Small caps: como selecionar as empresas mais promissoras da Bolsa

Small cap é o nome dado para empresas com baixa capitalização. Geralmente, são empresas em fase de crescimento, que estão buscando se consolidar no mercado. São negócios menores, quando comparamos às famosas e robustas blue chips — grandes empresas, com alto valor de mercado.

Quando falamos na Bolsa de Valores, é comum pensar nas gigantes, como Petrobras, Vale e Itaú, mas os pequenos negócios também podem ser promissores, representando boas oportunidades para a sua carteira, principalmente quando você pensa a longo prazo e diversifica seu patrimônio.

Em estratégias como o buy and hold e value investing, uma das premissas é buscar por empresas menores, ou que estão desvalorizadas, mas que têm grande potencial de crescimento e recuperação.

Mas por que investir em empresas pequenas e que não são tão sólidas, se você pode escolher as gigantes? Simples: o potencial de valorização, já que essas empresas têm um longo caminho a percorrer.

Reflita rapidamente sobre isso: se você identificar uma companhia com boas perspectivas a longo prazo e virar sócio enquanto ela ainda está pequena, qual vai ser a rentabilidade do investimento caso a empresa decole e cresça com o passar dos anos?

Grandes empresas que hoje são consolidadas e líderes de mercado já foram small caps um dia.

Mas, se o potencial de valorização é maior, os riscos também são, já que estamos falando em empresas em processo de crescimento, com uma longa trajetória pela frente. 

Por isso, antes de investir em small caps, é importante entender na prática o que são small caps, como encontrar boas oportunidades e quais cuidados tomar ao investir.

Pensando nas dúvidas recorrentes sobre o tema, preparamos este artigo. Vamos passar pelos seguintes tópicos:

  • O que é uma small cap;
  • Valor de mercado das small caps;
  • Vantagens de investir em small caps;
  • Desvantagens das small caps;
  • Exemplos de small caps na Bolsa de Valores;
  • Como analisar uma small cap;
  • Como investir em small cap na prática.

Vamos juntos?

O que é uma small cap

Entenda o que são as Small caps, ilustração

Uma small cap é uma empresa com baixo valor de mercado, quando comparadas às maiores empresas da Bolsa de Valores. São companhias de capital aberto e que estão buscando por crescimento e consolidação de mercado. As small caps são muito visadas por investidores que procuram por ações com grande potencial de valorização no longo prazo.

O fato de serem pequenas, no entanto, não significa que elas sempre são desconhecidas ou “amadoras no mercado”. Há companhias de renome, mas que são categorizadas como small cap por seu valor de mercado e por comparação com outras empresas. 

Além do valor, para saber o que é uma small cap, você pode observar o volume de negociação no mercado acionário. Diariamente, essas empresas movimentam valores menores do que as maiores empresas da Bolsa.

As small caps também não fazem parte e não usam o índice Ibovespa como referência. Elas utilizam o índice SMLL, do qual falaremos mais à frente. 

Antes, vamos entender qual é o valor de mercado de uma small cap e quais são as vantagens de ter essas empresas na sua carteira.

Mesmo consideradas small (pequenas), não se engane quanto ao potencial de crescimento e importância de mercado. Elas podem ser tão atrativas quanto muitas das grandes companhias. 

Porém, isso não é uma regra. 

Você precisa fazer a lição de casa e analisar indicadores, históricos, perspectivas e comportamentos para identificar quais são essas que realmente valem a pena.

Quer aprender a analisar as empresas? Análise fundamentalista: um guia para você aprender

Banner baixar relatório de BDRs, ilustração

Qual o valor de mercado de uma small cap?

Não há uma regra, consenso ou tabela a ser religiosamente seguida para definir o valor de mercado de uma empresa small cap. Uma aproximação possível e que é utilizada com frequência, no entanto, são empresas com valor de mercado superior a R$ 2 bilhões e inferior a 10 bilhões.

O valor de mercado, ou capitalização de uma empresa, oscila muito. Isso acontece porque o cálculo é feito multiplicando o número de ações emitidas pela cotação atual da ação.

Portanto, como a cotação das ações varia, logo a sua capitalização também apresentará volatilidade.

Há diversas variáveis econômicas, políticas e macroeconômicas que impactam na cotação das ações no curto prazo, levando os investidores a comprar mais ou menos ações de determinada empresa. Entre os fatores, podemos citar tendências de consumo e momentos de bull market (otimismo) e de bear market (pessimismo).

No longo prazo, porém, a cotação das ações tende a seguir o lucro das empresas, porque o preço de uma ação representa, em uma última análise, o valor que o mercado está disposto a pagar pelos lucros da empresa no futuro.

SAIBA MAIS | Os três pilares básicos para investir em renda variável

Vantagens de investir em small caps

Saiba se há vantagens em investir em small caps, ilustração

As vantagens da small caps estão relacionadas à possibilidade de crescimento e valorização no longo prazo. Além disso, embora não seja uma regra, muitas dessas empresas têm propostas inovadoras de negócios.

A seguir, vamos entender quais são as vantagens de investir em small caps. Acompanhe.

Small caps têm potencial de crescimento

Você sabia que as ações da Apple já foram cotadas em centavos?  Os investidores que acreditaram no potencial de crescimento da empresa nessa época, entre as décadas de 1980 e 1990, e não venderam as suas participações, estão colhendo os frutos, com o valor de mercado superior a 1 trilhão de dólares.

O mesmo vale para a gigante varejista Magazine Luiza. Ela já foi uma small cap com ações que custavam poucos centavos. Hoje, ela está entre as empresas mais reconhecidas do Brasil, multiplicando o capital dos seus acionistas nos últimos seis anos. 

É importante entender que o crescimento e a valorização de uma small cap não acontece do dia para a noite, por isso os objetivos de longo prazo sempre são os mais recomendados

Sempre reforçamos, aqui na Warren, que investir com a mentalidade de sócio é a melhor estratégia se tratando da Bolsa de Valores, em geral.

Este é justamente um dos principais atrativos de uma small cap: o seu potencial de crescimento e de valorização de mercado ao longo dos anos. 

Enquanto as empresa mais sólidas, que já lideram seus mercados, podem encontrar dificuldade para continuar crescendo, as small caps têm todo um caminho a percorrer.

Se essas empresas têm uma boa gestão, sólida, governança, bons planos de negócios e utilizam os recursos dos investidores com inteligência, elas podem crescer, inovar e chegar às maiores empresas do Brasil.

Com uma exposição ajustada ao risco destes investimentos, você pode se beneficiar muito da valorização das small caps. 

Small caps estão fora do radar dos maiores fundos e gestores

Por serem menores e terem menor liquidez, as small caps ficam de fora dos olhares dos grandes fundos e dos maiores gestores, que são tão grandes, que não conseguem investir nas empresas sem acabar controlando a companhia ou impactando de forma significativa o preço das ações, causando uma distorção.

Mas por que isso seria uma vantagem para você?

Como os maiores fundos e gestores ficam impedidos de investir nas small caps, elas acabam sendo menos visadas, e fica mais fácil encontrar oportunidades de investimento, principalmente distorções no que diz respeito ao preço e ao valor real de uma companhia.

Ou seja: com menos gente analisando, comprando e vendendo, as distorções podem ser maiores e as possibilidade de lucro, também.

Pequeno investidor consegue diversificar

As ações das small caps permitem que o pequeno investidor esteja presente no mercado acionário e consiga diversificar a sua carteira entre empresas sólidas, empresas que pagam bons dividendos e empresa com potencial de crescimento, por exemplo.

Assim, o investidor gerencia melhor os riscos e aumenta o potencial de retorno a longo prazo.

Crescem mais em tempos de Bull Market

Bull Market é o termo que caracteriza os momentos de alta e de otimismo na Bolsa de Valores. Por serem menores e muitas vezes voltadas para negócios do mercado interno, as small caps se beneficiam de bons momentos doméstico da economia.

Com isso, em momentos de alta, elas encontram a sua chance para apresentarem bons resultados. Para que você tenha uma ideia, o índice SMLL (índice das small caps) costuma superar o Ibovespa quando há otimismo na Bolsa.

Em 2019, por exemplo, o índice Ibovespa fechou com retorno de 31,58%, enquanto o SMLL fechou em 58,20%.

Mas é claro que esse retorno maior só é possível porque há mais riscos envolvidos, como veremos a seguir.

SAIBA MAIS | Empresas listadas na Bolsa: descubra quais são e como investir [Lista 2020]

Desvantagens das Small Caps

Como tudo no mundo dos investimentos e também quando se trata da renda variável, o investimento em small caps tem prós e contras.

Apesar de todos as vantagens das small caps, potencial de crescimento e valorização que fica provada nos históricos do Índice SMLL, há pontos negativos a serem considerados.

Assim como toda empresa, as small caps têm os seus ricos. O principal deles está relacionado ao fato de ainda serem pequenas e precisarem crescer, com grandes incertezas sobre o futuro.

Vamos, juntos, acompanhar quais são as desvantagens das small caps.

Small caps tendem a ser menos sólidas

Quando comparadas às grandes empresas, as small caps têm menor solidez de mercado. Isso significa que elas podem ser mais frágeis e menos resilientes nas crises, ou seja, elas podem ter mais facilidade de falência, por exemplo.

Como elas são menos sólidas, tendem a ter maior volatilidade. A alta volatilidade é resultado das incertezas que essas empresas têm, baixa liquidez e maior dificuldade na precificação.

Outra característica das small caps é a baixa liquidez, na comparação com as maiores empresas. A baixa liquidez pode ser resultado de poucas ações negociadas ao longo de um dia e, com isso, poucos investidores interessados — isso dificulta a venda e a transformação do ativo em dinheiro.

É por esse motivo que os maiores fundos do país têm dificuldade para investir em small caps. Mas, no seu caso, de investidor pessoa física, esse não deve ser um grande problema.

Small caps precisam se provar no tempo

Por serem pequenas e, muitas vezes, novas no mercado de ações, algumas small caps ainda não passaram por grandes desafios e crises financeiras. Com isso, fica mais difícil traçar previsões e projeções de recuperação em momentos desfavoráveis.

Ao contrário de empresas consolidadas e de forte nome no mercado, que já foram ao fundo do poço, mas se recuperaram, as small caps precisam trabalhar para construir e provar bons históricos e desempenho.

Sofrem mais em tempos de crise

Menos solidez, maior volatilidade e pouca liquidez significam fragilidade em momentos de crise. Além disso, não é raro encontrar small caps com altos índices de endividamento. 

Portanto, da mesma forma que elas têm potenciais de crescimento, as small caps podem ter quedas e prejuízos caso não consigam efetivar seus planos de crescimento.

Os tempos de pessimismo, problemas econômicos no país e queda da Bolsa podem significar que essas empresas estão em xeque, ou seja: pode ser que elas não consigam se recuperar em crises, ou saiam fortemente fragilizadas. 

Por isso, alguns investidores tendem a preferir empresas mais sólidas e robustas nestes momentos, o que derruba o preço das small caps.

SAIBA MAIS | A dor de não respeitar seu perfil de risco

Exemplos de small caps na Bolsa de Valores

Agora que você já sabe o que é uma small cap, quais são as vantagens e desvantagens desse investimento, vamos conhecê-las melhor?

Fizemos uma tabela para que o seu entendimento fique mais fácil. 

Veja quais são algumas das small caps da Bolsa de Valores e os seus respectivos valores de mercado — consulta de valores de mercado feita no final de agosto de 2020.

Small CapSetor da BolsaValor de mercado
Trisul (TRIS3)Consumo cíclicoR$ 2.276.733.964
Burger King Brasil (BBKBR3)Consumo cíclicoR$ 2.552.499.952
Linx (LINX3)TecnologiaR$ 6.733.488.528
Odontoprev (ODPV3)SaúdeR$ 6.959.961.775
PetroRio (PRIO3)Petróleo, Gás, BiocombustíveisR$ 6.409.590.000
Copasa (CSMG3)Utilidade públicaR$ 6.362.901.355

Índice SMLL

O índice SMLL é um indicador de referência de desempenho das small caps. Assim como as grandes e principais empresas da Bolsa são acompanhadas pelo índice Ibovespa, as small caps são acompanhadas pelo SMLL.

Trata-se de uma carteira teórica, que mostra as variações dessas empresas que têm menor valor de capitalização. Ele é o único índice de small caps na B3, sendo que as small caps listadas compõem cerca de 15% do valor total de mercado da Bolsa de Valores.

O índice SMLL também é utilizado em ETFs (Exchange Traded Funds) relacionadas às small caps e que objetivam replicar o SMLL, como o ETF SMAC11 e o SMAL11.

Como analisar uma small cap

Aprenda a analisar uma small cap, ilustração

Para escolher small caps que valem a pena dentro da sua estratégia, é necessário avaliar a empresa em detalhes para entender aspectos que podem indicar potencial de crescimento.

Assim como há companhias com futuros excelentes pela frente, há aquelas que tendem a não ter bons resultados, e é exatamente essa distinção que você precisa fazer. Apesar de envolver um pouco de previsão, não se trata de adivinhar, ou jogar no escuro, e sim de escolher empresas para sua carteira adequadas ao perfil de risco.

Há muitos aspectos que você pode avaliar para tentar separar o “joio do trigo” nos seus objetivos de longo prazo.

A seguir, confira alguns desses fatores que você precisa levantar para saber se vale a pena considerar uma small cap para a sua carteira, ou não.

Setor

A small cap que você está de olho faz parte de qual setor da Bolsa? Há alguns setores e segmentos que têm maior potencial de crescimento do que outros. Alguns tem até histórico de falência de empresas, como é o setor aéreo.

A B3 organiza as suas empresas em 10 principais setores, que são:

  • Bens industriais;
  • Comunicações;
  • Consumo Cíclico;
  • Consumo não Cíclico;
  • Financeiro;
  • Petróleo, Gás e Biocombustíveis;
  • Saúde;
  • Tecnologia da Informação;
  • Utilidade Pública.

A economia oscila e não se pode adivinhar o desempenho dos setores, porém é possível fazer algumas projeções por meio de históricos e da análise da conjuntura atual.

Apesar de não ser regra, os setores financeiro, saúde, tecnologia e de utilidade pública tendem a ser mais visados pelos investidores. 

Isso acontece pela importância e relevância dessas empresas na sociedade e pelo volume de demanda, principalmente em momentos de crise.

A tecnologia e a inovação, por exemplo, têm sido cada vez mais inseridas no nosso dia a dia e nas empresas. Saúde, o saneamento básico e o financeiro são setores dos quais ninguém pode abrir mão.

Portanto, o primeiro aspecto para escolher uma small cap é avaliar o peso que o setor dela tem na sociedade, na bolsa e no mercado em si.

Assim, você evita investimentos em setores que não têm um grande potencial de crescimento, como já foi o caso de livrarias e videolocadoras, entre outros.

Market Share

Market Share é a porcentagem que fica com a empresa sob o volume total de vendas do setor. Ou seja, é a participação de mercado que a empresa tem em seu segmento.

Por meio dessa porcentagem, os investidores avaliam as forças, fraquezas e o seu posicionamento de mercado.

Um market share muito baixo pode ser ruim, porque é sinal de que a empresa não tem muita participação e relevância em seu setor. Já um alto demais, como é comum em empresas gigantes na Bolsa, como a Ambev, significa que a companhia tem pouco espaço para crescer. Portanto, é importante buscar equilíbrio.

As small caps estão em fase de consolidação e de crescimento no mercado, por isso é normal que não tenham um market share muito alto. Esse cenário dá uma boa margem de crescimento para essas companhias.

Potencial de crescimento

O lucro é um indicador muito relevante para analisar uma empresa, porém, isso não diz muito sobre o seu futuro, principalmente se tratando de uma small cap.

Considerar o setor, como explicamos, é muito importante para tentar traçar o potencial de crescimento da companhia. A geração consistente de caixa também é um bom indicador, pois revela a capacidade da empresa gerar valor.

Esses dados e informações relacionados à saúde financeira das empresas podem ser acompanhadas no próprio site da empresa, na parte de Relações com Investidores. 

Além disso, o próprio site da B3 reúne essas informações, além de outros portais que se dedicam a reunir indicadores e informações financeiras. 

Ao analisar uma companhia, sempre é recomendado que você faça comparativos entre empresas do mesmo setor.

Outros materiais e informações importantes são:

  • Concorrência;
  • Avaliação do mercado, dos clientes e fornecedores;
  • Análises de desempenho recente;
  • Balanço patrimonial;
  • Demonstrativo de fluxo de caixa.

As empresas possuem uma boa dose de imprevisibilidade, assim como as cotações no curto prazo. No mesmo momento que estão decolando, elas podem despencar. 

Por isso, avaliar os indicadores financeiros é fundamental nas small caps e em qualquer empresa da Bolsa, para entender ao máximo a situação da empresa.

Endividamento

É comum que as small caps tenham dívidas. Porém, muitas vezes, esse endividamento não é, necessariamente, uma coisa ruim — dependendo do valor, é claro.

Essas dívidas, normalmente, são provenientes do custo de capital de terceiros, ou seja, estão relacionadas a empréstimos e investimentos, como para capital de giro, ampliação e criação de novos produtos. 

Em linhas gerais, esses valores devidos são utilizados justamente para investir no crescimento da empresa.

O mais importante aqui é a capacidade de pagamento e de crescimento da empresa, na comparação com as dívidas.

Essa relação pode ser feita fazendo um comparativo entre dívida líquida dividida patrimônio líquido da empresa, que também ficam disponíveis para consulta. 

Assim você terá uma ideia de quanto do patrimônio da companhia está comprometido com essas dívidas.

Não há regra, mas, geralmente, considera-se que empresas com cerca de 50% do patrimônio comprometido com essas obrigações são saudáveis, estão em dia com os seus débitos e têm capacidade de arcar com eles. 

Acima dessa porcentagem, é necessário ir mais a fundo, para tentar compreender se esse nível de endividamento faz sentido para os investidores e para a empresa.

Governança

Nas small caps, a gestão e o corpo diretivo são ainda mais importantes, pois por menores que sejam as mudanças, planos e ações, elas impactam na imagem da empresa e em seus resultados.

Já os níveis de governança garantem a transparência sobre informações e os dados aos acionistas. São divulgadas informações sobre os gestores e a obrigação de revelar relatórios financeiros, incluindo negociações que a empresa esteja atravessando.

Liquidez

Quanto menor a liquidez de uma empresa, maior será a sua dificuldade em transformar as ações em dinheiro

Por exemplo: quando você deseja vender as suas ações, se a liquidez é baixa, será mais difícil completar a operação, pois terão menos investidores interessados.

Esse não é um grande problema para os objetivos de longo prazo, pois você não precisará fazer o seu resgate em prazos curtos de tempo. Porém, é uma desvantagem se você quiser vender esses ativos em tempos de crise, ou em curto prazo, caso você decida movimentar muito dinheiro em pouco tempo.

Essa liquidez pode ser observada pelo volume de negociações na Bolsa. Algumas small caps com baixíssima liquidez passam dias sem compra e venda de papéis, mas elas são raras.

Como investir em small cap na prática?

O processo para investir em small caps é o mesmo de qualquer outra empresa na Bolsa. Primeiro, você precisa abrir conta em uma corretora.

Para comprar ações pela na Warren, basta abrir a sua conta gratuita, 100% digital. 

Você conta com corretagem zero, ou seja, você não paga nada pelas suas operações de compra e venda de ações. 

Além disso, tem acesso à nossa plataforma, que fornece informações completas sobre a sua carteira e que pode ser acessada pelo computador, ou pelo seu celular.

Além disso, você precisa ter três principais coisas em mente para valer a pena investir em small caps: diversificação, controle de risco e foco no longo prazo.

A primeira delas é a diversificação. Não aposte todo o seu patrimônio em um ou poucos produtos e empresas, isso aumenta a sua exposição aos riscos.

Busque diversificar entre small caps de outros setores que tendem a ser mais sólidos e com boas perspectivas de crescimento. Além de aumentar o seu potencial de ganho lá na frente, você tende a diminuir os seus riscos.

Falando em riscos, as small caps, por estarem em crescimento, podem ser frágeis e muito inconstantes, por isso é importante acompanhar com frequência os resultados e comportamento dessas empresas. 

Esse é um trabalho de prevenção de prejuízos e envolve os riscos do mercado e dp setor da empresa, liquidez e oscilações de geração de receita e lucro.

Além disso, o ponto mais importante é: longo prazo. As small caps são companhias em crescimento. São empresas buscando consolidação e espaço no mercado e isso não acontece do dia para a noite. 

Investir em small caps em curto e médio prazo não é indicado, pois os prejuízos e riscos são reais. Investir em ações no curto prazo, de uma forma geral, não é uma boa ideia.

Por isso, a estratégia mais utilizada para investir em small caps é o buy and hold

Ou seja, você compra as ações na intenção de se tornar sócio e de passar longos anos com as suas participações. Você compra sem o objetivo de vender no curto prazo, e sim para que possa lucrar com a geração de valor, o crescimento dos lucros da empresa e também das suas cotações.

Como vimos, as small caps são empresas de menor capitalização no mercado de ações, com valor de mercado entre R$ 2 bilhões e R$ 10 bilhões. Elas podem ter bons potenciais de crescimento ao longo dos anos. Porém, é preciso tomar cuidados ao escolher as suas ações, pois elas são companhias instáveis e que podem ser perder no meio do caminho.

Ficou interessado em encontrar boas small caps para investir? Abra a sua conta na Warren e comece a montar a sua carteira.

Gostou do artigo? Também achamos que você pode se interessar por:

abra sua conta warren trade