LCA: o que são as Letras de Crédito do Agronegócio, quais as vantagens e como escolher

LCA é a sigla para Letra de Crédito do Agronegócio, um dos mais populares investimentos em renda fixa do Brasil.

Parte da sua popularidade se deve ao fato de que as LCAs são isentas do Imposto de Renda, ao contrário dos fundos de investimento, por exemplo.

Mas será que vale a pena investir em LCAs para montar o seu portfólio? 

Neste artigo, reunimos tudo que você precisa saber antes de fazer o seu primeiro investimento em LCA: das vantagens aos cuidados para escolher o melhor título, vamos abordar todos os tópicos relevantes para sua tomada de decisão.

Vamos juntos? Boa leitura!

O que é LCA?

o que é lca, ilustração

LCA é uma sigla que representa a Letra de Crédito do Agronegócio. Esse é um produto que faz parte dos títulos de renda fixa.

Ou seja, isso significa que a Letra de Crédito do Agronegócio é um título de crédito emitido pelos bancos ou por instituições financeiras.

E qual seria então a diferença entre a LCA e outros produtos bancários como o Certificado de Depósito Bancário (CDB), por exemplo?

Em resumo, a principal diferença é que o destino do investimento, no caso da LCA, deve ser encaminhado para o financiamento do setor agrícola. 

Já no CDB, não há qualquer obrigatoriedade por parte da instituição financeira.

Em outras palavras, ao comprar um título de Letra de Crédito do Agronegócio, você está, indiretamente, ajudando a financiar o setor agrícola, que tem relevância inquestionável para a economia brasileira.

LEIA TAMBÉM | Tipos de renda fixa: veja quais são, compare vantagens e escolha 

Como funciona a LCA?

como funciona a lca, ilustração

Do ponto de vista operacional, a LCA tem a mesma dinâmica de outros títulos da renda fixa.

Isto é: trata-se de um empréstimo financeiro que visa fornecer capital ao banco (ou outra instituição financeira), permitindo, neste caso, o financiamento do setor agrícola.

Em troca do empréstimo, o investidor vai exigir um ganho financeiro, pago em forma de juros. 

É exatamente o inverso do que aconteceria caso você solicitasse um financiamento ao seu banco para comprar um apartamento, por exemplo.

Neste caso, o valor que você receberia da instituição financeira não seria uma doação, mas sim um empréstimo. 

No futuro, esse dinheiro precisa ser devolvido com o acréscimo dos juros acordados para a operação.

Ao investir em LCA, você vive a mesma situação, mas com papéis invertidos. 

Ou seja: é você quem tem direito à cobrança de juros, enquanto a instituição financeira utiliza o dinheiro que foi alocado para financiar o setor agrícola.

A principal diferença no funcionamento da Letra de Crédito do Agronegócio em relação aos outros investimentos da renda fixa, portanto, é o destino do dinheiro. 

Ele deve ser utilizado obrigatoriamente para financiar o setor agrícola.

Existem outras particularidades desse título bancário que vamos explorar na sequência. Acompanhe!

VEJA MAIS | Qual é o melhor investimento de renda fixa? Descubra agora 

Para quem a LCA é indicada?

O conceito que define o título de Letra de Crédito do Agronegócio pode dar a entender que se trata de um produto que só interessa ao agricultor. 

No entanto, isso está longe de ser verdade.

A LCA, na prática, é apenas mais uma oportunidade de investimento em renda fixa. Por isso, a primeira indicação do produto é para quem busca montar uma carteira que tenha algum tipo de exposição a essa classe de ativos.

Ou seja: se o seu perfil de investidor e os seus objetivos estão alinhados com o investimento em produtos de renda fixa, então vale a pena considerar a LCA para investir.

Outro perfil que pode se interessar pelo produto é aquele investidor que busca diversificação

Considerada o único “almoço grátis” do mercado financeiro, a diversificação permite que você diversifique seu risco, sem prejudicar o potencial de retorno do investimento.

Para isso, pode fazer sentido, dentro do seu portfólio de renda fixa, escolher LCAs, entre outros produtos, como fundos de investimento de renda fixa.

Além disso, o investimento em LCA também é uma forma de o investidor contribuir com o desenvolvimento do país, já que ele já sabe que o dinheiro utilizado na compra do título será destinado ao desenvolvimento agrícola brasileiro.

É por esse motivo, aliás, que a LCA possui, atualmente, um benefício fiscal: a isenção do Imposto de Renda para o investidor

Confira mais vantagens da LCA a seguir:

Vantagens da LCA

vantagens da lca, ilustração

No tópico anterior, ao abordar algumas características do produto, você deve ter percebido que a LCA oferece algumas particularidades atrativas ao investidor.

Para que elas fiquem mais nítidas a você, vamos listar alguns dos  benefícios de investir na Letra de Crédito do Agronegócio.

Isenção do Imposto de Renda

A primeira e mais clara vantagem oferecida pela LCA é a isenção de Imposto de Renda para pessoa física.

Esse é um grande diferencial, pois a tributação pode prejudicar consideravelmente o retorno real dos seus investimentos. 

Essa isenção ocorre para que haja um incentivo ao investimento em LCAs, dada a importância do setor agrícola para a economia brasileira. 

O benefício, porém, exige atenção do investidor, para que seja utilizado da maneira correta. 

Como não há tributação, a rentabilidade oferecida já é líquida. Isso significa que, em alguns casos, o retorno apresentado pode ser menor em relação a outros produtos, mas mesmo assim ser mais atrativo após o desconto do Imposto de Renda.

LEIA TAMBÉM | Como declarar seus investimentos na Warren no Imposto de Renda

Cobertura do FGC

Outro ponto atrativo da Letra de Crédito do Agronegócio é a cobertura do FGC. FGC é uma sigla que representa o Fundo Garantidor de Crédito.

Essa é uma instituição privada, mantida pelos próprios bancos, que visa garantir ao investidor o pagamento dos seus investimentos em caso de insolvência da instituição financeira.

Mas o que isso significa na prática? 

Se você investir em uma LCA que vier a quebrar ou mesmo o banco não honrar com o pagamento, o FGC fará essa cobertura e você vai garantir o seu pagamento.

De maneira mais objetiva, o Fundo Garantidor de Crédito representa uma garantia adicional em termos de segurança para o seu investimento.

Embora seja algo presente em outros títulos bancários (como CDB ou LCI, por exemplo), não deixa de ser mais um ponto positivo da Letra de Crédito do Agronegócio.

Vale lembrar que há um limite de R$ 250 mil na cobertura do FGC, por cada CPF em instituição financeira.

Ou seja: se você investir R$ 500 mil em uma única instituição, não terá a cobertura completa do FGC para todo o patrimônio.

Praticidade

Seguindo com a lista de vantagens, outro ponto positivo da LCA é a praticidade para investir.

A única coisa que você precisa para começar a ter acesso aos principais produtos do mercado é uma conta em uma corretora de valores, como a Warren.

Todo processo de investimento ocorre de maneira online, utilizando a plataforma que você escolher.

Os bancos, geralmente, oferecem uma desvantagem que é focar apenas nos seus próprios produtos.

Já as corretoras, como são intermediárias entre os investidores e os ativos, acabam oferecendo uma maior variedade de títulos. 

Assim, você pode investir na LCA que apresentar as melhores condições.

LEIA TAMBÉM | Conta Warren x Poupança: qual é melhor para você? 

Previsibilidade

Por fim, um último aspecto positivo da LCA é a previsibilidade dos resultados.

Ao contrário da renda variável, modalidade de investimento na qual o retorno oscila diariamente e depende da avaliação do mercado a respeito da empresa, a renda fixa oferece um cenário em que a rentabilidade é conhecida no momento do investimento.

Assim, após escolher em qual Letra de Crédito do Agronegócio investir, você já sabe o prazo do investimento e como será a valorização do seu capital por meio dos juros.

Vamos aproveitar esse gancho para entender melhor o formato de remuneração de uma LCA:

Rentabilidade da LCA: como funciona?

Se você já é um investidor de renda fixa, entender a rentabilidade da LCA não será um grande desafio.

Assim como ocorre com outros títulos de renda fixa, existem três modelos que podem ser adotados na definição da rentabilidade de uma LCA

São eles:

  • Prefixada: é o modelo mais simples. A taxa de juros é definida de forma fixa, com o investidor sabendo exatamente qual será o seu retorno financeiro. Exemplo: 6,0% ao ano.
  • Pós-fixada: nesse formato, os juros são atrelados a algum indexador — como o CDI, por exemplo. Assim, a instituição financeira oferece um percentual do índice eleito para o ativo. Exemplo: 102% do CDI.
  • Híbrida: ainda é possível que você encontre uma LCA que mescle as duas formas anteriores de definição da rentabilidade. Isto é, uma parte fixa e outra atrelada a um indexador. Exemplo: 90% do CDI + 2,0%.

Vale observar que a Taxa CDI é uma taxa de juros derivada do Certificado de Depósito Interbancário. 

Trata-se de uma operação de empréstimos de curtíssimo prazo realizada entre os bancos para manter o saldo positivo diariamente.

Justamente por ser uma taxa bancária, o CDI é muito empregado como base nos títulos pós-fixados da Letra de Crédito do Agronegócio.

O valor do CDI acompanha a taxa Selic, sendo praticamente igual ao valor da taxa básica de juros da economia.

LEIA MAIS | Qual a diferença entre renda fixa e renda variável? Entenda | Warren Magazine 

Como escolher a melhor LCA?

Caso as características da Letra de Crédito do Agronegócio tenham despertado o seu interesse, é possível que surja a dúvida de qual é a melhor opção para investir.

Afinal, há muitas alternativas no mercado, de diversos emissores e com prazos e rentabilidades diferentes.

Como encontrar a melhor opção?

Pensando em ajudá-lo, vamos trazer alguns fatores que devem ser considerados antes de investir em uma LCA. Acompanhe!

Prazo da LCA

O primeiro ponto que você deve observar antes de investir em uma LCA é o prazo do investimento. Isto é: a data de vencimento do título.

Esse prazo indica o período temporal no qual o seu dinheiro ficará alocado no ativo. 

E é essencial pensar não apenas se você não precisará desse capital nos próximos meses, mas também os riscos oferecidos pelo produto.

Portanto, quanto mais longo o prazo da LCA, maior deve ser a remuneração para compensar esse risco, porque você estará mais exposto às incertezas desse investimento.

Liquidez da LCA

Diretamente relacionado ao prazo está a liquidez. Esse é o nome dado à facilidade que um ativo tem para ser convertido em dinheiro.

Quando a liquidez é alta, o resgate do seu capital é bem fácil. É o que acontece na caderneta de poupança, por exemplo. 

Já se a liquidez for baixa, essa conversão se torna mais longa e desafiadora. É o que acontece ao vender um imóvel.

Ao investir em LCA, é bem importante analisar a liquidez do investimento e se ela é compatível aos seus interesses. 

De nada adianta investir em uma LCA com alta rentabilidade, mas na qual o seu dinheiro ficará preso por cinco anos, se você precisa do montante em dois anos, por exemplo.

LEIA TAMBÉM | Rendimento da poupança: por que a Warren é melhor? 

Risco de crédito da LCA

Todo título de renda fixa deve ser avaliado também sobre o risco de crédito do produto. E não é diferente para a LCA.

O risco de crédito é o risco que pode ou não ocorrer de um investimento não retornar na data de vencimento do título. Em outras palavras, trata-se do popular “calote”.

Quanto mais provável foi o cumprimento do pagamento, mais seguro é o investimento. 

Por outro lado, para instituições financeiras de menor porte, esse risco se torna mais elevado.

E esse cenário do risco de crédito deve ser monitorado pelo investidor antes de uma tomada de decisão sobre investir ou não em uma Letra de Crédito do Agronegócio.

Rentabilidade da LCA

Por fim, também devemos analisar a rentabilidade da LCA. Ela vai indicar qual será o retorno financeiro com o investimento.

Aqui, há duas dicas principais. A primeira, que você já conhece, é lembrar que não há incidência de Imposto de Renda nesse título. 

E isso deve ser levado em consideração ao comparar com outros produtos bancários que sejam tributados.

Além disso, o retorno da LCA deve ser avaliado também levando em consideração os demais fatores que elencamos neste tópico: o prazo, a liquidez e o risco de crédito.

LCA ou LCI? Qual é a diferença?

O mercado financeiro oferece uma verdadeira sopa de letrinhas. Dessa forma, pode ser que você fique confuso entre os títulos de renda fixa como é a LCI.

LCI é uma sigla para Letra de Crédito Imobiliário. Na prática, é um produto organizado pelos bancos praticamente idêntico à LCA

A principal diferença é que, em vez de destinar o capital para o agronegócio, a LCI deve ser utilizada para financiar o segmento imobiliário.

No restante, ambos os produtos são bem similares — inclusive no que se refere ao emissor do título, aos formatos de rentabilidade, à cobertura do FGC e à isenção do Imposto de Renda.

LEIA TAMBÉM | Tesouro IPCA: o que é, como funciona, rentabilidade e como investir 

Como investir em LCA na Warren?

Ao abrir uma conta na Warren, você tem acesso a centenas de produtos financeiros, incluindo LCAs de diversos tipos.

Para investir em LCA na Warren, basta abrir uma conta, fazer um depósito e clicar em criar carteira. 

Depois, a plataforma vai perguntar se você deseja receber uma sugestão ou criar uma carteira por conta própria. 

Clique em “criar por conta própria”, já que você deseja escolher títulos de LCA.

Agora, basta buscar por “LCA” no campo de pesquisa, na parte superior da tela, e os títulos disponíveis na plataforma vão aparecer para consulta.

Mas, se você não quiser escolher individualmente os seus investimentos, não tem problema: se você clicar em receber sugestão, a plataforma vai indicar uma carteira de investimentos diversificada e adequada ao seu perfil de risco e aos seus objetivos.

Gostou do artigo? Confira outros que separamos para você: