Efeito manada: o que é e como ele impacta nos investimentos financeiros?

Lembra daquele dito popular que chama as pessoas de “Maria vai com as outras” quando elas são bem influenciáveis e seguem uma opinião geral? Essa é, talvez, a expressão que mais se aproxima do que é o efeito manada na prática.

Ele pode ser observado em vários cenários distintos, como o de consumo e o político. Porém, você sabia que ele também pode estar presente no comportamento de investidores no mercado financeiro?

Ele pode ser ainda mais prejudicial do que parece e, por isso, precisa ser evitado. Para que isso seja possível, é preciso conhecê-lo mais a fundo, entender quais problemas ele pode trazer e de que forma pode ser evitado.

Neste artigo, você vai aprender:

  • O que é o efeito manada;
  • O efeito manada na bolsa de valores;
  • Os riscos desse comportamento;
  • As consequências do efeito manada;
  • Como fugir do efeito manada nos investimentos.

Continue a leitura e aprenda mais sobre o assunto.

O que é o efeito manada

O que é o efeito manada, ilustração

O efeito manada se trata de seguir o comportamento da maioria. Ele pode ser positivo, como é o caso de pessoas que buscam recomendações positivas antes de optar por comprar um produto, escolher uma marca ou optar por determinada loja. Nesses casos, acompanhar as principais tendências pode ser muito benéfico para tomar as melhores decisões.

Porém, também existem situações em que o efeito manada pode ser prejudicial para os envolvidos. É aí que entram os investimentos financeiros e os pontos negativos que o comportamento pode acarretar.

Existem algumas características que determinam esse efeito:

  •  A necessidade de acompanhar o que as outras pessoas estão fazendo no momento;
  • A tendência de acreditar que se a maioria está adotando determinada ação, é porque existe uma boa razão para isso;
  • Se algum aspecto negativo ocorrer, a pessoa que segue a manada não colhe os prejuízos sozinha;
  • No que diz respeito aos investimentos, muitas pessoas têm mais medo de não colher bons resultados do que de perder algum dinheiro.

Um bom exemplo de como o efeito funciona na prática consiste na falta de papel higiênico em supermercados pelo mundo. O fato de poucas pessoas começarem a comprar quantidades suficientes para estocar o item por determinado período fez com que outras fossem em busca dele. 

Em um curto espaço de tempo, foi possível perceber como o item sumiu das prateleiras e deixou muitas pessoas sem poderem adquiri-los, levando a uma indisponibilidade real do item no mercado — o que era, de fato, o medo inicial.

Banner planilha 2

O efeito manada na bolsa de valores

Efeito manada na bolsa, ilustração

O risco do efeito manada nos investimentos é alto e, dependendo dos desdobramentos, pode gerar um prejuízo considerável. Isso ocorre porque, se todos os investidores resolvem, ao mesmo tempo, comprar ou vender ações de uma mesma empresa, o risco de ter consequências graves aumenta consideravelmente.

Devido a isso, pode-se dizer que a bolsa de valores fica mais segura quando os investidores tomam decisões distintas, com base em suas experiências e expectativas. Essa diversidade faz com que o mercado fique bem menos instável para quem opera.

De qualquer forma, para evitar que isso aconteça, a B3 desenvolveu o recurso chamado de circuit breaker. Nesse caso, quando o efeito manada é identificado, as transações sofrem uma pausa. Na prática, ele ocorre quando o Ibovespa diminui além do limite estabelecido. 

Nesse cenário, todas as negociações de compra e venda são pausadas por um período de tempo, que é utilizado para que os investidores realizem outras análises de maneira mais calma e racional. A expectativa é sempre de que as operações sejam estabilizadas.

Quais são os riscos desse comportamento?

Para os investidores que seguem o efeito manada, os problemas são grandes. Em geral, as decisões de investimentos são mais baseadas no que os outros estão fazendo do que em informações técnicas.

É o famoso caso das pessoas que sempre querem saber qual ativo está rendendo mais sem considerar seus objetivos, suas expectativas e, principalmente, o perfil de investidor, que mostra qual é o grau de risco que se está disposto a correr para ter rentabilidades satisfatórias.

Nessas situações, é bem possível que se perca algum dinheiro com más escolhas ou que oportunidades bem positivas sejam perdidas em decorrência do fato de a atenção (e o dinheiro) estarem voltados para outro lado.

Problema na compra de ações

Aqui, em vez de ir atrás de dados sólidos e confiáveis, o investidor aplica o dinheiro com base em recomendações dadas para um ativo que têm boas perspectivas. Aparentemente, trata-se de uma oportunidade que não pode ser perdida. Se a informação se espalha, existem grandes chances de se criar uma bolha que, no final das contas, não proporcionará um retorno satisfatório.

Problema na venda de ações

O efeito manada também pode ocorrer nas operações de vendas de ativos. Supondo que o investidor tenha acabado de comprar papéis de uma empresa que mostrava boas expectativas.

Pouco tempo depois, surge alguma informação que deixa os mais inexperientes apreensivos e, consequentemente, faz com que eles vendam as ações, mesmo para ter prejuízo, recebendo um valor menor do que pagou na compra.

Passado algum período, as ações da instituição em questão sofrem uma boa valorização e os investidores que seguiram o fluxo da maioria de vender ficam sem receber bons dividendos.

Em qualquer uma das situações, fica claro como os players não têm um bom controle sobre suas carteiras de investimentos e acabam deixando oportunidades promissoras de lado, ao mesmo tempo que ficam mais vulneráveis a ocasiões que fogem do controle (agindo de maneira impulsiva).

Consequências do efeito manada

Pense em um cenário em que várias pessoas começaram a investir em determinado papel de uma só vez. Isso acaba levando investidores, especialmente os mais inexperientes, a acreditarem que existe algo de muito especial naquele ativo. Com isso, acabam aportando dinheiro na expectativa de obterem bons lucros.

Consequentemente, os preços desses ativos ficam bem maiores do que valem na prática. No curto prazo, pode, de fato, haver uma valorização. Porém, os preços rapidamente se ajustam no mercado, mostrando como a opção não era tão atraente quanto se esperava.

A situação é semelhante aos períodos de baixa. Quando determinada ação sofre uma baixa, alguns investidores se adiantam para vender os papéis, a fim de evitar possíveis prejuízos financeiros. Isso faz com que os valores fiquem ainda mais baixos do que deveriam.

Como as finanças comportamentais avaliam esse efeito

As finanças comportamentais consistem em uma área de estudos que avalia como a psicologia atua sobre as decisões que as pessoas tomam a respeito dos investimentos financeiros.

De acordo com a área, todos, mesmo os mais experientes, podem sofrer com o efeito manada. Trata-se de um fenômeno causado em decorrência da influência que as emoções causam sobre os investidores, especialmente quando determinado papel apresenta boas perspectivas.

Devido a isso, o efeito não tem relação com o nível de escolaridade, faixa de renda e classe social. É algo que ocorre de maneira totalmente inconsciente.

A sensação de medo de não aproveitar a mesma oportunidade que os outros estão abraçando é um forte indicativo de como o efeito manada atua na mente de algumas pessoas

Como fugir do efeito manada nos investimentos

Como fugir do efeito manada, ilustração

Antes de tudo, é fundamental que você estude bastante sobre o mercado financeiro e os ativos que pretende comprar para compor a sua carteira. Com isso, o primeiro passo é buscar acompanhar análises muito bem embasadas, em dados e fatos reais e fugir de experiências relatadas por algumas pessoas.

Sendo assim, se algum amigo compartilhou uma ação com grande potencial, mas as análises mostram um cenário e expectativas bem diferentes, confie nos números e em informações sólidas a respeito do ativo.

Se a pessoa que faz a recomendação trabalha com consultorias em investimentos financeiros e faz uma indicação, a situação fica diferente. Nesse caso, as chances de o profissional trabalhar com análises confiáveis são consideravelmente maiores. 

Dessa forma, ainda que o consultor faça uma indicação que vai contra o comportamento geral do mercado, não faça alterações na sua estratégia de investimentos somente pelo receio de não ter os mesmos ganhos que os demais. 

A seguir, listamos uma série de dicas que vão ajudar você a fugir do efeito manada nos investimentos e continuar buscando resultados promissores.

Mantenha o foco na estratégia

Quando você começa a investir, traça uma estratégia bem-definida, que guia as suas ações ao longo do tempo. Mesmo que ela seja recomendada por algum assessor, é fato que ela é a mais adequada para o seu perfil de investimentos, os seus objetivos e as suas expectativas em relação ao mercado financeiro.

Mesmo que muitas pessoas comecem a ir por outro lado, mantenha o foco direcionado para a sua estratégia e quais motivos levaram você a tomar as decisões que foram adotadas. Ainda que a sua carteira passe por um momento de alta volatilidade, podem existir situações em que a decisão mais acertada é esperar.

Portanto, antes de tomar qualquer decisão precipitada, apenas com base no caminho que a maioria está adotando, verifique se as mudanças pretendidas fazem sentido para a sua estratégia e os seus objetivos.

Acompanhe as notícias e as mais variadas informações

Com a internet à disposição o tempo inteiro, é bem fácil se manter atualizado a respeito dos investimentos, além de quaisquer informações e notícias que podem impactar os seus resultados ao longo do tempo.

Isso significa que não basta acompanhar índices econômicos, rentabilidade, entre outras coisas diretamente ligadas aos investimentos. É importante que você também esteja por dentro do que acontece tanto no Brasil quanto em outros países.

Identificar as ocasiões que podem interferir no desempenho das empresas donas das ações nas quais você investe é crucial para fazer escolhas mais acertadas. Se você não pode ou não quer dedicar algum tempo a fazer esse tipo de trabalho, aposte na ajuda que uma assessoria de investimentos pode proporcionar.

Entenda o que está por dentro do senso comum

Quando surge uma notícia que é a provável causa do efeito manada no mercado financeiro, procure entender o que está por trás dela e por que as pessoas se comportam de forma a segui-la indiscriminadamente.

Aqui, caímos na mesma recomendação da dica anterior: esteja por dentro das informações e atualizações a respeito do mercado. Assim, fica mais fácil entender qualquer movimento infundado e fugir dele.

Porém, vale reforçar que isso não quer dizer que você precisa abrir mão da flexibilidade em suas análises. Afinal, podem existir situações em que as mudanças que estão acontecendo no mercado têm alguma causa fundamentada.

Se achar necessário, siga o fluxo

Se você acompanha informações sólidas e confiáveis, saberá exatamente quando é o momento de mudar a sua estratégia ou se manter firme às escolhas feitas inicialmente. Há situações em que as opiniões da maioria podem fazer sentido para o seu raciocínio. Nesses casos, não tem problema seguir o fluxo.

Não deixe as emoções dominarem suas escolhas

O mercado de ações tem uma volatilidade alta, ou seja, passa por mudanças constantes e, em alguns casos, elas são tão grandes que passam a ser encaradas como grandes turbulências.

Se você tem um perfil mais arrojado, a ponto de ter investimentos consideráveis na renda variável, precisa contar com a frieza na hora de acompanhar as variações do valor das ações e de outros papéis que sofrem grandes oscilações. Lembre-se de manter o foco na sua estratégia e fazer mudanças apenas quando elas forem condizentes com os seus objetivos.

O efeito manada pode ter um motivo justificável, já que é normal existirem outros investidores com o pensamento semelhante ao seu na hora de realizar análises. Contudo, ele também pode ser o responsável por decisões precipitadas e errôneas, acarretando grandes prejuízos financeiros para a sua carteira.

Gostou de saber um pouco mais sobre o assunto? Então, aproveite para ler também:

abra sua conta trade warren