Melhores small caps para 2021: descubra como analisar e veja 4 ações que podem decolar  

Se você quer descobrir quais as melhores small caps para 2021, é sinal de que já tem um princípio de estratégia de investimento.

Sua ideia é investir em empresas com valor de mercado menor, que ainda buscam amadurecimento e têm, em tese, mais espaço para crescer.

Antes que você prossiga, queremos deixar claro que ninguém pode dar certeza de que o preço de uma ação vai crescer, estagnar ou cair no próximo ano. 

Não importa se é uma small cap, mid cap ou blue chip.

Além disso, é impossível caracterizar determinado papel como “melhor” que os demais.

Por isso, o objetivo desse artigo não é recomendar essa ou aquela ação, mas sim ajudar você a reconhecer quais os melhores investimentos para o seu caso, considerando o seu perfil de investidor.

Quer aprender a identificar as melhores small caps para compor sua carteira de ações em 2021? Boa leitura!

Quais são as melhores small caps para 2021?

quais são as melhores small caps para 2021, ilustração

Small caps, você já sabe: são as ações de empresas menores — na comparação com as principais empresas listadas na bolsa.

O critério para definir o tamanho não é a fama, mas sim a capitalização, ou market cap, o valor de mercado da companhia (número total de ações multiplicado pelo preço de cada ação).

Para investir nessas empresas, você pode aplicar em um ETF que segue um índice composto por small caps, como o iShares BM&FBovespa Small Cap (SMAL11) e o IT Now Small Cap (SMAC11).

Ou então analisar as opções desse grupo e selecionar as melhores small caps

Afinal, apesar de elas compartilharem uma característica (capitalização menor), cada ação tem suas particularidades.

Só que as escolhas dependem também das características do investidor, como seu perfil de risco, que pode ser:

  • Conservador: o investidor que tem menos tolerância ao risco;
  • Arrojado: aquele que aceita os riscos relacionados aos ativos mais rentáveis;
  • Moderado: o meio termo entre conservador e arrojado, que aceita alguns riscos, mas não abre mão de incluir ativos mais seguros em seu portfólio.

LEIA MAIS | Perfil de investidor: como saber o seu e a importância disso

Tudo isso para ressaltar o que já falamos na abertura do texto: não existe ação melhor ou pior para todo mundo, existem ativos mais alinhados com o seu perfil, seus objetivos e sua estratégia de investimento.

Como analisar as melhores small caps

A grande pergunta a ser feita, então, é como analisar as small caps e identificar as melhores oportunidades de acordo com seu perfil e objetivos.

Primeiro, confira a lista de companhias listadas no índice SMLL da B3 e veja quais opções estão na mesa.

A partir daí, faça uma análise fundamentalista para selecionar as ações que vão compor sua carteira.

O segredo é entender quais indicadores e fundamentos são mais relevantes para identificar as melhores small caps.

O dividend yield, por exemplo, tem pouca relevância nesse caso, porque as empresas com menor valor de mercado tendem a priorizar o crescimento, portanto reinvestem os lucros na própria companhia em vez de distribuir entre os acionistas.

Em muitos casos, o crescimento da receita e do lucro operacional tem mais valor que a evolução do lucro líquido, e um grau de endividamento maior é tolerado.

Na análise das small caps, também deve ser dada uma atenção especial ao setor em que a empresa atua

Alguns nichos dentro dos setores macro podem ter perspectivas de rápido crescimento — isso é comum no segmento de tecnologia, por exemplo.

Existem setores considerados mais seguros, outros mais arriscados. Mas é difícil colocar rótulos definitivos.

A alimentação, por exemplo, é talvez nossa principal necessidade, portanto sempre haverá mercado para empresas da área. Por outro lado, essas companhias estão mais sujeitas a oscilações em fatores macroeconômicos.

Como encontrar a melhor small cap para você em 2021

como encontrar as melhores small caps, ilustração

Se não entregamos a você uma lista pronta, indicando determinadas ações como as melhores small caps para 2021, é porque realmente não existe uma resposta tão simples e o mais indicado é fazer uma análise a partir de seus objetivos individuais.

Caso tenha achado muito complicado, a recomendação é apostar na média do mercado, investindo em um ETF composto por small caps.

Mas se você ainda quiser escolher a dedo suas ações, o primeiro passo é criar filtros para analisar mais a fundo ações com determinadas características.

Aqui, tenha atenção para entender as particularidades das small caps e de empresas em crescimento.

O índice P/L (preço sobre lucro), por exemplo, é bastante utilizado na análise fundamentalista para filtrar as ações que merecem uma análise mais detalhada.

Geralmente, um P/L baixo chama a atenção porque pode indicar uma ação barata, sinal que o mercado ainda não a “descobriu” e por isso paga pouco pelos lucros que ela apresenta.

Uma empresa cujas ações são consideradas small caps, como já explicamos antes, tem foco no crescimento, portanto tendem a apresentar lucros tímidos.

Preste atenção também às particularidades de cada segmento de mercado. Uma empresa de tecnologia, por exemplo, não precisa de um grande patrimônio para trazer resultados, portanto o P/VPA e ROE esperados são diferentes de outros setores.

Nesse caso, vale comparar com os indicadores apresentados por companhias da mesma área, mas cujas ações são consideradas mid caps ou blue chips.

Sejam quais forem seus objetivos e sua estratégia, procure diversificar, escolhendo papéis de empresas de vários setores e, de preferência, não compondo sua carteira apenas com small caps.

E lembre-se que o investimento em ações é mais seguro e traz mais resultado quando o foco está no longo prazo.

Para entender as razões que nos permitem fazer essa afirmação, leia o artigo “Investir em ações no curto prazo: é possível ganhar dinheiro?”.

4 oportunidades de small caps para você analisar

4 opções de small caps para analisar, ilustração

A seguir, vamos trazer informações sobre quatro opções da Bolsa de Valores brasileira para você decidir se elas estão entre as melhores small caps para 2021.

Antes disso, temos que deixar claro que:

  1. Nenhuma dessas análises é uma recomendação de investimento;
  2. O conjunto de informações que destacamos abaixo está longe de ser uma análise fundamentalista completa.

O objetivo é destacar alguns pontos importantes para ajudar você a desenvolver um olhar para a análise das ações.

Movida (MOVI3)

A empresa de locação de automóveis Movida fez seu IPO em 2017.

Como quase todas as demais ações da Bolsa, seu preço foi bastante afetado com a pandemia: fechou 2019 a R$ 19,12 e caiu para R$ 7,71 em março. Mas se recuperou e fechou novembro acima da última cotação do ano anterior, custando R$ 19,62.

Nos três primeiros trimestres de 2020, a empresa registrou prejuízo de R$ 74,5 milhões, contra lucro de R$ 143,7 milhões no mesmo período de 2019. Nessa janela de comparação, porém, as receitas de venda cresceram de R$ 2,7 bilhões para R$ 3,1 bilhões.

Analistas avaliam bem o papel, esperando um avanço tanto nos resultados da companhia quanto no preço de suas ações; e o presidente da empresa já declarou otimismo para 2021.

A recente fusão entre Localiza e Unidas fortaleceu a concorrência, mas a Movida demonstra força no segmento de gestão e terceirização de frotas, o que pode fazer dela uma boa alternativa para os próximos anos.

Sinqia (SQIA3)

A Sinqia é uma empresa de tecnologia da área financeira (uma categoria de empresas que têm sido chamadas de fintechs).

Além de ser um segmento em franca expansão no Brasil e no mundo, a companhia vem chamando a atenção por seu rápido crescimento desde que abriu capital, em 2013.

De lá para cá, já incorporou dez operações de empresas com soluções tecnológicas na área financeira — a última delas foi a Itaú Soluções Previdenciárias (ISP).

O crescimento a galope se refletiu no preço das ações, que praticamente quadruplicaram em 2019.

O papel fechou o ano anterior em R$ 24,50. O preço caiu para R$ 12 com o anúncio da pandemia do coronavírus e se recuperou até fechar novembro a R$ 22,05.

O fato de a cotação não ter superado ainda o patamar do ano passado não deve causar grande desconfiança, pois pode ser interpretado como um sinal de que o mercado estabilizou a demanda pelo ativo depois do forte crescimento de 2019.

Alguns analistas acreditavam que a grande alta deixaria as ações da Sinqia caras. 

Isso não é um consenso, pois o histórico de aquisições da companhia demonstra a ambição de se consolidar como um grande player em um mercado cada vez mais importante.

As compras aumentaram os nichos em que a companhia participa, o que pode representar boas possibilidades de evolução para 2021.

Já que a análise do lucro líquido fica comprometida em função das aquisições, olhemos para as receitas de vendas: R$ 151 milhões nos três primeiros trimestres de 2020 contra R$ 127 milhões no mesmo período do ano passado.

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio nasceu em 2008 como HRT e abriu capital em 2010 chamando muita atenção. Suas ações tiveram uma queda retumbante, mas mudanças no nome e na administração voltaram a atrair os olhares para os papéis da petrolífera.

A PRIO3 encerrou o último pregão de 2019 a R$ 33,06, iniciou 2020 em forte alta, até que março chegou e o preço despencou para R$ 10,35. A cotação encerrou novembro a incríveis R$ 50,17 — e continua subindo.

Tanto a queda acentuada de março quanto a forte alta vista em novembro têm explicação.

E os motivos da queda não são apenas a pandemia do coronavírus. 

Antes disso, a guerra nos preços do petróleo já causava forte instabilidade na Bolsa como um todo, mas em especial no mercado das petrolíferas.

Isso tudo aconteceu quando Arábia Saudita e Rússia se desentenderam quanto à estratégia de produção de petróleo.

Antecipando-se à instabilidade econômica trazida com a pandemia, os árabes eram favoráveis a frear o ritmo de produção para sustentar os preços da commodity.

Os russos não concordaram, e a resposta saudita foi elevar a produção do país e vender seu petróleo cru com desconto, fazendo o preço do barril despencar no mundo todo.

Já a explosão na procura das ações da PetroRio em novembro se deu em grande medida devido ao anúncio da aquisição de dois campos de petróleo no pré-sal.

No acumulado do ano até o último demonstrativo, as receitas de venda têm sido parelhas (pouco mais de R$ 1 bilhão) em 2019 e 2020.

Em 2020, porém, a companhia vem acumulando prejuízo de R$ 272 milhões, contra um lucro de R$ 48 milhões no mesmo período do ano passado.

Apesar das aquisições e da expectativa por situações mercadológicas mais favoráveis em 2021, analistas são cautelosos em recomendar o ativo, pois o mercado do petróleo é sempre repleto de instabilidade e incerteza.

Log-In (LOGN3)

Por fim, vamos fazer uma breve análise das ações da Log-In, empresa de logística que opera no modelo de cabotagem (navegação entre portos marítimos do mesmo país, por rotas próximas da costa), complementada por ponta rodoviária.

Seu IPO ocorreu em 2007. A ação vinha com uma boa alta desde a metade de 2019, fechando aquele ano custando R$ 20,90. Sofreu com a pandemia, caindo a R$ 11,08, e demora a se recuperar — fechou novembro custando R$ 15,56.

Analisando o histórico da companhia, notamos que ela enfrentou alguns anos com dificuldades financeiras, voltando a operar no azul em 2018, mas ainda com um endividamento preocupante.

Esse cenário não foi capaz de reduzir o interesse do mercado, que deposita na logística de cabotagem a expectativa de um mercado em crescimento.

As receitas com a venda de bens e serviços têm se mantido próximas do que foi observado em 2019, com um leve crescimento (R$ 804 milhões nos três primeiros trimestre de 2020 contra R$ 787 milhões no mesmo período do ano passado).

O problema são os resultados líquidos, com prejuízo no acumulado do ano, muito embora o último resultado, referente ao terceiro trimestre, tenha sido lucro de R$ 9 milhões.

Invista em small caps na Warren

Com a Warren, investir nas melhores small caps para 2021 é muito simples. Pelo app ou navegador, basta acessar a aba Bolsa, procurar pelos ativos que você analisou e selecionou e comprar.

É rápido e prático. E o melhor: com corretagem zero. Ou seja, a Warren não cobra nenhuma taxa sobre cada operação de compra e venda.

Para entender melhor como funciona a aba Bolsa, leia mais no artigo Trade da Warren: invista em ações, FIIs e ETFs sem taxa de corretagem no plano básico.

Conclusão

Small caps são ações de empresas com menor valor de mercado na comparação com as gigantes da Bolsa de Valores.

Se, por um lado, não são tão sólidas e estabelecidas, por outro têm muito mais espaço para crescer. Por isso, esse tipo de ativo pode gerar ótimos resultados no longo prazo.

O que não é uma regra, é claro. Não existem garantias de que determinada empresa vai continuar crescendo e aumentando sua participação no setor em que atua.

Isso quer dizer que o investidor precisa fazer uma cuidadosa análise do mercado e dos fundamentos da companhia antes de investir.

E, claro, seguir a premissa da diversificação para proteger seu dinheiro.

Esperamos que, com as dicas deste texto, você consiga encontrar as melhores small caps para 2021 e formar uma carteira de ações com boa rentabilidade ao longo dos anos.

Vamos começar? Descubra por que a Warren é a melhor opção para os seus investimentos.

Se você gostou do artigo, leia também: