Contrato futuro na Bolsa de Valores: o que é e como funciona

Contrato futuro é um acordo de compra e venda a ser realizado em data futura, permitindo ganhos tanto na alta quanto na queda de um ativo negociado na Bolsa de Valores

O contrato futuro negocia derivativos, ou seja, ativos que derivam de outros, como moedas, índices e commodities

É muito utilizado para operações que visam a proteção do investidor contra oscilações de preços do mercado, procedimentos conhecidos como hedge.

Ainda que sejam uma boa opção de diversificação para a sua carteira, as negociações no mercado futuro são consideradas de alto risco e não devem ser realizadas por investidores iniciantes ou com perfil de investidor conservador. 

Se você se interessa por renda variável e quer aprender mais sobre contratos futuros, veio ao lugar certo.

Aqui, vamos abordar: 

  • O que é mercado futuro
  • O que é contrato futuro
  • Ativos negociados no mercado futuro
  • Como funcionam os contratos futuros
  • Contratos futuros x Mini contratos futuros
  • Quanto custa um contrato futuro
  • Como investir em contrato futuro
  • Como investir em contrato futuro na Warren

Boa leitura!

O que é mercado futuro

O mercado futuro é um ambiente na Bolsa de Valores que considera os preços de um ativo na data atual, ajustando-os com base na expectativa do mercado para definir sua cotação em um determinado período no futuro. Trata-se de um mercado altamente especulativo, que permite aos investidores negociar um ativo de acordo com o seu preço esperado no futuro — como o próprio nome indica.

Trata-se de um ambiente especulativo porque o cenário econômico pode mudar de forma radical e a expectativa de valorização do ativo pode ser superada ou ficar longe de ser atingida. 

Por conta desta característica, o mercado futuro é uma forma bastante eficaz para estratégias de hedge, que visam a proteção contra a volatilidade do mercado.

Mercado futuro x Mercado a termo

Você sabia que contratos e negociações a serem liquidados no futuro são mais antigos do que a negociação de ações?

Coloque-se no papel de um agricultor. Ele está sujeito a variações que independem de sua vontade. 

Em caso de uma seca, uma geada ou um calor extremo, sua safra pode ser perdida. 

Dessa forma, negociando o preço previamente, o agricultor pode vender seu produto antes mesmo da colheita ser efetuada, garantindo um preço suficiente para cobrir sua operação.

Tanto o mercado futuro quanto o mercado a termo operam contratos com vencimento em data futura. 

A diferença é a seguinte: no mercado a termo, não acontecem os ajustes diários que ocorrem no mercado futuro.

Em uma negociação feita no mercado a termo, comprador e vendedor fazem o acordo de uma compra que será realizada em um determinado momento no futuro. 

Independentemente da cotação do produto no dia combinado, a transação obedecerá o valor acordado inicialmente, sem gerar lucros ou prejuízos que não puderam ser previamente antecipados. 

Além disso, enquanto no mercado futuro você pode executar a ordem de compra ou venda a qualquer momento, no mercado a termo ela só pode ser efetuada no vencimento do contrato.

Por conta do investidor não ganhar com as oscilações diárias, as operações no mercado a termo não são utilizadas para day trade, a modalidade de atuação na bolsa em que o investidor realiza a compra e a venda de um mesmo ativo em um curto período de tempo. 

Já o mercado futuro é uma opção popular entre as operações em day trade. Continue a leitura para entender por quê.

LEIA TAMBÉM | Investir em ações no curto prazo: é possível ganhar dinheiro? 

Banner | Campanha onde investir em 2021

O que é contrato futuro?

O que é contrato futuro, ilustração

O contrato futuro é uma negociação entre comprador e vendedor sobre um determinado ativo, para execução em data futura. O preço é predeterminado no momento da compra e sofre ajustes diários em cada encerramento e pregão da Bolsa de Valores.

Se os ativos comprados valorizarem, o investidor obtém lucro, já que pagará o valor acordado e ainda receberá a flutuação positiva do preço da cotação. 

Caso desvalorizem, a flutuação do preço também afeta os rendimentos obtidos pelo comprador, já que ele precisa arcar com o valor acordado independentemente da desvalorização do ativo.

Você pode lucrar em duas situações: 

  1. Ao entrar comprado, você espera vender o seu contrato por um preço superior;
  2. Ao entrar vendido, você espera comprar o contrato a um preço inferior ao vendido no começo da operação.

Por isso, contratos futuros são investimentos de alto risco e que exigem um bom conhecimento do investidor, além de apoio de estratégias como análise técnica e análise macroeconômica.

Ativos negociados no mercado futuro

Ativos negociados no mercado futuro, ilustração

Já mencionamos no começo deste artigo, mas agora vamos abordar de forma aprofundada cada ativo que pode ser negociado no mercado futuro

Cada contrato futuro tem suas especificações, e a escolha do ativo deve ser realizada com base em seu conhecimento, objetivo e estratégia.

Contrato futuro de dólar

O contrato futuro de dólar é negociado com base em uma especulação sobre a variação de câmbio da moeda americana.

Isso significa que o investidor não compra a moeda em si, mas uma expectativa de alta ou de queda da sua cotação.

Existem também os mini contratos de dólar, que são mais acessíveis a pequenos investidores, pois representam 20% do valor total do contrato de dólar. 

Um contrato futuro da moeda custa US$ 50 mil, e o lote mínimo para negociação é de 5 contratos.

Já o mini contrato de dólar permite a negociação de um único contrato no valor de US$ 10 mil. 

LEIA TAMBÉM | O que move o preço do dólar? Um guia completo para você entender o que influencia o câmbio

Contrato futuro de índice

Você pode negociar no mercado futuro ativos como o Índice Ibovespa, ou IBOV

Neste caso, o valor de cada ponto Ibovespa é R$ 1, enquanto que o mini índice tem o valor de R$ 0,20. 

O IBOV é o principal índice de desempenho do mercado de ações brasileiro. 

É uma carteira fictícia composta pelas empresas de maior representatividade na B3, e oscila conforme a performance média dessas ações.

LEIA TAMBÉM | Principais ações do Ibovespa: descubra quais são e como investir 

Contrato futuro de commodities

Commodities são as mercadorias que não sofrem muitos processos de industrialização e que podem ser estocadas sem prejuízo de qualidade. 

É o caso, por exemplo, do café, milho e boi gordo.

LEIA TAMBÉM | Commodities: tudo o que você precisa saber 

Contrato futuro de ouro

Outro ativo que pode ser negociado no mercado futuro é o ouro

Apesar de também ser considerado uma commodity, o ouro merece um tópico à parte por conta da especificidade de seu funcionamento.

A negociação funciona como as demais, mas o acordo é estabelecido considerando o mínimo de 250 gramas de ouro fino.

SAIBA MAIS | Como investir em ouro: tudo que você precisa saber

Contrato futuro de juros

O contrato futuro de juros funciona com base nos depósitos interfinanceiros (DI) futuros. 

Assim, a negociação acontece de acordo com a expectativa de uma determinada taxa de juros na data acordada do contrato.

Como funcionam os contratos futuros

Como funcionam os contratos futuros, ilustração

O contrato futuro pode parecer complicado, mas você verá que é relativamente simples de entender o seu funcionamento.

Para negociar um contrato futuro, você precisa ter acesso a um home broker, plataforma que dá acesso às operações necessárias para operar em bolsa. 

A bolsa brasileira, B3, é responsável pela padronização dos contratos futuros. O mercado futuro, nesse sentido, é mais regularizado do que o mercado a termo. 

Abaixo, apresentamos um passo a passo detalhando todo o processo de negociação de um contrato futuro.

1. Início da negociação

Uma operação de contrato futuro começa quando existe um comprador e um vendedor para o ativo determinado. 

Nesta etapa, são estabelecidos o preço do ativo, a quantidade e o prazo de duração do contrato. 

Geralmente, as operações têm duração de um mês.

2. Ajustes diários

Durante o período de contrato, os valores sofrerão ajustes diários. No encerramento do pregão da Bolsa, o valor é atualizado de forma automática.

3. Liquidação do contrato

A liquidação do contrato futuro pode ocorrer de duas formas:

  • No vencimento: o comprador vai aferir seu lucro ou prejuízo, conforme cálculo realizado com base nos ajustes diários do período;
  • Antes do vencimento: diferente do mercado a termo, o contrato futuro pode ser executado antes do prazo acordado. Assim, o comprador revende o contrato e passa para a posição de vendedor.

Contratos futuros x Mini contratos futuros

Anteriormente, mencionamos a possibilidade de negociar mini contratos de dólar e de índice, por exemplo. 

Mas por que existem estas alternativas “mini”? Porque contratos futuros não são baratos. E, por exigirem grandes aportes, não são investimentos acessíveis para pequenos investidores. 

Para tornar o mercado acessível, alguns ativos podem ser negociados por mini contratos, com valores reduzidos para entrar na operação e lotes mínimos mais baratos. 

Com isso, investidores têm a oportunidade de diversificar sua carteira com esse tipo de investimento, que pode ter um impacto significativo na sua lucratividade.

Os mini contratos futuros também ajudam a dar mais liquidez ao mercado futuro.

Há dois ativos que oferecem a opção de mini contratos: o mini dólar e o mini índice

Em ambos, o preço do mini contrato representa 20% do contrato cheio. 

Quanto custa um contrato futuro

O preço de cada contrato futuro varia de acordo com o ativo negociado. 

Em um contrato futuro de índice, como o Ibovespa, é preciso dispor de 15% do valor do contrato como margem de garantia. 

Além disso, contratos futuros podem ter a incidência de taxas de corretagem e outras cobranças que dependerão da corretora de investimentos escolhida pelo investidor para a negociação.

Para aportes iniciais, é possível investir em um mini índice com apenas R$ 13 reais. Já no caso do mini dólar, o lote mínimo é de US$ 10 mil. Mas lembre-se: você precisa investir, somente, o valor da margem de garantia e não o valor total do mini contrato. 

LEIA TAMBÉM | Guia da venda a descoberto: tudo que você precisa saber 

Como investir em contrato futuro

como investir em contratos futuros, ilustração

Antes de mais nada, é preciso entender se o contrato futuro é um investimento adequado para você. 

Por ser um investimento de alto risco, em um mercado bastante volátil, é recomendado para investidores arrojados e que possuem tolerância quanto à volatilidade do mercado. 

O seu perfil de investidor pode ser descoberto ao abrir uma conta em uma corretora. O cadastro fará com que você complete o processo de suitability.

Além disso, é preciso atentar para as variáveis que influenciam nos preços dos ativos negociados no contrato futuro. 

Por isso, além do perfil adequado, é preciso ter conhecimento e condições de fazer análises econômicas robustas. 

Uma vez tendo isso esclarecido, vamos para a prática. Como investir em contratos futuros? 

1. Você precisa ter uma conta em uma corretora

Abra uma conta em uma corretora de investimentos. 

Ao buscar pela corretora ideal para você, priorize aquelas que tragam o alinhamento de interesses em seu discurso e não cobrem taxa de corretagem em suas operações.

LEIA TAMBÉM | Melhor plataforma de investimento: veja todas as dicas

2. Acesse o home broker

Para negociar contratos futuros, você precisará acessar o home broker, a ferramenta que dá acesso às operações realizadas na bolsa de valores. 

Possuindo o valor para a operação em conta, você poderá habilitar a plataforma para a realização de contratos futuros. 

Além de dinheiro em conta, você pode usar outros ativos como margem de garantia.

3. Informe os contratos na janela de ordens

Com a margem de garantia disponível, basta abrir a janela de ordens, no home broker, para escolher os contratos. 

Informe a quantidade e o valor desejados para a operação.

4. Acompanhe as oscilações e ajustes diários

Você pode optar por segurar o contrato até o vencimento, ou por aproveitar as oscilações diárias, fazendo operações day trade. 

Tudo depende do tempo que você tem disponível e do conhecimento técnico para realizar a leitura dos gráficos. 

SAIBA MAIS | Tipos de ordens no mercado de ações: tire suas dúvidas

Como investir em contrato futuro na Warren

Em breve lançaremos o home broker da Warren, onde você poderá investir em contratos futuros em nossa plataforma.

Recomendamos que você acompanhe nossos canais no Instagram, Facebook, Linkedin, YouTube e Twitter para descobrir em primeira mão a data deste lançamento.

Conclusão

Contratos futuros, como vimos, são negociações em que tanto o vendedor quanto o comprador se comprometem a executar a operação, a um preço determinado e em uma data futura específica.

Fiscalizados pela B3, os contratos futuros são padronizados e só podem ser operados na Bolsa de Valores. 

Por permitir liquidação antecipada, traders podem se beneficiar das oscilações diárias dos ativos, lucrando com elas em operações day trade ou swing trade. 

Para operações de maior prazo, o contrato futuro pode servir como mecanismo de proteção contra a volatilidade do mercado, sendo uma negociação fundamental para o mercado agrícola, por exemplo.

Importante reforçar: contratos futuros são operações de alto risco e não são recomendadas para investidores conservadores ou moderados, que dão preferência para maior segurança na hora de investir

Como uma plataforma completa, a Warren oferece diversas outras alternativas de investimentos para investidores que não têm perfil para o alto risco de operar diretamente na Bolsa. 

Você pode, por exemplo, criar carteiras de investimento que correspondam aos seus objetivos de vida, contemplando produtos que fazem sentido com o seu perfil de risco.

Que tal começar a investir hoje mesmo? Abra sua conta na Warren.

Achamos que você também pode gostar destes artigos:

Banner trade