Investimento em Renda Fixa: entenda as vantagens e como funcionam

Investimento em renda fixa é uma opção para investidores com perfil mais conservador e para objetivos de curto prazo. Ou seja, aqueles que preferem aplicar seu capital em uma modalidade com ativos previsíveis e seguros.

Normalmente, é através da renda fixa que novos investidores ingressam no mercado financeiro. Além disso, investimentos em renda fixa podem ser úteis para construir uma reserva de emergência

Porém, é importante lembrar: existem diferentes tipos de investimentos em renda fixa.

A melhor escolha para você sempre irá depender do seu perfil de investidor e, principalmente, dos seus objetivos financeiros.

Assim sendo preparamos esse guia completo sobre investimento em renda fixa. Com ele, você irá aprender tudo sobre essa modalidade e estará pronto para tomar algumas decisões de investimento. 

Nos próximos parágrafos, você verá: 

Boa leitura!

O que é investimento em renda fixa?

O que é investimento em renda fixa, ilustração
Entenda o que significa investir em renda fixa.

O investimento em renda fixa é o ato de aplicar capital em uma modalidade de ativos que possuem rentabilidade previsível.

Ou seja, você irá aplicar seu dinheiro em alguns produtos financeiros e os rendimentos serão fixos (seja em um percentual mensal ou um índice do mercado econômico).

Desse modo, o investidor saberá (exatamente ou aproximadamente) quanto seu investimento irá render. Essa previsibilidade diferencia os ativos de renda fixa dos de renda variável.

Um exemplo de investimento em renda variável são as ações, que são ativos com resultados imprevisíveis, cujo rendimento depende de inúmeros fatores. 

Em geral, é recomendado que um investimento em renda fixa seja o primeiro tipo de investimento para quem deseja iniciar no mercado financeiro.

Ter uma reserva com um rendimento previsível, vai ajudar a reduzir os possíveis riscos da renda variável. Se você tiver prejuízos em ações, por exemplo, poderá contar com a renda fixa para cobrir o valor. 

Como funcionam os investimentos em renda fixa

O investimento em renda fixa funciona como um empréstimo seu para o emissor do título.

Assim sendo, você recebe como rendimento seu investimentos de volta, mais os juros desse “empréstimo”.

Como o próprio nome da modalidade diz, a rentabilidade desse tipo de ativo já é definida no momento da compra do título. 

É bastante comum, por exemplo, encontrar títulos de renda fixa cujo o capital aplicado será utilizado para o desenvolvimento do agronegócio ou setor imobiliário. 

Nesses casos, você aplica seu capital em títulos desses setores, como um empréstimo. Como compensação, o dinheiro investido será acrescido de juros, definidos no momento da compra do título.

Índices De Rendimento Da Renda Fixa

Índices de rendimento da renda fixa, ilustração
Veja quais tipos de índices são usados nos investimentos de renda fixa

Em resumo, o índice de referência para a performance da renda fixa é o CDI – sigla para Certificado de Depósito Interbancário.

O CDI é um título de emissão feito por bancos. Eles emprestam dinheiro entre si, para garantir o fechamento do dia com saldo positivo em caixa, obedecendo uma regra do Banco Central. 

A referência do CDI adotada pelo mercado é calculada à partir da taxa média praticada nesses empréstimos entre bancos.

Esse índice segue de perto a taxa básica de juros, a Selic. 

Cenário Atual de 2019

Com a Selic em um baixa histórica de 4,5% ao ano (dados de dezembro de 2019), os investimentos em renda fixa se tornaram menos atrativos.

Porém, apesar da queda na rentabilidade, investimentos como o Tesouro Direto ou LCs, LCIs e LCAs ainda são mais vantajosos a poupança. 

Mas a poupança não é sinônimo de segurança?

Até pode ser, mas segurança não é sinônimo de rentabilidade.

Segundo a regra do Banco Central, com a Selic abaixo de 8,5%, a poupança passa a render apenas 70% do índice.

Isso significa que, levando a inflação em consideração, a rentabilidade real da caderneta é muito pequena. 

Previsão para 2020

A previsão do Boletim Focus para o próximo ano é que a Selic continue em queda, atingindo 4% ao ano. Papéis como o Tesouro Selic irão se tornar ainda menos rentáveis. 

Embora sejam títulos que ainda irão ficar acima do rendimento da poupança, muitos investidores devem buscar opções com um pouco mais de risco, a fim de manter boa rentabilidade.

No entanto, ainda existem opções em renda fixa, seguras e rentáveis, que podem continuar entregando bons resultados aos investidores. 

Bons exemplos são fundos de renda fixa ou mista, ou títulos públicos com prazos maiores e indexados à inflação, como o Tesouro IPCA+.

Vantagens de Investir em Renda Fixa

Vantagens de investir em renda fixa, ilustração
Saiba quais são as 3 principais vantagens de investir na Renda Fixa

Nos últimos anos, as taxas de juros vêm sofrendo quedas. Isso influencia diretamente na maioria dos títulos de renda fixa, fazendo com que muitos investidores questionem a validade dessa modalidade. 

Tendo isso em mente, confira algumas vantagens que o investimento em renda fixa ainda apresenta no mercado atual: 

Estabilidade

Para quem procura segurança e previsibilidade em seus investimentos, a renda fixa sempre será uma opção atrativa.

Historicamente, a rentabilidade dessa modalidade sempre foi menor, se comparada aos títulos de renda variável.

Lembre-se dessa regra do mundo dos investimentos: quanto menor o risco, menor a possibilidade de ganho

É possível encontrar ativos que pagam acima de 100% do CDI e são tão seguros quanto a poupança – ou até mais.

Acessibilidade

O investimento em renda fixa está entre os mais acessíveis do mercado financeiro, tanto quanto conhecimento necessário, quanto aporte inicial.

Além disso, é muito simples fazer aplicações em renda fixa. Não é preciso aprender a operar no Home Broker, ou realizar extensos estudos sobre o mercado financeiro.

Também não é preciso que o investidor acompanhe a performance dos ativos todos os dias. Basta comprar títulos e aguardar a data do vencimento. 

Melhor que a Poupança

De maneira geral, o investimento em renda fixa terá rendimento melhor que o da poupança.

Mas lembre-se: sempre leia atentamente sobre as taxas envolvidas no investimento em renda fixa escolhido.

Assim, você garante que a opção em questão realmente renderá mais que a poupança.

Desvantagens de Investir em Renda Fixa

Como todo investimento, a renda fixa também tem suas desvantagens. Veja quais são os principais pontos negativos a considerar: 

Rentabilidade baixa com a queda da Selic

A rentabilidade do investimento em renda fixa, historicamente, sempre foi menor do que em títulos de renda variável.

No entanto, com a queda da taxa básica de juros para 4,5% ao ano, muitos títulos passaram a render muito menos. 

Taxas e Carência

A maioria dos investimentos possui taxas. Alguns investimentos em renda fixa, no entanto, também possuem um período de carência, isto é, você não poderá solicitar o resgate antecipado.

Caso precise do valor aplicado e ainda estiver dentro do período de carência, será necessário pagar multas, o que reduz ainda mais seus rendimentos.

Tipos de Investimento em Renda Fixa

Tipos de investimentos em renda fixa, ilustração
Conheça os diversos tipos de investimentos que existem na renda fixa

Como mencionamos no começo desse artigo, existem muitas opções para quem escolhe o investimento em renda fixa.

A seguir, você conhece quais os ativos mais populares nessa modalidade: 

Títulos Públicos

Um dos mais populares investimentos em renda fixa, esses ativos são emitidos pelo governo. Trata-se de uma maneira de impulsionar o desenvolvimento de áreas como infraestrutura, saúde e educação. 

É considerado um dos investimentos mais seguros da categoria. Também é possível fazer investimentos atrelados à inflação (Tesouro IPCA+), à Selic (Tesouro Selic) ou à uma taxa de juros prefixada. 

CDB

CDB é uma sigla que significa Certificado de Depósito Bancário.

Seu funcionamento é bastante parecido com títulos do Tesouro Direto. A diferença é que esses ativos são emitidos por bancos. 

Geralmente, a taxa de rentabilidade está atrelada à CDI. É muito comum encontrar CDBs com rendimentos mais atrativos em pequenos bancos. 

LCI/LCA

Tratam-se de Letras de Crédito Imobiliárias (LCIs) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs).

São aplicações semelhantes aos CDBs, mas contam com uma grande vantagem: a isenção de tributos como Imposto de Renda. 

LC

LCs, ou Letras de Câmbio, são títulos emitidos por instituições financeiras de menor porte.

Por isso, a taxa de rentabilidade costuma ser mais alta que outros investimento de renda fixa. 

No entanto, como dita a regra de ouro dos investimentos, maior rentabilidade significa mais riscos. Ainda assim, a LC também conta com a garantia do FGC.

CRI/CRA

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) são aplicações menos conhecidas na categoria de renda fixa.

Esses títulos são emitidos por securitizadoras, e costumam oferecer rendimentos mais altos. 

No entanto, é importante destacar: diferente da maioria dos investimentos de renda fixa, esses ativos são recomendados para um perfil moderado a arrojado de investidor.

Isso acontece pois os riscos são maiores e não há cobertura do FGC. 

Poupança

A poupança é, sem dúvida, a aplicação mais popular do Brasil.

Porém, faz alguns anos que esse já não é o melhor destino para seu dinheiro, pois seu rendimento vem caindo cada vez mais, junto com a Selic. 

Ao considerar a inflação, é possível até que o rendimento real da poupança fique negativo.

Por isso, acaba sendo muito mais vantajoso escolher outra forma de investimento para proteger o valor do seu dinheiro. O Tesouro IPCA+, por exemplo, já garante a proteção contra a inflação. 

Como Investir Em Renda Fixa Com a Warren

E aí, já decidiu se o investimento em renda fixa é a melhor opção para você?

Se sim, você vai feliz em descobrir o quão eficiente é aplicar em fundos de renda fixa com a Warren. 

Custos

Para começar, nossos produtos próprios têm Taxa Zero!

Sem falar que você paga apenas 0,5% ao ano na gestão ativa dos seus investimentos. Sabia que esse valor está, aproximadamente, 4 vezes mais baixo que a média do mercado

E fique tranquilo: nada de surpresas e taxas secretas. Nesses 0,5% já estão inclusos todos os custos que você terá com seus investimentos. Essa cobrança incide no valor total da sua carteira.

Abra Sua Conta Conosco

É muito comum, quando pensamos em investir, surgirem dúvidas e inseguranças, porque realizar investimentos através de bancos ou corretoras tradicionais pode ser muito complicado. 

Por exemplo, os melhores produtos ficam disponíveis apenas para grandes investidores. Ou então, as taxas de gestão podem ser abusivas – e muitas vezes você só descobre isso após de investir. 

É por isso que aqui na Warren, resolvemos fazer diferente. Investir conosco é fácil, eficaz e principalmente, transparente. 

Confira você mesmo. Clique aqui e abra sua conta! Você já sai do cadastro inicial conhecendo seu perfil de investidor e com algumas sugestões de ativos para fazer seu patrimônio crescer. 

Conclusão

O investimento em renda fixa é uma categoria que está passando por mudanças drásticas nos últimos anos. Com a queda da taxa básica de juros, os rendimentos já não são tão atrativos como antes. 

No entanto, os rendimentos mais baixos já fazem parte do dia a dia do investidor conservador, que prefere opções mais seguras e previsíveis.

Assim, se seu objetivo é estabilidade e tranquilidade, a renda fixa ainda pode ser uma ótima opção.

Para investir com eficácia, no entanto, é preciso escolher os melhores ativos.

Muitos investidores vêm optando pelos Fundos de Renda Fixa ou Mista, para potencializar os rendimentos sem aumentar demais o risco. 

Aqui na Warren, você tem acesso às melhores opções com aporte inicial acessível. Crie sua conta agora

Quer aprender mais sobre como investir de maneira eficaz e inteligente? Confira esses outros artigos que separamos para você: