos que a única coisa que salva é o conhecimento

Entendendo as ferramentas de mercado e descobrindo que é possível lucrar com a queda, você pode passar a buscar esta alternativa. 

Não se engane: você precisa dedicar diversas horas de estudo a esse tema, além de praticar muito no dia a dia, porque só assim estará preparado para lucrar com a queda do mercado.

Se você está começando, a recomendação é investir apenas valores pequenos, que você pode perder, até se sentir confiante para investir quantias maiores nessas operações.

Ainda existem outras formas de se expor à queda de um ativo, mas são formas ainda mais elaboradas do que a citada aqui, então deixamos para uma próxima conversa.

Se quiser entender mais sobre o tema, não hesite em procurar os nossos especialistas que estão aqui para te ajudar.

Quer investir na bolsa sem pagar corretagem? Abra sua conta na Warren e invista em minutos.


Se você gostou do artigo, talvez também se interesse por outros publicados pelo Lucas aqui na Warren Magazine: