Meia maratona financeira: o que a corrida tem a ver com investimentos?  

Decidi que ano que vem vou correr minha primeira meia maratona.

21 quilômetros exaustivos que devem durar em torno de duas horas em algum lugar do Brasil ou do mundo. O que nem todo mundo sabe é que essas duas horas, que passam “rápido”, podem durar quase 50 horas de preparação, suor e dores musculares.

Isso não é só uma analogia. Minha meta do ano que vem é realmente fazer uma meia maratona. Já consegui romper a barreira dos dez quilômetros, mas agora tenho que dobrar a meta.

Não vai ser fácil, mas eu já descobri que é uma questão muito mais psicológica do que física. 

E quando o assunto é finanças, é muito parecido. Chegar aos primeiros R$ 10 mil para compor a reserva de emergência pode parecer um sonho muito distante se você começar com zero, ou se você estiver endividado. É uma questão de disciplina, de planejamento e de foco absoluto. 

Se você comparar com a corrida, você primeiro precisa guardar todo mês: R$ 100, R$ 200, R$ 300 e assim por diante. Assim como, para uma meia maratona, você precisa correr dois, cinco, dez quilômetros, e assim por diante.

Procuro pensar que um percurso diferente pode deixar você mais satisfeito com a corrida, assim como uma mudança de hábito pode fazer com que você guarde mais grana no final do mês.

Andar de bicicleta, fazer a própria comida, economizar luz, gás e gasolina podem fazer uma diferença pequena, mas ajudam você a chegar na sua meia maratona financeira.

Se eu pudesse fazer a comparação completa, diria que os primeiros cinco quilômetros são como a reserva de emergência: você não vai alcançar nada sem alcançar sua reserva.

Os dez quilômetros podem ser o primeiro objetivo financeiro após a reserva: uma viagem, a casa, o casamento… Depois de atingir a reserva de emergência, você deve investir nos seus sonhos, diversificar, arriscar novos investimentos. Mas lembre, sempre respeitando seu perfil de investidor.

Agora, meia maratona e maratona, para mim, são quase como traçar o plano de aposentadoria ou liberdade financeira.

Não vai acontecer do dia para noite, não existe mágica. Todos os tijolos colocados um em cima do outro construirão sua casa; todos os quilômetros corridos, um após o outro, lhe darão a “casca” necessária para completar uma meia maratona; e toda a grana economizada e bem investida ao longo dos anos te darão condições de ter uma vida financeira saudável e uma aposentadoria mais tranquila.

Eu comecei do zero, na corrida e nos investimentos, e estou com meus planos bem traçados. Vou tropeçar, levar alguns sustos e, muitas vezes, vou achar que é impossível. 

Mas tento repetir para mim mesmo: continuarei treinando, continuarei o plano.

Não deixe para depois. Invista em você, na sua saúde e no seus objetivos.

Gostou da leitura? Confira outros artigos que separamos para você: