O S&P 500 é um índice de ações que reúne as 500 maiores empresas dos Estados Unidos.

A empresa Standard & Poor’s é a responsável pela sua elaboração, e é daí que vem a sigla “S&P”. O número 500, como se pode imaginar, refere-se às 500 empresas que o compõem.

Você talvez nunca tenha ouvido falar do termo, mas é muito provável que conheça algumas das empresas compiladas por este índice. Entre elas estão Apple, Amazon, Microsoft, Coca-Cola e Facebook, por exemplo.

Existem muitos outros índices no mundo, mas o S&P 500 é um dos mais conhecidos por sua longa história, de quase 100 anos de existência.

Que empresas compõem o S&P500?

O S&P500 reúne companhias de diversos segmentos de mercado, como o financeiro, de saúde, tecnologia, mídia e entretenimento, entre outros. Dentre elas, podemos destacar:

  • Amazon.com Inc;
  • Apple Inc;
  • Johnson&Johson;
  • JPMorgan Chase & Co
  • Microsoft Corporation
  • Pfizer Inc;
  • Bank of America Corporation;
  • The Walt Disney Co;
  • Facebook Inc;
  • Berkshire Hathaway Inc;

Elas são selecionadas por um comitê com base em seu tamanho, indústria e liquidez. Trimestralmente, a lista é atualizada.

Para que uma empresa esteja qualificada para fazer parte do S&P 500, ela precisa atender a alguns requisitos:

  • Seu valor de mercado deve ser de no mínimo US$ 6,1 bilhões;
  • Ter o preço mínimo de US$ 1 por ação;
  • Possuir operação nos Estados Unidos;
  • Apresentar resultados positivos por no mínimo 4 trimestres seguidos;
  • Ao menos 50% de suas ações devem estar disponíveis ao público;
  • Suas ações devem ser listadas na NYSE (New York Stock Exchange), Investors Exchange, Nasdaq ou BATS;
  • Pelo menos 50% de seus ativos fixos e receitas devem estar nos Estados Unidos.

Origem do S&P 500

O nome “S&P 500” é um acrônimo para Standard and Poor’s 500.

O índice foi criado em 4 de março de 1957 pela Standard & Poor’s, uma empresa de classificação financeira. A companhia formou-se em 1941 a partir de uma fusão entre a Standard Statistics Company e a Poor’s Publishing.

Desde então, o S&P 500 destronou o Dow Jones como o índice mais representativo do mercado de ações dos Estados Unidos.

Uma das principais diferenças entre os dois é que o S&P 500 leva em consideração a capitalização de mercado das empresas que o compõem, enquanto o Dow Jones se baseia exclusivamente na cotação das ações.

Em outras palavras, a variação de um dólar na ação do S&P 500 de uma grande empresa terá um impacto maior no índice do que o de uma empresa menor. E é por isso que ele é um índice mais representativo.

O S&P 500 está listado no mercado de Wall Street, que é o mais importante do mundo.

Por isso, é o mais seguido pelos investidores, uma vez que se assume ser o índice com maior representatividade global, em termos de ações, tanto do ponto de vista setorial quanto de mercado.