Zoom: o que está por trás da ascensão meteórica da empresa de videoconferências — e como investir nela

O Zoom é uma plataforma de videoconferências que teve uma ascensão meteórica em 2020, devido à pandemia provocada pelo novo Coronavírus e as restrições de mobilidade criadas para frear o contágio. 

Não por acaso, ele se tornou um dos maiores destaques da Bolsa de Valores nos últimos anos.

Mas o que está por trás desse crescimento?

O Zoom cresceu exponencialmente durante a pandemia principalmente porque permite um número maior de participantes em relação aos concorrentes. 

Esse cenário do mercado de trabalho, combinado com com as aulas no modelo Ensino a Distância (EaD) e mesmo as relações pessoais, impulsionou a plataforma. 

Se você conhece o Zoom e deseja surfar esse crescimento investindo na empresa, este artigo vai ajudá-lo na tomada de decisão. 

Aqui, abordaremos tudo que você precisa saber para conhecer mais sobre a plataforma e, claro, como investir nela.

Boa leitura!

O que é o Zoom

Entenda o que é o Zoom, ilustração

A Zoom Video Communications é uma empresa norte-americana que presta serviços de conferência remota e tem sua sede em San Jose, na Califórnia. A plataforma permite vídeo-chamadas que podem atender a diversos objetivos e finalidade, desde uma conversa a dois até reuniões de trabalho que contam com equipes enormes.

Como houve um boom na utilização desse tipo de serviço em 2020 em decorrência da quarentena, o Zoom passou a fazer parte da vida de milhões de pessoas.

Você é uma delas?

É bem provável que, se você tem usado a plataforma com mais frequência na pandemia, já conheça algumas de suas regras e funcionalidades. Mesmo assim, vamos destacar as principais para apresentar a empresa.

Como funciona o Zoom

Veja como o Zoom funciona, ilustração

O Zoom roda em navegadores ou nos aplicativos para MacOS, iPhone, Linux, Windows e Android. Além disso, ele conta com a tecnologia dial-in, que torna possível a participação na reunião apenas com áudio, através de uma ligação telefônica tradicional.

Existem duas versões da plataforma, a gratuita e a paga. 

Na primeira, é possível realizar reuniões individuais ilimitadas e reuniões em grupo de até 100 participantes que durem, no máximo, 40 minutos

Já a versão paga conta com uma estrutura capaz de abrigar até quarenta e nove vídeos na mesma tela e conferências que podem contar com até mil participantes.

Entre as funcionalidades, existem as que são essenciais para aulas e reuniões, como o compartilhamento de tela

Essa opção permite que um usuário exiba para os demais o conteúdo de sua tela naquele momento, ou uma guia específica de seu navegador.

Muito utilizado para a demonstração de recursos como slides, o compartilhamento facilita a compreensão e acompanhamento de todos através de imagens exibidas simultaneamente com a voz de quem as apresenta.

Assim, é possível exibir dados em uma reunião através de gráficos, ou simular as anotações de um quadro de sala de aula como os slides. 

Tudo isso facilita o acompanhamento e entendimento dos tópicos pontuados em cada reunião.

Além disso, também é possível fazer a gravação de webinars, que são conhecidos como webconferências ou mesmo videoconferências. 

Elas têm intuito educacional e a comunicação é de apenas uma via. Assim, só o palestrante fala e os demais assistem.

Essa ferramenta é ainda mais útil em um momento como este, em que as aulas precisaram passar para a modalidade remota, mesmo que por alguns meses.

Uma ferramenta essencial para educadores

Assim, escolas, faculdades, cursos e quaisquer outros centros de ensino conseguem utilizar essa função para manter as aulas em formato digital.

O acesso via telefone também é permitido pela plataforma, facilitando que quem não tem acesso a internet no momento da reunião. A empresa tem números de chamadas tarifadas para diversos países que estão incluídos em todos os planos.

Como existe mais de um plano possível de assinatura, o plano de áudio da Zoom também possui tanto alguns números de chamada gratuita quanto para chamadas tarifadas adicionais. 

Esse número de discagens gratuitas ou pagas irá variar de acordo com a assinatura de áudio e das configurações do anfitrião.

Também é possível fazer upload de reuniões na nuvem. A gravação é iniciada automaticamente nas contas de quem tem assinaturas e, como tudo fica armazenado na nuvem do Zoom, é possível fazer download para o computador. 

LEIA TAMBÉM | BDRs: as respostas para 18 perguntas que você deve estar fazendo

Preços das assinaturas do Zoom

Os preços dos pacotes também variam entre si e os serviços disponíveis. O mais simples, de US$ 14,99 por mês, é adequado para equipes pequenas. 

Aqui, as reuniões podem incluir até 100 participantes e o limite de duração da reunião é de 24h, entre outras vantagens.

O segundo, de US$ 19,99 por mês, já é um modelo corporativo e atende bem pequenas e médias empresas. 

Ele inclui todos os serviços do anterior e mais alguns, como 300 participantes, um suporte telefônico dedicado e painel de instrumentos do administrador.

Por fim, o plano de US$ 35,00 por mês foi criado para empresas grandes, com mais de mil funcionários. Afinal, ele inclui 1.000 participantes e armazenamento em nuvem Ilimitado. Para contratá-lo, é preciso entrar em contato com a equipe de vendas

Um diferencial é o pacote de US$ 90 ao ano. Ele é voltado para educadores e, além de todos os recursos do plano mais simples, também inclui 300 participantes, conexão única e transcrições de gravação em nuvem, além de outros detalhes.

Foi feito pensando no ensino remoto e tem ajudado muitos professores ao redor do mundo.

LEIA TAMBÉM | Como começar a investir na Bolsa de Valores: passo a passo 

História do Zoom

História do Zoom, foto

Agora que você já sabe como o Zoom funciona, chegou a hora de analisar a história da empresa.

O fundador e CEO da plataforma, Eric Yuan, criou o Zoom em 2011, quando era então engenheiro líder da Cisco Systems. 

Em 2013, os serviços começaram e, alguns meses depois, em maio do mesmo ano, ele já reivindicava para si milhões de usuários.

Atualmente, o Zoom é uma das soluções de soluções remotas mais populares em diversos países. 

Hoje, é conhecido por sua confiabilidade, facilidade e simplicidade de uso, além de evitar as longas interrupções que acabam desanimando os usuários de utilizarem a plataforma novamente. 

Além disso, foi o primeiro a lançar os backgrounds virtuais para as reuniões, que podem ser utilizados por vídeos ou imagens. 

Vale destacar, também, que a iniciativa de fazer um plano mais barato para educadores, que já foi mencionada,  não foi uma atitude isolada. Ele liberou acesso gratuitamente à plataforma para diversas escolas dos EUA e de diversos países  para as chamadas de 40 minutos. 

Isso aumentou não só a popularidade da companhia, como também mostrou que a empresa dá atenção à educação, o que melhorou sua imagem no mercado.

Desde o IPO em 2019, mais de 700% de valorização

O procedimento de abertura de capital da Zoom Video Communications Inc. ocorreu em abril de 2019 na Nasdaq, uma das Bolsas de Valores dos Estados Unidos). Desde o IPO, suas ações já valorizaram mais de 700%.

Este crescimento vertiginoso ocorreu em decorrência da expansão da necessidade de uma solução para reuniões remotas durante a pandemia. 

Com as pessoas trabalhando em casa e impossibilitadas de se encontrar pessoalmente, elas precisavam de uma forma de conduzir reuniões, e o Zoom se mostrou como uma das alternativas preferidas

Mas por que o Zoom? Boa parte do sucesso se dá em decorrência da qualidade com que ele presta seu serviço. 

É um dos programas mais estáveis de videoconferência do mercado, além da já mencionada vantagem de suportar muitas pessoas em chamada de vídeo ao mesmo tempo. 

A grande valorização das ações do Zoom desde seu IPO significou um ótimo investimento para quem entrou no IPO. Para se ter uma ideia, quem investiu US$ 10 mil no Zoom durante o IPO hoje tem mais de US$ 80 mil, em menos de dois anos. 

Com isolamento social, ações do Zoom decolaram na pandemia

A pandemia nos mostrou que encontros pessoais estavam mais presentes em nossas vidas do que conseguíamos perceber. Com as restrições da quarentena e a necessidade de isolamento social, isso ficou claro.

Na prática, a pandemia proporcionou um cenário muito lucrativo para o Zoom. 

No começo de fevereiro de 2020, suas ações estavam sendo comercializadas a preços médios de US$ 90 dólares. 

Após a tomada de medidas de isolamento social por diversos países e o aumento da utilização do Zoom, as ações tiveram a maior valorização de sua história. No início de dezembro de 2020, elas valem mais de US$ 400.

A lucratividade da companhia explica por que, depois de março, a valorização de suas ações alcançou um ritmo vertiginoso. Vamos entender melhor os números da empresa?

LEIA TAMBÉM | Corretagem zero: invista sem taxa de corretagem na Warren 

Números do Zoom

Veja alguns números do Zoom, ilustração

Agora que já passamos pela trajetória da empresa, vamos analisar alguns números do Zoom para entender a força da companhia:

Valor de mercado

Atualmente o Zoom está valendo US$ 145 bilhões. Em setembro a companhia de videochamadas atingiu a marca dos US$ 100 bilhões em valor de mercado, e seu ritmo de crescimento acelerado permanece, valorizando mais US$ 45 bilhões no último mês.

Para se ter noção, o valor da empresa em julho era de US$ 25 bilhões, ou seja, somente o que ela valorizou em setembro já é mais do que seu valor total daquele mês. Esse aumento exponencial não pode passar batido por quem está pensando em investir.

Receita 

A receita do Zoom no segundo trimestre de 2020 atingiu o valor de U$ 665 milhões. Agora, a expectativa é que de setembro até dezembro de 2020 haja uma aumento e se atinja os US$ 690 milhões, com a perspectiva de chegar a US$ 2,3 bilhões no acumulado de 2021 e US$ 2,85 bilhões em 2022. 

Vale lembrar que essa é uma perspectiva de um cenário otimista para a empresa, que mantenha sua trajetória de crescimento.

Lucro

A companhia também apresenta expressivo lucro, tendo lucrado US$ 185,7 milhões no segundo trimestre de 2020. Isso representa um aumento de mais de 3.000% em comparação ao mesmo semestre de 2019.

É possível ver com clareza como a pandemia proporcionou um aumento de rentabilidade sem precedentes na história da companhia..=

A perspectiva de lucro futuro da empresa também é muito positiva, o que incentiva não somente seus investidores, mas demonstra a possibilidade de crescimento do setor.

Número de clientes

Como já mencionado, o número de clientes que assinaram planos corporativos em razão da pandemia aumentou em larga escala. 

Grandes empresas, como a Uber, estão utilizando o Zoom para conduzir suas reuniões periódicas. Além de aumentar os usuários, isso reforça a credibilidade da companhia. 

Além de grandes empresas de diversas áreas, há também escolas e instituições de ensino que estão utilizando o Zoom para ministrar suas aulas, em razão das funcionalidades oferecidas, como o compartilhamento de tela, que muito utilizado para a demonstração de recursos exibidos simultaneamente com a voz de quem os apresenta.

No segundo trimestre de 2020, a empresa contava com mais de 370 mil usuários

Em suas estatísticas, é possível verificar que a maior parte das empresas que utilizam o Zoom têm entre 10 e 50 funcionários, mas mesmo empresas com mais de 10 mil funcionários também acessam a plataforma. 

Curiosidade: Zoom ou ZM?

Aqui, uma observação importante sobre o ticker em que o Zoom é comercializado na Nasdaq: ZM

Por que é relevante mencionar isso? Porque existe outra empresa que também chama Zoom e é comercializada com o ticker ZOOM

A curiosidade é que um grande número de investidores apressados acabou comprando a Zoom errada no seu ímpeto de entrar neste negócio com perspectivas tão boas. 

A consequência foi positiva para a empresa chinesa. que fabrica peças de celulares e, coincidentemente, também chama Zoom. Suas ações valorizaram 273% desde fevereiro, sem outra explicação aparente.

Como investir no Zoom

Depois de ler tudo isso, talvez você esteja cogitando investir no Zoom e surfar um pouco desse crescimento. Pra fazer isso, uma opção é optar pelo Fundo Warren Tech, no qual é possível investir não somente no Zoom, mas aproveitar de perto o melhor do que o mundo da tecnologia tem para oferecer em empresas de ponta e que estão em ascensão, como Google e Apple.

Se você também acredita que a tecnologia veio para ficar, esse fundo pode ser uma ótima opção para diversificar o seu patrimônio, já que a gestão e a escolha dos ativos fica por conta da equipe de gestores da Warren.

Além disso, também é possível investir no Zoom por meio de BDRs, ou abrindo conta em uma corretora estrangeira.

Quer investir no Zoom e em outras companhias de tecnologia com foco no longo prazo? Conheça o Fundo Warren Tech em detalhes e comece agora. 

Se você gostou deste conteúdo, talvez também se interesse por: