O que é Goal-based Investing

Goal-based Investing (GBI) pode ser traduzido como investimento baseado em metas.

Trata-se de uma abordagem relativamente nova para a gestão de patrimônio, que enfatiza o investimento com o foco em atingir objetivos de vida específicos. 

Dessa forma, o Goal-based Investing envolve medir o progresso em direção a esses objetivos específicos. Ou seja, além de definir uma meta, é preciso pensar em como ela será alcançada.

Por exemplo, caso você queira se aposentar aos 65 anos, deve pensar no quanto precisa investir para chegar lá. Ou, se quiser pagar a faculdade dos seus filhos, precisa entender quanto deve aplicar por mês nos próximos 10 anos.

É uma estratégia que auxilia o investidor a entender suas aplicações como um caminho para alcançar seus próprios objetivos. E a distância que a estratégia coloca dessas metas, mais perto ou mais longe, é o parâmetro principal.

Como funciona o Goal-based Investing?

O Goal-based Investing é diferente dos investimentos tradicionais porque mede o sucesso na capacidade do investidor alcançar seus objetivos pessoais.

Ele não se baseia, por exemplo, no desempenho dos seus investimentos em relação à média do mercado em um determinado período.

O investimento baseado em metas determina o sucesso de acordo com necessidades de cada pessoa.

Se os principais objetivos de vida de um investidor são bancar uma viagem em dois anos e acumular um patrimônio para se aposentar, o GBI pode determinar uma estratégia de investimento mais conservadora para o primeiro caso, e mais agressiva para o segundo.

Ou seja, nessa estratégia, o dinheiro é visto como um meio e não como um fim, e a rentabilidade é otimizada para que de fato as metas estabelecidas sejam supridas.

Assim, o Goal-based Investing cria portfólios de investimento específicos, adequados às necessidades do investidor, o que é justamente uma de suas principais vantagens.

Dessa forma, é possível analisar cada meta separadamente, e adaptar uma carteira exclusiva para a realização de cada propósito, dando mais segurança à tomada de decisões e reduzindo os riscos de se precipitar por impulso ou pela volatilidade dos mercados. 

Não se trata de ter a maior rentabilidade possível, muito menos ampliar o patrimônio do dia para a noite, mas sim de usar os investimentos como um meio para realizar sonhos.

Goal-based Investing: definindo objetivos com a metodologia SMART 

Uma das melhores ferramentas para ajudar a definir os objetivos da forma mais clara possível é a metodologia SMART.

Ela pode ser explicada “expandindo” o termo assim: S de Specific (Específico), M de Measurable (Mensurável), A de Attainable (Alcançável), R de Relevant (Relevante) e T de Time Based (ou Temporal).

  • Específico: como diz a palavra, trata-se de especificar a meta que se pretende atingir. Seja uma viagem, a compra de um imóvel, o financiamento da universidade dos filhos, etc.
  • Mensurável: isso quer dizer que se pode medir, em números, o que falta para atingir os objetivos. 
  • Alcançável: um objetivo que seja tangível. Saber os limites das suas metas, mantendo no horizonte aquelas que de fato temos chance de alcançar.
  • Relevante: priorizando os objetivos, temos mais clareza e disciplina para economizar.
  • Temporal: determinar um prazo para se atingir o objetivo é importante para que se possa traçar uma estratégia. É neste ponto que se entende qual será a frequência dos aportes e quanto tempo haverá para se chegar à meta desejada.

Gostou da leitura? Continue aprendendo sobre os termos do mercado financeiro aqui no Educação de A a Z: