O que é altcoin  

Altcoin é um termo usado para definir qualquer criptomoeda que não seja o Bitcoin

O “alt” no termo se refere à palavra “alternativa”, indicando justamente as moedas que são alternativas ao Bitcoin no mercado cripto.

Apesar de ter sido a primeira criptomoeda no mundo, tornando-se também a mais popular, o Bitcoin hoje está longe de ser sinônimo de toda a variedade que este mercado apresenta. 

Segundo o portal CoinMarketCap, o Bitcoin representa cerca de 40% do valor de mercado de todas as criptomoedas. Isso significa que os demais 60% são compostos pelas altcoins.

LEIA TAMBÉM | Conheça as 10 maiores criptomoedas do mundo

Exemplos de altcoins

O mercado de criptoativos hoje conta com mais de 10 mil criptomoedas em negociação. Ou seja, há dezenas de milhares de altcoins em circulação.

Alguns exemplos de altcoins são:

Ethereum

Fundada em 2015, a criptomoeda Ethereum é hoje a maior altcoin do mundo, atrás apenas do Bitcoin em valor de mercado. 

Cardano

No mercado desde 2017, a cripto Cardano foi lançada com a ambição de oferecer um sistema de transações em blockchain mais sólido que aqueles usados pelo Ethereum e pelo Bitcoin. 

Dogecoin

Criada inicialmente como um “meme” em 2013, a Dogecoin ganhou uma comunidade de admiradores ao longo dos anos, incluindo o CEO da Tesla, Elon Musk. 

Diferentemente de criptomoedas como o Bitcoin e Ethereum, em que há um limite máximo de ativos a serem criados e circulados, a Dogecoin não possui este controle, o que faz dela uma moeda do tipo inflacionária.

Por que as altcoins são importantes?

Para quem está aprendendo como funciona o universo dos criptoativos, é possível que surja a pergunta: afinal, por que as altcoins são importantes?

Tecnologia

As criptomoedas são moedas digitais negociadas de forma descentralizada por meio do blockchain, o sistema que permite a realização das transações e o registro das minerações de criptomoedas de forma anônima.

Sendo assim, cada criptomoeda conta com suas limitações e desafios tecnológicos. 

Boa parte do mercado olha para as altcoins de modo a buscar alternativas ao Bitcoin e entender que novidades técnicas estão sendo implementadas por outras criptomoedas em circulação.

Oportunidades de mineração

A maioria das criptomoedas envolve a mineração, que é o processo pelo qual novas moedas entram em circulação no mercado. 

A mineração do Bitcoin, por exemplo, ocorre por meio da resolução de um problema matemático complexo. O primeiro minerador a resolver o problema é premiado com uma certa quantia da criptomoeda em questão.

Para pessoas que olham para as criptomoedas como oportunidades de obter lucros, a mineração é uma atividade atraente.

Nos primeiros anos do Bitcoin, era possível minerar novas moedas usando computadores normais, como os que temos em casa. 

No entanto, devido ao crescente tamanho da rede, os problemas matemáticos a serem resolvidos pelo sistema do Bitcoin ficaram cada vez mais complexos, o que exige a utilização de supercomputadores.

Para pessoas que desejam minerar criptomoedas em sua casa, a atenção ao mercado de altcoins se dá justamente pela busca de novas oportunidades de mineração em sistemas menos robustos que o do Bitcoin.

Diversificação

Como em todo tipo de investimento, colocar todas as suas fichas em um único ativo não é recomendado. O mercado de criptomoedas também envolve estratégias de diversificação.

Para pessoas que estão buscando montar uma carteira com criptoativos, as altcoins surgem como opções de diversificação aos investimentos, protegendo o patrimônio de possíveis quedas pontuais que o Bitcoin sofra.

Especulação

Investidores com perfil mais agressivo e que buscam ganhos rápidos com a valorização de alguma criptomoeda prestam atenção nas altcoins justamente por conta de sua maior volatilidade e menor valor de mercado.

Gostou da leitura? Continue aprendendo sobre os termos do mercado financeiro aqui no Mercado de A a Z: