Fundo de proteção cambial: o que é, para que serve e como investir na prática

O fundo de proteção cambial é um fundo de investimento muito utilizado como estratégia de proteção. Por investir em ativos que acompanham o comportamento de moedas fortes, como o dólar e o euro, o seu patrimônio fica protegido contra a desvalorização do real.

A diversificação é outro ponto forte dos fundos cambiais, porque eles permitem uma exposição mais abrangente do seu portfólio, aumentando as classes de ativos nas quais você investe. 

Independentemente do seu perfil de investidor, os fundos de proteção cambial podem ser alternativas interessantes para montar a sua carteira com foco no longo prazo. 

Mas você sabe como um fundo cambial funciona na prática? Para quem ele é indicado e como escolher a melhor opção para você?

Neste artigo, preparamos um guia para você tirar todas as suas dúvidas sobre o tema.

Juntos, passaremos pelos seguintes tópicos:

  • O que é fundo cambial
  • Como funciona um fundo de proteção cambial
  • Por que investir em fundo cambial
  • Fundo cambial: vale a pena?

Boa leitura!

O que é um fundo cambial?

o que é um fundo cambial, ilustração

Fundo cambial é um fundo de investimento cujos ativos acompanham as oscilações de moedas estrangeiras, como o euro e o dólar. A rentabilidade da aplicação, portanto, acompanha as flutuações das moedas que estão na carteira do fundo. É um investimento recomendado para quem deseja proteger seu patrimônio contra a desvalorização do real e para quem está planejando viajar para o exterior.

Essa aplicação também é conhecida como fundo de proteção cambial, pois é utilizado como estratégia para proteger o patrimônio em cenários de alto risco e muita volatilidade envolvendo outros ativos, como a renda variável.

Foi o que aconteceu, por exemplo, durante a crise provocada pela pandemia no Covid-19

Com a incerteza a respeito do desempenho das empresas em um cenário de isolamento social e restrições, houve um crescimento da aversão ao risco, combinada com a busca por ativos de proteção, como o dólar.

Esta é a principal explicação para a desvalorização do real em relação ao dólar em 2020.

Quer entender mais sobre o assunto? Leia o nosso artigo completo sobre o tema: 

O que move o preço do dólar? Um guia completo para você entender o que influencia o câmbio 

Além disso, os fundos cambiais costumam ser do tipo aberto. Isso significa que a entrada de novos investidores é permitida, assim como o aumento das cotas de participação dos investidores que já estão no fundo. 

Porém, o gestor do fundo pode limitar os períodos adequados para essas movimentações.

Mas, afinal, como se beneficiar de um fundo de proteção cambial? 

Você precisa entender que a rentabilidade é baseada na valorização das moedas nas quais o fundo investe. Ao mesmo tempo, o desempenho cai quando as moedas performam mal.

Por isso, como veremos ao longo do artigo, o fundo de proteção cambial não tem uma meta de rentabilidade. O objetivo dele não é esse, e sim acompanhar a rentabilidade da moeda à qual ele está atrelado, seja ela qual for.

Por que o dólar sempre tem destaque?

dólar, fotografia

Historicamente, a moeda americana é tida como padrão internacional, já que é considerada uma das mais fortes do mundo.

Mesmo que tenha enfrentado percalços e problemas econômicos graves desde sua criação, o dólar se mantém como referência de valor em todo o mundo.

Justamente por isso ela é considerada um porto seguro em meio a crises.

Como qualquer ativo, suas flutuações de preço são resultado da oferta e demanda pela moeda. 

Em geral, em situações de crise, a demanda cresce e o preço também sobe, porque os investidores buscam proteção

Quando o apetite ao risco aumenta, os investidores, principalmente institucionais, tendem a procurar ativos mais arriscados, incluindo aí moedas de países emergentes, como o Brasil.

Observe, no gráfico abaixo, o comportamento do dólar nos últimos dez anos:

abra sua conta warren

Como funciona um fundo de proteção cambial?

como funciona um fundo cambial, ilustração

Para que seja considerado um fundo de proteção cambial, ele deve ser composto por, pelo menos, 80% de ativos relacionados a oscilações de moedas estrangeiras. Já os outros 20% normalmente ficam reservados para aplicações conservadoras, como os investimentos de renda fixa.

No entanto, a porcentagem de 80% não precisa, obrigatoriamente, ocorrer diretamente nas moedas. 

A composição dessa carteira pode ocorrer em títulos referenciados nas moedas, como os contratos futuros.

Um fator importante que você precisa levar em consideração: embora o seu dinheiro seja aplicado em moedas estrangeiras, os seus resgates e o próprio investimento ocorrem em real. 

Além disso, os rendimentos sofrem tributação do IOF (para aplicações inferiores a 30 dias) e do Imposto de Renda.

Assim como em outros tipos de fundos de investimento, o fundo cambial é administrado por um gestor que deve seguir as regras e políticas específicas para essa classe de ativo.

Esses produtos também precisam ser regulamentados pela Anbima, CVM e Banco Central, assim como as corretoras que os ofertam.

LEIA TAMBÉM | Como escolher a melhor corretora: passo a passo 

Tipos de fundos cambiais

Apesar de o dólar e o euro serem as moedas mais comuns nos fundos cambiais, isso não é uma regra. 

Você também encontra outros tipos de fundos de proteção cambial, como o iene e a libra.

Outro ponto importante é que, ao contrário do que muitos investidores acreditam, os fundos cambiais não são negociados na Bolsa de Valores: eles ficam disponíveis em corretoras de investimentos, como a Warren.

Por que investir em um fundo cambial?

Aqui, precisamos fazer um esclarecimento bem importante: o fundo de proteção cambial não é encarado, necessariamente, como um produto que busca alta rentabilidade. 

Em outras palavras, o objetivo dele não é bater nenhuma meta de rentabilidade, e sim entregar o retorno esperado para a moeda em questão.

Exatamente por isso que eles são buscados por investidores que atuam com estratégias de prevenção de perdas em outras aplicações, chamada Hedge.

A seguir, mostraremos os fatores que tornam os fundos cambiais uma alternativa para investidores de diferentes estratégias. 

Hedge cambial

Hedge é um mecanismo de proteção contra grandes quedas no portfólio, e pode ser praticado em diferentes ativos. Nos fundos de proteção cambial, ele recebe o nome de hedge cambial.

Essa estratégia é muito utilizada por quem entende que o real é uma moeda fraca e não deseja manter todo seu patrimônio em reais, já que, historicamente, o real sofre muito mais com a inflação do que as moedas mais fortes do mundo, como o euro e o dólar.

Praticidade

O funcionamento de um fundo de proteção cambial é o mesmo de qualquer outro tipo de fundo: você será um cotista e não precisará se preocupar com estratégias e administração dos ativos, nem mesmo com o rebalanceamento do portfólio.

Todo esse trabalho é feito por gestores especializados e credenciados pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, a Anbima.

Você apenas precisa escolher o fundo que melhor atende os seus objetivos e o seu perfil de investidor. Por conta dessa praticidade, a aplicação pode ser interessante para muitos investidores.

Simplicidade

Do seu cadastro em uma corretora até o processo de solicitação do resgate, tudo é feito pela internet

Todos os passos são relativamente simples e, caso você tenha dúvidas, pode contar com o suporte do gestor ou da corretora da qual você é cliente.

Além disso, existem fundos de proteção cambial para diferentes objetivos e perfis de investidor. 

Por isso, você encontra opções com aportes acessíveis e diversos prazos de vencimento.

LEIA TAMBÉM | Melhor plataforma de investimento: como escolher 

Liquidez

Os fundos de proteção cambial costumam ter alta liquidez. Isso significa que o investimento pode ser transformado em dinheiro em um curto intervalo de tempo. 

Se a liquidez fosse baixa, como ocorre em imóveis, você precisaria esperar vários meses até conseguir vender o imóvel e transformar seu patrimônio em dinheiro de fato.

Nos fundos, a liquidez é mensurada pelo tempo que o resgate leva para estar disponível na sua conta.

Quer um exemplo dessa boa liquidez? Há fundos de proteção cambial do tipo D+1. Isso quer dizer que o seu dinheiro fica disponível na sua conta em um dia útil após a sua solicitação de resgate.

Diversificação

“Nunca coloque todos os ovos na mesma cesta”. Se você não ouviu essa frase no mercado financeiro, ainda ouvirá! 

A diversificação de investimentos é uma das melhores estratégias para aumentar o potencial de rentabilidade da sua carteira e para diminuir os riscos.

Os fundos de investimento se destacam nesse aspecto, porque você pode alcançar uma exposição a diversos tipos de ativos de forma rápida e descomplicada.

Quando a sua carteira é muito limitada e focada em um mesmo tipo de produto, você ficará dependente desses rendimentos e refém das oscilações negativas. 

Os fundos cambiais exercem muito bem o papel da diversificação alinhada à proteção do seu portfólio.

Viagens

Se você vai morar no exterior ou está planejando uma viagem para os próximos meses ou anos, um fundo de proteção cambial é uma boa alternativa para você começar a montar patrimônio na sua futura moeda.

Isso porque esse ativo permite que você faça aportes recorrentes, diluindo o risco de pagar muito caro pela moeda estrangeira, em uma estratégia que é muito recomendada para quem tem viés de longo prazo.

Como é impossível saber qual é a direção do dólar ou do euro, a exposição gradativa é uma maneira de diluir riscos e fazer um preço médio no ativo.

Fundo cambial: vale a pena?

Não há uma resposta pronta e direta para essa pergunta. Não existem investimentos certos ou errados. 

Existem aqueles que são adequados aos seus objetivos e ao seu perfil de investidor.

Como dissemos, o fundo de proteção cambial não tem uma alta rentabilidade como meta. Esse é um produto indicado para proteção

Por isso, não é indicado que esse tipo de fundo seja a sua única aplicação.

Mas isso não quer dizer que ele seja um mau investimento, pois ele desempenha muito bem esse trabalho de minimizar as suas perdas com as flutuações de moedas fortes.

Para definir se uma aplicação é adequada ou não para você, pense nos seguintes pontos:

  • Perfil de investidor: seu perfil aceita o nível de risco atrelado aos fundos?
  • Objetivos: faz sentido optar por um fundo cambial para atingir os seus objetivos?
  • Prazos: você tem metas de curto, médio ou longo prazo? Fundos cambiais costumam ser indicados para objetivos de médio e longo prazo
  • Periodicidade dos aportes: você pretende fazer aportes mensais? Qual é o valor disponível para aplicações?

Afinal, para quem é indicado o fundo de proteção cambial? 

Não podemos fazer qualquer tipo de recomendação de investimento sem conhecer os seus objetivos e o seu perfil de investidor.

Podemos, no entanto, explicar que os fundos cambiais costumam ser adotados por investidores que desejam se proteger das variações de câmbio e para diversificar a carteira de uma maneira simplificada e sem muito trabalho.

O fundo cambial também é indicado para quem tem planos ou obrigações de longo prazo no exterior, como uma viagem, intercâmbio ou o objetivo de morar fora.

Em relação ao risco, você precisa entender que os retornos são incertos. Por isso, os riscos aos quais você estará exposto tendem a ser maiores do que na renda fixa, por exemplo.

LEIA MAIS | Qual a diferença entre renda fixa e renda variável? Entenda

Fundos cambiais na Warren

fundo cambial na warren, ilustração

Na Warren, você pode escolher entre quatro fundos de proteção cambial e com uma corretora fiscalizada pela Anbima, CVM e Banco Central.

Esses fundos são recomendados pelo nosso time de gestores especializados em administrar carteiras com esses produtos.

Fundo BTG Pactual Dólar FI Cambial

O Fundo BTG Pactual Dólar FI Cambial mantém a gestão voltada a juros e câmbio, para que tenha a sua rentabilidade atrelada à variação cambial.

Assim como todos os outros fundos cambiais disponíveis na Warren, o aporte inicial é de R$ 1000,00 e a liquidez D+1.

A BTG Pactual é uma das maiores gestoras de ativos da América latina e tem grande renome no segmento de Asset Management — gestores e administradores de patrimónios.

Fundo BV Dólar FIC Cambial

A estratégia do Fundo BV Dólar FIC Cambial é a rentabilidade compatível com a variação do dólar comercial. 

A BV Asset é uma gestora e administradora de patrimônio com mais de 20 anos de mercado e com portfólio bem conhecidos.

Fundo Occam FI Cambial

O Fundo Occam FI Cambial é um fundo de proteção cambial que tem 80% de seus ativos atrelados a derivativos que variam conforme as flutuações do dólar, ou variação do cupom cambial — ganhos provenientes de investimentos em moeda.

A meta é ter a rentabilidade o mais próximo possível da variação dessa moeda.

A Occam é uma gestora de recursos com profissionais qualificados e credenciais, que também atuam na administração de fundos multimercados e ações.

Fundo Western Asset Hedge Dólar FI Cambial

A Western é uma gestora de investimentos com visão em objetivos de longo prazo.

Um dos produtos disponíveis para investimento por meio da Warren é o Fundo Western Asset Hedge Dólar FI Cambial, que busca obter ganhos com o dólar e uma rentabilidade adicional que segue as taxas de juros dos títulos atrelados às flutuações do dólar.

Como investir em fundo cambial na Warren

Começar a investir em fundo de proteção cambial na Warren é simples, rápido e fácil:

  • Abra a sua conta gratuita e 100% digital
  • Faça o teste suitability para identificar o seu perfil de investidor
  • Na aba Carteiras, crie uma carteira por meio da função “Criar por conta própria”
  • Busque pelos fundos cambiais que mais o interessam para compor a alocação da sua carteira

Vale lembrar que, quando você personaliza a sua carteira por conta própria, você abre mão do rebalanceamento automático da carteira, que é feito pela nossa equipe de gestão quando você aceita as carteiras recomendadas.

Como vimos, o fundo de proteção cambial é um investimento que costuma compor a carteira de investidores que pretendem proteger o patrimônio contra a desvalorização do real.

Para decidir se esse tipo de fundo faz sentido para você, pense nos objetivos, metas e riscos aos quais você está disposto a se expor.

Quer começar? Abra sua conta na Warren agora mesmo.

Se você gostou deste artigo, talvez também se interesse por:

Banner | Reserva de emergência