Rebalanceamento automático: o que é, como funciona e por que a Warren é pioneira  

No mundo dos investimentos, o rebalanceamento automático é uma funcionalidade que faz o ajuste das classes de ativos da carteira de investimentos de um investidor de forma automática.

Imagine que a sua carteira tem um percentual ideal de renda fixa e de renda variável, compatível com o seu objetivo e o seu perfil de investidor.

O tempo passa e essa distribuição acaba mudando, porque a renda variável cresceu mais do que a renda fixa, por exemplo.

No seu próximo aporte, a plataforma faz o rebalanceamento automático, em busca dos percentuais originais.

Conseguiu entender?

Neste artigo, nós vamos detalhar tudo que você precisa saber sobre rebalanceamento automático.

Mais do que entender, em detalhes, como ele funciona, você vai descobrir por que a Warren foi a primeira plataforma de investimentos a fazer isso por você.

Boa leitura! 

O que é rebalanceamento automático?

o que é rebalanceamento automático, ilustração

O rebalanceamento automático é uma funcionalidade que a Warren oferece para todos os clientes que seguem as carteiras sugeridas pela plataforma. Como o nome diz, o rebalanceamento ajusta automaticamente o seu aporte dentro das classes de ativos, para seguir a estratégia desenhada da melhor forma possível.

Quando você cria um objetivo na aba Carteiras, pode escolher entre a carteira sugerida pela plataforma, ou uma carteira personalizada.

Ao optar pela sugestão da plataforma, você recebe uma carteira pensada pela Warren com base no seu perfil de investidor, nas suas necessidades de liquidez e no seu objetivo.

Um objetivo de longo prazo para um investidor com perfil mais arrojado, por exemplo, vai ter uma composição maior de renda variável na carteira, na comparação com um objetivo de curto prazo para um investidor conservador.

A carteira sugerida também lhe garante a gestão ativa da Warren, responsável por incluir ou excluir produtos em momentos estratégicos do mercado, sempre com o objetivo de entregar o maior retorno associado ao risco.

E essa funcionalidade da gestão ativa que também fica responsável pelo rebalanceamento automático.

Ao fazer um novo aporte na sua carteira, a plataforma entende como está a composição de renda fixa e renda variável do seu portfólio, na comparação com os ideais projetados. 

Com essa informação, ela automaticamente faz a compra de ativos de renda fixa ou de renda variável, para se aproximar da sugestão ideal.

Não há nenhum custo adicional ou operacional nesse rebalanceamento automático, ele é parte do trabalho do nosso time de gestão, que atua focado para potencializar a evolução das suas carteiras.

Note, porém, que essa funcionalidade não fica disponível para quem decide optar pela personalização das carteiras, e só é ativada no momento dos novos aportes.

A seguir, vamos deixar mais claro esse processo, com exemplos.

LEIA TAMBÉM | Entenda os tipos de carteiras de investimentos que você pode ter na Warren 

Como funciona o rebalanceamento automático na prática?

Como funciona o rebalanceamento automático, ilustração

Imagine que você decida começar a investir e, para isso, abra uma conta na Warren.

Logo na abertura da conta, a plataforma fará algumas perguntas para entender o seu perfil de investidor

Esse perfil define o seu grau de tolerância ao risco, em uma escala que, em resumo, pode ser percebida assim:

  • Investidor conservador: tem baixa tolerância ao risco
  • Investidor moderado: tem tolerância ao risco moderada
  • Investidor arrojado: tem alta tolerância ao risco

Há uma série de nuances nesta definição, já que nenhuma pessoa é igual à outra, e o grau de tolerância ao risco pode mudar ao longo da vida do investidor.

Além disso, não há apenas três perfis de risco possíveis, mas vários. Apresentamos a versão resumida para ficar claro o conceito.

Finalizada essa etapa de perguntas, que é curtinha e leva apenas alguns minutos, é hora de criar a sua carteira de investimentos.

Nesse momento, você tem a opção de receber sugestão, ou criar uma carteira por conta própria.

Para contar com a opção de rebalanceamento automático, você deve clicar em receber sugestão.

Em seguida, a plataforma vai perguntar qual prazo você imagina para o seu investimento.

Neste exemplo, selecionamos a opção de cinco anos, para receber sugestões mais arrojadas de investimento.

Agora, é hora de escolher entre liquidez e potencial de rentabilidade. Veja:

Optamos pela recomendação de tempo de resgate superior, porque a rentabilidade esperada é muito superior do que a opção com mais liquidez (resgate em dois dias).

Finalizado o processo, a plataforma revelou a alocação sugerida para essa carteira de investimentos:

Até aqui, sem problemas, certo?

Você faz o seu investimento inicial, e a plataforma vai dividir os recursos nessas classes de ativos, em produtos selecionados pelo nosso time de alocação.

Na imagem abaixo, você tem uma amostra dos produtos que são recomendados para a carteira Warren G 100, uma das carteiras teóricas da Alocação. 

Note que, pela distribuição, a sugestão para a nossa carteira foi a penúltima coluna à direita, de perfil valente

Então você criou a carteira e fez o investimento inicial de, por exemplo, R$ 50 mil.

Mas o que acontece quando você fizer o próximo aporte?

É aqui que a mágica do rebalanceamento automático acontece.

O mercado financeiro é volátil, e é esperado que os percentuais definidos no momento da criação da carteira sejam alterados com o passar do tempo.

Imagine, por exemplo, que entramos em um momento muito positivo para a Bolsa de Valores, com valorização do índice Ibovespa.

Assim, aquela parcela de 25% de renda variável se valoriza, e acaba representando, por exemplo, 35% da composição da sua carteira.

Veja, abaixo, o gráfico da carteira com a composição original e a composição após valorização hipotética da renda variável.

Ao fazer um novo aporte, como você definiria o destino do seu dinheiro?

Em uma carteira que você cria por conta própria, será necessário definir o montante para cada classe de ativo — e cada produto dentro dessas classes.

É um processo delicado, que exige tempo, conhecimento e atenção.

Mas, com as carteiras sugeridas da Warren, esse processo é automático.

Sim, é isso que faz o rebalanceamento automático.

Com o novo aporte, nosso time de alocação vai automaticamente escolher as classes de ativos e produtos financeiros com o objetivo de se aproximar novamente da composição original da carteira.

Neste exemplo, a alocação vai acabar investindo em renda fixa e nos produtos de multimercado (outros), deixando de lado a renda variável, já que, na composição atual, ela ocupa um percentual maior do que o sugerido.

Em outras palavras, significa comprar o que está “barato” para equilibrar as forças da sua carteira.

Esse processo ocorre de forma automática: tudo que você precisa é fazer um novo aporte na carteira, que o resto fica por nossa conta.

Viu como é simples?

Por que a Warren é pioneira no rebalanceamento automático?

Por que a Warren é pioneira no rebalanceamento automático, ilustração

Em corretoras tradicionais, você não tem a possibilidade de investir em carteiras sob gestão da plataforma.

Assim, cada aporte deve ser calculado de acordo com os produtos financeiros que você investe, o que vai tornando a tarefa de investir cada vez mais complexa e trabalhosa.

Você precisa acompanhar cada produto todos os meses, precisa manter planilhas atualizadas e precisa estar por dentro do dia a dia do mercado para tomar decisões coerentes.

Há quem goste de fazer tudo isso — e alcance ótimos resultados.

Mas, para quem não é investidor profissional, para quem se dedica a uma profissão ou simplesmente não tem tempo para se dedicar tanto aos investimentos, a missão acaba ficando extremamente difícil.

A função de rebalanceamento automático surgiu com a Warren, justamente para contornar essa dificuldade, que acaba afastando muitas pessoas dos bons investimentos.

Desde que a Warren surgiu, você tem acesso ao método de investimento que antes era exclusivo dos ultra-ricos e seus assessores dedicados em tempo integral.

A análise de perfil, as carteiras criadas sob medida, o sistema fee based, que exclui qualquer tipo de conflito de interesses, o rebalanceamento automático: todas essas características tornam a Warren diferente das outras corretoras.

Quer experimentar? Abra sua conta em minutos e comece a investir agora mesmo.

Se você gostou deste conteúdo, talvez também se interesse por: