Por que investir em fundo de investimento? Conheça 4 vantagens

Você já se perguntou por que investir em fundo de investimento? Já parou para pensar por que essa é uma modalidade de investimentos tão popular no Brasil?

Os fundos de investimentos são aplicações coletivas, nas quais os investidores são cotistas e podem fazer aportes em diferentes ativos. 

Apenas no Brasil, há mais de 20 mil fundos de investimento, reunindo um montante superior a R$ 5 trilhões, de acordo com dados da Anbima. 

Mas o que explica tamanha popularidade?

Se pudéssemos resumir essa modalidade em três características, seriam a diversificação, potencial de retorno e facilidade de aplicação.  

Neste artigo, você vai entender por que tantos investidores confiam o próprio patrimônio a gestores especializados no assunto.

Juntos, vamos passar pelos seguintes tópicos:

  • O que é fundo de investimento
  • Por que investir em fundo de investimento
  • Tipos de fundo de investimentos

Boa leitura!

O que é fundo de investimento?

Entenda de fato o que é um fundo de investimento, ilustração

Um fundo de investimento é uma aplicação financeira na qual diversos investidores — chamados de cotistas — podem fazer os seus aportes, para que os gestores do fundo direcionem o dinheiro para diferentes tipos de ativos, de acordo com a estratégia de cada fundo e também do tipo de fundo de investimento.

Imagine um edifício com vários andares. A edificação é o fundo e cada apartamento é um ativo, que pode ser de renda fixa ou de renda variável. Já os moradores são os investidores.

Para que sejam considerados fundos e possam operar no mercado financeiro, eles precisam seguir algumas regras e serem regulamentados pela Anbima e pela CVM. Para que você tenha uma ideia, só no Brasil há mais de 20 mil fundos.

Há fundos de investimentos para todos os perfis de investidores e objetivos. Se você é conservador ou tem objetivos de curto prazo, talvez seja melhor buscar por fundos de renda fixa.

Agora, se você prefere arriscar um pouco mais para aumentar as suas possibilidades de retorno no longo prazo, há diversos fundos de renda variável, focados em ações, além de fundos multimercados, que combinam diferentes estratégias.

Mas, afinal, por que investir em um fundo de investimento? Vamos entender em detalhes a seguir, mas já adiantamos que essa é uma das estratégias que funcionam como mecanismo para diversificar e proteger a sua carteira, já que você estará aplicando em diferentes ativos por meio de um único investimento.

Imagine que você tenha um valor entre R$ 100 e R$ 10 mil para investir. Pode parecer pouco, mas quando você se reúne com outras centenas de investidores em fundo, as opções aumentam e você tem acesso a aplicações que não teria se fosse investir individualmente.

Além disso, caso o cenário esteja desfavorável a um ativo, há outros que podem atuar como protetores do seu dinheiro nessas oscilações. Esse é o grande segredo da diversificação. Antes de entender todas as vantagens de um fundo de investimento, porém, é interessante conhecer como funciona essa aplicação.

Como funciona um fundo de investimento?

Um fundo de investimento funciona de maneira um pouco diferentes dos demais produtos, mas é fácil de entender.Em um condomínio há o síndico para colocar as regras em prática e administrar o prédio, certo? No fundo, esse papel é do gestor.

Pra começar, essa modalidade é categorizada em fundos abertos e fundos fechados. Os fundos abertos são aqueles em que os cotistas podem solicitar o resgate dos rendimentos antes da data de vencimento, assim como a entrada e saída de investidores é permitida.

Entretanto, cabe ao gestor decidir os melhores momentos para essa movimentação, incluindo o pedido de aumento de cotas daqueles que já fazem parte do fundo.

Já os fundos fechados são aqueles em que os cotistas precisam respeitar os prazos de vencimento e a entrada e saída não são permitidas a qualquer momento.

Agora, conheça algumas características dessa modalidade e veja como investir em fundos é fácil.

Cotas e condomínio

Os fundos de investimentos são organizados em formato de condomínio. Isso quer dizer que eles pertencem a diversas pessoas, ao contrário de outras aplicações, onde você investe sozinho.

As divisões dos fundos são chamadas de cotas. Para facilitar, pense em uma cesta de frutas. Cada fruta é uma cota e a cesta é o fundo. Então, quando você aplica o seu dinheiro em um fundo, está adquirindo frações de participação

O valor de cada cota não é fixo. Ele oscila conforme variações de valorização ou desvalorização do ativos do fundo. 

Essa compra de cotas funciona assim: se as cotas de um fundo estão disponíveis a R$ 10 e você aplica R$ 60, estará comprando seis cotas. Todo esse cálculo é feito de forma automática quando você aporta. Na prática, essa informação não impacta a sua tomada de decisão, mas é relevante entender os bastidores, concorda?

Gestor especializado

A gestão do fundo de investimento é feita por um profissional especializado, com uma equipe dedicada exclusivamente ao assunto. Você não precisa tomar decisões sobre a proporção de cada cota, por exemplo, ou quais ativos incluir nos fundos. Isso garante mais comodidade e facilidade a você.

Esse é o profissional responsável por decidir os melhores momento de comprar e vender ativos. Também é o gestor quem determina quais ativos farão parte da carteira, segundo análise de risco, rentabilidade, liquidez e sempre acompanhando indicadores e cenários políticos e econômicos.

No entanto, os gestores precisam seguir as regras dos documentos do fundo, principalmente as políticas do fundo e o seu regulamento.

Um exemplo de diretrizes a serem respeitadas é a porcentagem máxima de 20% em uma mesma empresa. Isso quer dizer que um fundo não pode ter mais do que 20% de ativos da mesma empresa. Também há limites em relação à proporção de companhias estrangeiras.

Esse gestor, também chamado de Asset Manager, pode ser uma pessoa física ou jurídica com autorização da CVM e certificação da Anbima. 

Os gestores são profissionais especializados, certificados e qualificados para conduzirem a gestão desses fundos. De certa forma, essa é uma maneira de ter o trabalho especializado sem pagar por uma consultoria, por exemplo. 

Já deu para entender por que investir em fundos de investimento, concorda? Agora, vamos detalhar esse assunto. 

Por que investir em fundos de investimentos?  

Para responder à pergunta “por que investir em fundos de investimentos” vamos mostrar as principais vantagens dessas aplicações para o seu dinheiro. Acompanhe:

Simplicidade

Começar a investir em fundos de investimento é muito fácil, prático e rápido. Todo o processo é feito pela internet ou diretamente com um consultor de investimentos, para quem prefere o contato diretamente com algum profissional de confiança. O primeiro passo é abrir a sua conta em uma corretora.

O acompanhamento das movimentações do fundo e da compra e venda também é feita online. Basta você acessar a sua carteira para verificar todo o histórico. As plataformas costumam ser intuitivas e de fácil entendimento.

Praticidade  

O papel do gestor garante mais praticidade aos investidores de fundos. Ele é quem faz o recolhimento de todos os impostos, assim você recebe o valor líquido no momento do resgate e não precisa quebrar a cabeça fazendo cálculos de alíquotas.

Outro ponto importante é que você não precisa dedicar tanto tempo aos seus investimentos. Pode trabalhar tranquilamente, focar na sua profissão e na sua empresa, porque os gestores estão cuidando das aplicações para você.

Além disso, você não precisa ter conta em diversas corretoras para diversificar os seus investimentos e ter acesso a bons produtos. Afinal, os fundos reúnem diversos ativos, como títulos públicos e privados, dividendos, ações e até mesmo ouro.

SAIBA MAIS | Renda Fixa, Multimercado e Ações: no que investir?

Acesso aos melhores gestores do mercado

Como você deve imaginar, para ser gestor de fundo é necessário entender muito do assunto. Não é qualquer pessoa que tem facilidade e afinidade com o mercado financeiro que pode ficar responsável por esse gerenciamento.

Como explicamos, os gestores são profissionais certificados e qualificados para exercer esse trabalho. Com isso, ao investir em fundo de investimento, você terceiriza a gestão dos seus investimentos para quem realmente entende do assunto.

Tributação simplificada

A tributação dos fundos de investimentos é mais simplificada e menos burocrática quando comparada a outros produtos. O recolhimento e a declaração do Imposto de Renda são simplificadas.

Os fundos seguem o sistema de come-cotas, que é a dedução de cotas dos investidores para o IR em fundos de curto e longo prazo. Esse recolhimento acontece sempre no último dia de maio e no último dia do mês de novembro.

As alíquotas variam entre 20% e 15% sobre o lucro, dependendo do tempo da sua aplicação. Apesar de abocanhar parte das suas costas, é uma maneira simplificada por acontecer automaticamente.

Para fazer a declaração anual, você receberá todas as informações de forma simplificada, sem precisar procurar individualmente pelos ativos. 

Gosta do mercado financeiro? Assine a Warren Pills e fique por dentro dos destaques com uma newsletter leve e inovadora.

Tipos de fundos de investimento

Saiba quais são os tipos de fundos de investimentos, ilustração

Agora que você já sabe por que investir em fundo de investimento é vantajoso e consideravelmente mais simples, vamos mostrar os tipos de fundos de investimento. 

Lembre-se que não há um tipo de fundo superior ao outro, mas sim aquele que se encaixa em seus objetivos e metas financeiras, dentro da sua estratégia e do seu perfil de investidor.

Veja só quais são as suas alternativas e identifique o tipo que melhor se encaixa no seu perfil de investidor e objetivos financeiros.

Fundo e renda fixa

O fundo de renda fixa é composto por títulos classificados como renda fixa. Eles podem ser tanto títulos públicos, como o Tesouro Selic, quanto privados — caso do CDB e LCI/LCA, por exemplo.

Para recapitular, a principal diferença entre renda fixa e renda variável é a previsibilidade dos rendimentos.

Os fundos de renda fixa precisam ter, ao menos, 80% dos ativos em títulos de renda fixa, podendo ser prefixados, que têm juros definidos e rentabilidade previsível, ou pós-fixados que seguem um indexador e a rentabilidade somente é estimada.

Na Warren, você tem duas opções para investir em fundo de renda fixa: o Fundo Warren Renda Fixa Top e o Fundo Warren Crédito Privado.

O Renda Fixa Top é o investimento mais conservador que temos, que busca entregar rentabilidade de 100% do CDI. Além disso, nesse fundo você conta com liquidez D+0.

O Warren Crédito Privado é um fundo de baixo risco e composto por mais de mil empresas com bom histórico de pagamentos. A missão da rentabilidade é entregar rendimento de 120% do CDI.

Fundo de ações

Um fundo de ações é formado por pelo menos 67% de ações negociadas na Bolsa de Valores. No quesito rentabilidade e gestão, os investimentos em fundos de ações são classificados em passivos ou ativos.

Os fundos ativos são aqueles que buscam superar os indicadores de referência, já o passivo somente acompanha a rentabilidade de um índice, como o Ibovespa.

A Warren disponibiliza quatro tipos de fundos de ações.

Warren Ações BR

O Warren ações BR é um fundo composto por cotas de ações das principais empresas brasileiras, como a Via Varejo, o Banco do Brasil, o Bradesco e a Cemig. Atualmente, contamos com mais de 100 empresas nesse fundo diversificando entre setores da energia, bancos, consumo e educação. O fundo investe em empresas sólidas, empresas que pagam bons dividendos e também em small caps com possibilidade de crescimento.

Warren Ações USA

O Warren ações USA conta com 500 das maiores empresas americanas, como a Google, Netflix, Amazon e Facebook. A grande vantagem desse fundo é que ele consegue minimizar as flutuações do dólar e ainda conta com liquidez D+2. Ele tem a missão de seguir o índice S&P 500.

Fundo Warren Equals FIA

Você não precisa abrir mão da sua rentabilidade para investir em empresas com ações sociais. O fundo Warren Equals somente tem ações de empresas com políticas de equidade de gênero e que se destacam por suas ações sociais. 

A composição dessa carteira é de 80% de ações brasileiras e 20% estrangeiras, com projetos relacionados à liderança feminina, cultura inclusiva e anti-assédio.

Fundo Warren Green

A Warren também se preocupa com a sustentabilidade. Por isso, temos o Fundo Warren Green, que é composto somente por empresas sustentáveis. Fazem parte dessa carteira companhias brasileiras, americanas e Canadenses, como Microsoft, Natura e Tesla.

No entanto, a preocupação verde não deixa de ser rentável, já que empresas com essa iniciativa são cada vez mais procuradas pelo mercado.

SAIBA MAIS | Fundos ESGs e o novo padrão do ‘ouro verde’ 

Fundos multimercados

São considerados fundos multimercados aqueles com cotas de ativos de renda fixa e de renda variável, entre outras estratégias, como moedas. 

Isso quer dizer que em um mesmo fundo de investimento você pode adquirir cotas de ações, títulos privados e até mesmo em moedas.

Nos multimercados, o gestor tem mais liberdade quanto à política do fundo. Isso permite que as escolhas sejam mais variadas, conforme o risco e o potencial de rentabilidade. Os gestores também têm mais liberdade para se posicionar diante de mudanças no cenário econômico, adotando uma postura mais otimista ou pessimista de acordo com a estratégia.

Para investir em fundo multimercado na Warren, temos o Fundo Warren Omaha Multimercado. Ele é composto por cerca de 30% dos melhores fundos do mercado e o restante é alocado em multimercados brasileiros, como o Legacy.

Fundos cambiais

Os fundos cambiais, também conhecidos como fundos de proteção cambial, são aqueles com, no mínimo, 80% de cotas em ativos de moeda estrangeira, como dólar, euro, iene e libra. 

Normalmente, uma das estratégias que podem ser utilizadas nesse tipo de fundo de investimento é aplicar os 20% restantes em renda fixa, para proteger das variações de moedas fortes, como o dólar.

Na Warren, você pode editar a sua carteira da maneira que quiser, incluindo também os fundos de proteção cambial. Assim, você pode investir em moedas por meio da Warren, desde que personalize a sua carteira. 

Fundos de ouro

Você também pode investir em ouro por meio de fundos. A maneira de investir é a mesma, bastando abrir a conta em uma corretora e contar com o trabalho de um gestor especializado. 

Os fundos de ouro são uma maneira de diversificar a sua carteira e ainda fazer aportes em commodity. Para investir em ouro na Warren, o funcionamento é o mesmo das moedas: você consegue editar e colocar esse ativo na sua carteira. 

Por que investir em fundos de investimento da Warren?

Agora que você já entendeu por que investir em fundos de investimento, chegou a hora de apresentar a Warren.

Para ter acesso a bons fundos e gestores especializados, você precisa contar com boas corretoras e administradoras.

Além da reputação de mercado e regulamentação, é importante considerar os custos que terá, pois isso também interfere na sua rentabilidade. A Warren é uma corretora e gestora credenciada e devidamente fiscalizada pela CVM e Anbima e pelo Banco Central.

Por isso, agora, mostraremos por que investir em fundo de investimento na Warren é mais vantajoso para você.

Não tem taxa de administração nem de performance

A missão da Warren é ser 100% transparente e não ter nenhuma letrinha pequena no pé do site. Os nossos fundos próprios não têm de administração nem de performance. O custo com seus fundos é somente uma taxa que varia entre 0,5% e 0,7% ao ano pela gestão, o que também dá acesso ao nosso trabalho de montagem de carteiras e gestão ativa, para o rebalanceamento sempre que você fizer aportes.

SAIBA MAIS | Taxa de administração em fundos de investimento: faz sentido pagar?

Diversificação

Investindo na Warren, você conta com um portfólio com sete fundos próprios e diversos outros terceirizados para diversificar a sua carteira, de maneira que atenda o seu perfil e os objetivos.

Rentabilidade

Os Fundos Warren têm excelente rentabilidade e histórico. O Warren Green, por exemplo, nos últimos 12 meses entregou rentabilidade de 39,95%, contra 10,04% do Ibovespa. Os dados são referentes ao mês de agosto de 2020

Experiência 100% digital

Da abertura da sua conta, até os aportes e acompanhamento dos fundos, tudo é feito online. Você terá todas as informações sobre o seu dinheiro na palma da sua mão e com uma conta 100% gratuita.

Rebalanceamento automático

Você não precisa se preocupar em alterar a proporção dos seus investimentos. Todo o trabalho fica nas mãos dos gestores especialistas da Warren. Por isso, o rebalanceamento do portfólio é feito automaticamente todas as vezes em que você faz os seus aportes.

Conseguimos responder a sua dúvida sobre por que investir em fundo de investimento? A diversificação é a principal característica desses produtos. Além disso, você conta com gestores especializados no assunto de forma simples e acessível.

Quer começar? Abra a sua conta e conheça melhor a nossa plataforma.

Se você gostou deste conteúdo, talvez também se interesse por: